quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Maturidade

No outro dia só me apetecia fuzilar a Isabel Stilwell (ainda bem que não tenho aquela deficiência de não conseguir dizer a letra L). Quando li o que a Sra. parva escreveu sobre os desempregados, recibos verdes e afins..e Enfins! Ainda lá fui escrever na página do jornal dela qualquer coisa como: "Oh mulher, cala-te!Que diarreia cerebral foi essa ??" E mais qualquer coisa que agora não me lembro. Apeteceu-me chamar-lhe tudo menos mãe. no entanto, estou maduro e não lhe chamei (vá, só um ou outro).
Mas quando passou o quente da situação até pensei: nem tudo o que ela escreveu é assim tão parvo. De facto não é. O parvo foi ela ter generalizado. Parva!
Foi exactamente isto..primeiro armei-me em parvo, mas depois amansei...e o grave é que isto me tem acontecido frequentemente. Com as mais variadas situações. E começo a achar piada ao facto de ter setimentos bons, confesso.
Contudo, como de personalidade constante, não tenho nada...vou esperar que passe e que volte o apetite aguçado para contar/relatar/grunhir situações que se atiram para a minha cara no dia-a-dia.
Já agora,para dinamizar isto um bocadote, não querem fotografar coisas estúpidas no dia a dia e enviarem-me? Sim, toda a gente tem máquina no telemóvel.
Obrigado! (eu ponho as autorias, obviamente)

Sem comentários:

Publicar um comentário