segunda-feira, 24 de março de 2014

Opiniões Merdosas e Estágios

Há coisa de dois dias vi numa página fantástica no facebook- que se chama Lady Mustache: que se vocês acham que eu sou mau, ela arrasa literalmente- que tinha passado um programa de 5 minutos em que dois imbecis (dos maus) totalmente desconhecidos, um Eduardo Sá, psicólogo e uma possivelmente estagiária do Crime, Isabel Stilwell (este nome não me é estranho, acho que já escrevi qualquer coisa aqui quando ela teve uma verborreia e escreveu sobe a parva da geração parva), para quê? para falarem sobre estagiários.

O que se faz quando é preciso ter um esclarecimento de um qualquer assunto? Fala-se com pessoas sabidas e experientes sobre o assunto que foi o que a RTP não fez. Além de terem pegado em dois desconhecidos e anormais permitiram a proeza de darem a sua opinião pessoal. Vou pôr aqui em baixo o link para ouvirem os 5 minutos de conversa que consegue despoletar  até no Papar Francisco uma vontade de esbofetear estes intervenientes.

Comentam uma noticia de um estagiário da Danone que ficou super ofendido porque lhe pagaram o estágio em géneros, ofereceram-lhe iogurtes. A partir daqui coisas como: são pobres e mal agradecidos, falta de humildade, falta de valores, vida facilitada, não sabem dar valor a nada, foram proferidas por estas duas abéculas. Não é só mau terem sido cuspidas destas bocas, o tom, o tom com que são ditas estas merdas que mostram o quão convictos eles estão do assunto.

Sim, tratava-se de um estágio curricular em que já sabemos à partida que não vamos ser pagos e então? Não pode reclamar? Não, não pode. É assim que funciona e não se pode mostrar indignação. Estamos em crise e só tem que se estar calado. Stilwell e Sá: eles não são pobres e mal agradecidos, são fodidos e mal pagos. Nem as expressões correctas vocês empregam como deve ser, quanto mais uma opinião de um assunto que não conhecem. Isto dava pano para mangas, mas como já estou a escrever mais rápido e a bater com mais força nas teclas porque este assunto me enerva ligeiramente e como não quero dizer coisas como: ide-vos fecundar pessoas com ausência de cérebro  ou  pessoas palermas incapacitadas de ter um raciocino correcto, vou me ausentar. Desejo apenas que façam estágio curricular em empresas de piaçabas,reciclagem ou papel higiénico.Ou que sejam um termómetro especialista em cus. Ou que sejam apenas o papel higiénico de estudantes ou o tampão ensopado de uma estagiária. Que na verdade corresponde à realidade, seus grandes cagalhões cagados em dia de cagar de esguicho. Desgraças dum cabrão.

Aqui vai o link :
http://www.rtp.pt/play/p271/e147723/dias-do-avesso

Apreciem a verborreia.

11 comentários:

  1. Em primeiro lugar, eles não são desconhecidos!

    Em segundo lugar, o mal do Facebook é dar origens a situações como estas, em que alguém que não gostou de alguma coisa escreve sobre isso e vinde de lá os indignados a apoiarem o que leram sem saberem a veracidade dos factos.

    Se se trata de um estágio curricular, já se sabe que não é para se receber. Ponto - para quê discussão sobre isto?

    Alguma vez a Danone informou o jovem de que iria ser um estágio remunerado? Eu não sei. Tu sabes? Alguma vez a Danone informou o jovem de que lhe iria pagar alguma remuneração ou algum dinheirinho por fora? Eu não sei. Tu sabes?

    Então qual é o problema?! Deram-lhe uns iogurtes e então?! Ele fez um estágio na Danone, vai ter o nome da empresa no seu currículo e, provavelmente, isso até vai ser uma mais valia. Falamos da Danone - quem é que não conhece a empresa?!

    Deram-lhe uns iogurtes e então?! Agradecia e, mesmo não tendo gostado, siga pacheco - para quê tanto falatório?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eles não são desconhecidos? São quem então? E já agora, qual é a primeira palavra do nome deste blog? Pois.

      Em segundo lugar, ouviu a conversa? Ouviu? Não me parece. O que está em causa nem são os iogurtes, mas sim o resto da conversa. Que, se você for uma pessoa normal não irá concordar com uma boa parte, ok?

      Vamos lá ouvir a conversa e depois perguntar-me o porquê do falatório.
      E está a comentar no blog de alguém que conhece muito bem a realidade dos estágios, sim? :)

      Eliminar
  2. A Danone e outras empresas do género deviam ter era vergonha de fazer tal coisa. De estágio curricular em estágio curricular, vão tendo mão de obra a custo zero...e depois não pode haver lugar para queixas porque a pessoa já sabia que não ia receber! Que lindo, vês???! Portugal, no seu melhor...isto é, chico-espertismo!
    E a pessoa M. que comentou acima, possivelmente contrata os estagiários na Danone...e escolhe os iogurtes a oferecer no final do estágio...

    ResponderEliminar
  3. Oh Nunes.. eu concordo parcialmente contigo, e compreendo a perspectiva geral de quem acha os estágios curriculares uma palhaçada, porque efectivamente existem muitas empresas que os utilizam para terem mão-de-obra de borla. É um facto.
    Agora, também há o outro lado: numa altura em que existem muitos mais Licenciados do que o mercado de trabalho pode absorver, esses Licenciados têm muitas vezes de encontrar formas alternativas de iniciar a sua vida profissional (para virem a ter €) e de "ganhar" CV.
    E posso mesmo falar do meu caso: eu quando estava a terminar o Mestrado, ofereci-me para estagiar durante 3 meses numa entidade, sem pedir nada em troca. Suportei todas as despesas (deslocações e alimentação), mas a meio do meu estágio já estava contratado. No fundo acredito que esse meu "investimento" durante 3 meses, a fazer algo que eu gostava, acabou por ser recompensado.
    Obviamente se tivermos a falar de um estágio a embalar iogurtes, a vender piaçabas, ou a reciclar papel higiénico.. isto não se aplica. Mas aí a culpa também é de quem aceitou fazer o estágio, ou não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, Pedro...eu já disse que não acho isso mal e que se trata de um estágio curricular, eu também fiz estágios até mais não...não chegavam a ser remunerados, mas também não eram curriculares e eu sabia perfeitamente ao q ia! E também suportei os custos todos e blá blá. Mas atenção, tu ouviste o que é q estes super experientes seres disseram depois? Ouve, é aí q a minha critica recai, porque estagios curriculares...sei bem como funcionam :)

      Eliminar
  4. Eles deviam era fazer estágio como 'Manure testers' Muahahah ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, se deviam! Nada mais indicado, realmente! :)

      Eliminar
  5. Ouvi o programa em podcast como oiço todos os outros do Eduardo e da Isabel. São duas pessoas extremamente esclarecidas e com experiência de vida. Logo,os adjectivos colocados parecem-me excessivos e apesar de estarmos na internet, parece-me que tem de haver respeito.

    Sobre a temática em apreço, também concordo com a opinião deles. Era só isto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Bocagiano,

      O facto de serem esclarecidos e com experiência de vida não é com certeza relativamente a esta temática. Poderão ser excessivos dependendo da perspectiva. Aqui o que eu acho excessivo são adjectivos utilizados por eles relativamente a este assunto, que para mim também não mostram respeito.
      Pronto,estamos esclarecidos: eu não concordo nem com eles nem consigo :) Era só isto também.

      Eliminar
    2. Resposta dos visados:

      http://rsspod.rtp.pt/podcasts/at1/1403/2945955_154823-1403311723.mp3

      Eliminar
    3. Politica e socialmente correctos. Fica bem, apesar de não convencerem. :)

      Eliminar