segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Um dia normal na vida de uma pessoa trapalhona.

Se há pessoa que encalha, tropeça, faz entradas triunfais quando quer ser discreto...sou eu - e muitos de vocês de certeza. Entrar numa sala para entrevista de trabalho e pisar um cordão, tornar uma qualquer tarefa simples num bicho de sete cabeças, tal como não correr na passadeira do ginásio com medo de ir disparado contra a parede, são outros dons que possuo. Se bem que a parte da passadeira já foi superada.

Partilho com vocês uma coisa que me aconteceu este fim de semana, quando me lembrei às 21 horas, que precisava urgentemente para o dia seguinte de uma fotografia tipo passe. estava em Lisboa e não estava perto do metro, portanto, muito apressado pedi um Uber e fui para a estação de metro de Alvalade, porque aí me lembrava de ter visto uma maquineta dessas para desenrascar a coisa.

Chego lá e o preço de 4 fotos era 5€. Ponho  a mão no bolso e tinha 4.80€, faltavam-me 0.20€. Saí da estação e procurei um multibanco para levantar 10€. Voltei a descer para a estação e vejo depois (lá está...a pessoa não pode logo tomar atenção a tudo) que só aceita a quantia certa e não dá troco, tinha de pôr uma nota de 5 €. Lembrei-me de ligar à minha amiga Sara que mora perto, para me emprestar os 0.20€, lá fui eu a casa dela e voltei.

Sento-me, insiro 5€ em moedas e eis que...a máquina reconheceu apenas 3.70. E onde estava o botão para devolver moedas? Não havia. O botão cancelar? Também não. Número de apoio a cliente? Havia e liguei. Responderam-me que a máquina tinha bloqueado, que precisavam do meu IBAN para fazer devolução do dinheiro (que demora uma semana e qualquer coisa) e lá vou eu de novo para um multibanco fora da estação enquanto falo com a senhora ao telefone, para lhe dar o número da conta.

Não havia nada a fazer ali. Não dava para tirar fotografias e o tempo a passar. Pergunto entretanto onde tinham mais máquinas e ela responde que no Campo Grande. Eu como não tinha bilhete de metro perguntei se não havia nenhuma mais perto, ao que ela me sugere: "na estação de Roma há duas", verificando no sistema que ela dispunha. Assim, porque vou precisar de trocar os 10 €, dirijo-me aos guichês do metro e como sempre o staff super profissional diz que não tem nada  a ver com a máquina e que ali não se fazem pagamentos e logo, que não pode trocar notas. "mentira", disse eu à senhora porque já ali comprei bilhetes e têm um terminal multibanco para pagamentos.
Segui a minha vida e fui ao McDonald's pedir um café para trocar a nota.

Posto isto, lá vou eu a correr, entro do lado norte da estação e nada. Pensei: estão as duas no lado Sul (aquele lado do FrutAlmeidas). saio da estação mais uma vez (porque não tinha bilhete) e vou lançado e suado e lixado da vida para a outra entrada. Chego lá e lá estão elas. MENTIRA!!! Também não havia, true story! Já  a bufar por todos os lados, acabo por comprar um bilhete de metro e fui para o Campo Grande, onde finalmente consegui tirar essa linda "plingrafria" tipo passe, cujo resultado foi esta cara de: isto não me aconteceu tudo para sair assim:

Bem vesgo ou quê? LOL







Sem comentários:

Enviar um comentário