segunda-feira, 22 de abril de 2013

Prioridades Prenhas

As filas prioritárias são utilizadas muitas vezes pelas pessoas erradas. São sim e são.
Há uma coisa que muitas pessoas não se lembram que é: a obrigação de existir fila prioritária em lojas de roupa não existe. Por mais que para 100% de vocês (gajas) seja considerado um bem essencial, ir ai shopping ao fim de semana não dá prioridade, por exemplo a grávidas, de ser atendidas primeiro que os restantes clientes.

Ainda assim, estas filas existem -na maior parte dos casos para evitar queixas no livro de reclamações certamente- e normalmente são as gravidas-ai-se-me-peidar-o-inchaço-desaparece que querem usufruir delas.

Mas lá está, estar grávida não é sinal de ficar mais inteligente (nem mais burra) e são sempre pessoas. As xicas-prenhas-espertas.

Vi barrigoes-ai-foda-se-que-vai-rebentar-a-qualquer-momento a serem atendidas em filas normais e quase-gravidas-que-talvez-seja-falta-de-activia todas emproadas/ ofendidas a perguntar onde era a fila.

Se são estúpidas? São.
Conseguem andar horas nas compras, mas no momento de pagar, já estão prestes a parir, ainda que de dois meses.
Parvalhonas.

Prioridades Prenhas

As filas prioritárias são utilizadas muitas vezes pelas pessoas erradas. São sim e são.
Há uma coisa que muitas pessoas não se lembram que é: a obrigação de existir fila prioritária em lojas de roupa não existe. Por mais que para 100% de vocês (gajas) seja considerado um bem essencial, ir ai shopping ao fim de semana não dá prioridade, por exemplo a grávidas, de ser atendidas primeiro que os restantes clientes.

Ainda assim, estas filas existem -na maior parte dos casos para evitar queixas no livro de reclamações certamente- e normalmente são as gravidas-ai-se-me-peidar-o-inchaço-desaparece que querem usufruir delas.

Mas lá está, estar grávida não é sinal de ficar mais inteligente (nem mais burra) e são sempre pessoas. As xicas-prenhas-espertas.

Vi barrigoes-ai-foda-se-que-vai-rebentar-a-qualquer-momento a serem atendidas em filas normais e quase-gravidas-que-talvez-seja-falta-de-activia todas emproadas/ ofendidas a perguntar onde era a fila.

Se são estúpidas? São.
Conseguem andar horas nas compras, mas no momento de pagar, já estão prestes a parir, ainda que de dois meses.
Parvalhonas.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

E Continua a Piorar...

Adivinhem quem voltou?! Oh, oh, oh oh!
Mas a subir o nível...de mau gosto. A saga : Quem Tem Medo da Bota Branca?, continua.
E sim, eu sei que a senhora podia ser texana.




E Continua a Piorar...

Adivinhem quem voltou?! Oh, oh, oh oh!
Mas a subir o nível...de mau gosto. A saga : Quem Tem Medo da Bota Branca?, continua.
E sim, eu sei que a senhora podia ser texana.




quinta-feira, 18 de abril de 2013

Birras e Era Um Chapadão.

Aos Pais de Crianças Birrentas:

Vocês, progenitores de crianças decisoras, com vontade própria e que são mais autoritárias que os pais- e que o demonstram por birras monstras em qualquer local, principalmente num público, sem que vocês os mandem calar:
 Só vocês é que têm o botão "Ignorar" ligado, toda a gente em redor tem o "Ai que belo chapadão que levavas, caralho" ou " Já te calavas, oh" ou ainda o "era o puto e os pais, era tudo à chapada", ligado. Só vocês é que já não ouvem, porque nós continuamos a ouvir e concentrar-nos cada vez mais nesse som irritante como a merda. Mas todos muito controlados, porque infelizmente não podemos mostrar a nossa vontade, como as vossas crianças mal educadas podem.

E é uma pena.

Birras e Era Um Chapadão.

Aos Pais de Crianças Birrentas:

Vocês, progenitores de crianças decisoras, com vontade própria e que são mais autoritárias que os pais- e que o demonstram por birras monstras em qualquer local, principalmente num público, sem que vocês os mandem calar:
 Só vocês é que têm o botão "Ignorar" ligado, toda a gente em redor tem o "Ai que belo chapadão que levavas, caralho" ou " Já te calavas, oh" ou ainda o "era o puto e os pais, era tudo à chapada", ligado. Só vocês é que já não ouvem, porque nós continuamos a ouvir e concentrar-nos cada vez mais nesse som irritante como a merda. Mas todos muito controlados, porque infelizmente não podemos mostrar a nossa vontade, como as vossas crianças mal educadas podem.

E é uma pena.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

O Facebook Está a Mudar...

O facebook sofreu algumas alterações a nível gráfico. Outra vez.
Os posts sobre estas alterações sucedem-se. Todos eles mostram algum desagrado face à mudança.
Ora bem, calem-se porque daqui a dois dias já nem se lembram que foi mudado porque já estão habituados. É como tudo.

Para melhor muda-se sempre, oh!
(Excepto quando és um imbecil do caralho e achas que estás a agir bem -que até acontece bastante, numa casa perto de si).

O Facebook Está a Mudar...

O facebook sofreu algumas alterações a nível gráfico. Outra vez.
Os posts sobre estas alterações sucedem-se. Todos eles mostram algum desagrado face à mudança.
Ora bem, calem-se porque daqui a dois dias já nem se lembram que foi mudado porque já estão habituados. É como tudo.

Para melhor muda-se sempre, oh!
(Excepto quando és um imbecil do caralho e achas que estás a agir bem -que até acontece bastante, numa casa perto de si).

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Valor.

Nunca damos o devido valor às coisas quando as temos, só quando acabam.
Um bom exemplo disso é o papel higiénico.

Valor.

Nunca damos o devido valor às coisas quando as temos, só quando acabam.
Um bom exemplo disso é o papel higiénico.

terça-feira, 9 de abril de 2013

600? 600, porraaa! Vai B'scar.




Vi agora na página do facebook, que já somos mais de 600. 600? 600 fizeram Like aqui >


Não sei como aconteceu tal coisa, talvez pensassem que fosse uma página engraçada, mas olhem, azarito. Há enganos que vêmpor bem, sempre ouvi dizer.
Agora...aguentem-se à bomboca, meus imbecis preferidos. E sejam estúpidos. E batam em pessoas mal educadas que vos passem à frente numa fila.




600? 600, porraaa! Vai B'scar.




Vi agora na página do facebook, que já somos mais de 600. 600? 600 fizeram Like aqui >


Não sei como aconteceu tal coisa, talvez pensassem que fosse uma página engraçada, mas olhem, azarito. Há enganos que vêmpor bem, sempre ouvi dizer.
Agora...aguentem-se à bomboca, meus imbecis preferidos. E sejam estúpidos. E batam em pessoas mal educadas que vos passem à frente numa fila.




sexta-feira, 5 de abril de 2013

Ir à Fava.

Na quarta-feira fui levar alguns ingredientes para a minha avó fazer favas. Não gosto de favas, excepto quando a minha avó faz. Não sei, mas comida da avó, é comida da avó (embora a da minha mãe dê abadas a muitos bons cozinheiros). Não sei, mas gosto das favas da avó.

Mas este post não é sobre os dotes culinários da minha avó, mas sim sobre os dotes humorísticos, que eu adoro concluir que a minha parvoíce é de família. Tal como as conversas de merda.

Eu, enquanto olhava para um armário com a porta aberta, que tentava fechar, mas a porta não segurava:
- Avó, esta porta nã fecha, tens de arranjar uma engenhoca para segurar isto.
- Oh, essa balhana já 'tá toda velha.
- Pois atão...as coisas vão ficando velhas, vão ficando mai laaaaaargas (sim, eu aqui já a estava a picar)
- Olha, ê cá atão vou ficando com o mê cu mais apertado. Agora nã cago quase nadinha. Parece que é às prestações.

A minha gargalhada foi monumental, como podem calcular. Não podia estar num timing mais acertado. Se ela soubesse ler, acreditava que ela tinha lido o blog, tendo em conta o que eu tinha publicado no dia anterior.

Ir à Fava.

Na quarta-feira fui levar alguns ingredientes para a minha avó fazer favas. Não gosto de favas, excepto quando a minha avó faz. Não sei, mas comida da avó, é comida da avó (embora a da minha mãe dê abadas a muitos bons cozinheiros). Não sei, mas gosto das favas da avó.

Mas este post não é sobre os dotes culinários da minha avó, mas sim sobre os dotes humorísticos, que eu adoro concluir que a minha parvoíce é de família. Tal como as conversas de merda.

Eu, enquanto olhava para um armário com a porta aberta, que tentava fechar, mas a porta não segurava:
- Avó, esta porta nã fecha, tens de arranjar uma engenhoca para segurar isto.
- Oh, essa balhana já 'tá toda velha.
- Pois atão...as coisas vão ficando velhas, vão ficando mai laaaaaargas (sim, eu aqui já a estava a picar)
- Olha, ê cá atão vou ficando com o mê cu mais apertado. Agora nã cago quase nadinha. Parece que é às prestações.

A minha gargalhada foi monumental, como podem calcular. Não podia estar num timing mais acertado. Se ela soubesse ler, acreditava que ela tinha lido o blog, tendo em conta o que eu tinha publicado no dia anterior.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Uma Vergonha...

Tenho conduzido mais nos últimos meses do que nos últimos cinco anos. Primeiro, porque o carro tem estado mais tempo na rua do que na oficina, depois porque vou de carro trabalhar e finalmente porque me vou embora nas minhas folgas. E quando conduzo, faço sempre umas figuras bonitas quando dão músicas que eu gosto: é gingar de ombros, é levantar braços e levantar o decibel e juntar-lhe alguma euforiazita- dependendo da música.

Faço esta figura normalmente, dentro da capital, mas também na auto-estrada em direcção às minhas folgas. E às vezes- em dias em que estou muiiiiito bem disposto (com sol)- a figura chega a ser tristíssima.. a tal ponto que fico com aquela sensação de vergonha alheia, sabem? Pois, mas só que não é alheia. Fico com vergonha da minha própria figura, mas o que não me impede de gingar durante uns 200 Km.


Obs: Músicas dançáveis são claramente as minhas preferidas para figuras destas. E reparei que fico muito excitado com esta, em termos vocais. Canto, canto, cantoooooo (leia-se guincho, arranho, profiro uns sons):


E esta, mais recentemente em termos de ginganço de ombros, braços e às vezes uma tentativa de cintura, que também pode ser entendido como conjunto de movimentos descoordenados e desengonçados :


Guilty, guilty pleasures...





Uma Vergonha...

Tenho conduzido mais nos últimos meses do que nos últimos cinco anos. Primeiro, porque o carro tem estado mais tempo na rua do que na oficina, depois porque vou de carro trabalhar e finalmente porque me vou embora nas minhas folgas. E quando conduzo, faço sempre umas figuras bonitas quando dão músicas que eu gosto: é gingar de ombros, é levantar braços e levantar o decibel e juntar-lhe alguma euforiazita- dependendo da música.

Faço esta figura normalmente, dentro da capital, mas também na auto-estrada em direcção às minhas folgas. E às vezes- em dias em que estou muiiiiito bem disposto (com sol)- a figura chega a ser tristíssima.. a tal ponto que fico com aquela sensação de vergonha alheia, sabem? Pois, mas só que não é alheia. Fico com vergonha da minha própria figura, mas o que não me impede de gingar durante uns 200 Km.


Obs: Músicas dançáveis são claramente as minhas preferidas para figuras destas. E reparei que fico muito excitado com esta, em termos vocais. Canto, canto, cantoooooo (leia-se guincho, arranho, profiro uns sons):


E esta, mais recentemente em termos de ginganço de ombros, braços e às vezes uma tentativa de cintura, que também pode ser entendido como conjunto de movimentos descoordenados e desengonçados :


Guilty, guilty pleasures...





terça-feira, 2 de abril de 2013

Frustrante.


Sabem, com certeza, aquele sentimento de impotência quando querem alcançar um determinado objectivo e por mais que se esforcem, nunca resulta?
O esforço, tempo, motivação que são dedicados para alcançar esse mesmo objectivo?

Hoje senti isso na plenitude. Que é como quem diz, na sanita. Um quarto de hora a fazer uma força e esforço descomunal..pensei que tinha feito um monumento...e saiu uma caganita de ovelha. Oh punheta, há lá sentimento mais frustrante? Uma caganita que mal se via?
Ninguém merece. Nem mesmo eu.

Porra, tanto esforço por água abaixo- literalmente- só depois, claro.



Frustrante.


Sabem, com certeza, aquele sentimento de impotência quando querem alcançar um determinado objectivo e por mais que se esforcem, nunca resulta?
O esforço, tempo, motivação que são dedicados para alcançar esse mesmo objectivo?

Hoje senti isso na plenitude. Que é como quem diz, na sanita. Um quarto de hora a fazer uma força e esforço descomunal..pensei que tinha feito um monumento...e saiu uma caganita de ovelha. Oh punheta, há lá sentimento mais frustrante? Uma caganita que mal se via?
Ninguém merece. Nem mesmo eu.

Porra, tanto esforço por água abaixo- literalmente- só depois, claro.



segunda-feira, 1 de abril de 2013

Mentirêdo.


Se o João Pedro Pais não me causasse tanto aborrecimento como a Mafalda Veiga, a música "Mentira" seria uma boa banda sonora para hoje. E demasiado óbvia também.

Pessoas mentirosas: era suposto ser hoje que vocês dariam o vosso melhor. Só hoje. Mentir é feio.
Ah, mas é compreensível, têm de treinar todos os dias do ano, para hoje ser o auge do vosso desempenho.

Boa sorte nisso. E longe.




Mentirêdo.


Se o João Pedro Pais não me causasse tanto aborrecimento como a Mafalda Veiga, a música "Mentira" seria uma boa banda sonora para hoje. E demasiado óbvia também.

Pessoas mentirosas: era suposto ser hoje que vocês dariam o vosso melhor. Só hoje. Mentir é feio.
Ah, mas é compreensível, têm de treinar todos os dias do ano, para hoje ser o auge do vosso desempenho.

Boa sorte nisso. E longe.