segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

A Palavra do Ano e a Possível Expressão do Ano.

A Porto Editora fez um concurso para os leitores escolherem a palavra do ano de 2013. Aparentemente já tinha feito em anos anteriores, mas confesso que nunca tinha ouvido falar em tal coisa (vá, podem-me chicotear, mas é a verdade).
Eu fiquei aborrecido e até mesmo injustiçado: então uma pessoa quando ouve falar num concurso deste género pensa imediatamente no que foi esse mesmo ano. Em todas as noticias que ouviu, em todas as leis alteradas, em todas as greves que houve, em toda a austeridade aplicada a tudo, basicamente tudo o que nos faz mandar para fora, juntamente com um suspiro, palavras como: foda-se.


A sério, as pessoas não se vão identificar com as propostas existentes. Claro que uma pessoa vê bombeiro e sim é a melhor, por tudo o que fazem sem receber- e agora mais recentemente pelos bombeiros de Setúbal.
Troika? Já ninguém quer saber dessa porcaria, não há cú que aguente. Já estamos todos saturados, acreditem.E lá houve palavra mais dita que o foda-se? Agora não haver sequer uma expressão parecida ao foda-se? É parvo. Se quando criaram este concurso pensassem na palavra que mais foi dita pelos portugueses, eu acho que ganhava o foda-se. Mas como pode ser considerado asneira, sugeriam então um: porra, um merda d'um cabrão, um outra vez a mesma merda, um mete a austeridade no cú, oh pan"#$%%. Eu sei, eu sei, já me estou a esticar até porque é palavra do ano e não expressão do ano.

Sugiro para o próximo ano palavras como:: filho-da-pu%$#; austeridade, merda, paneleir#$$, cara"$$%. Não sou de intrigas, mas acho que este concurso teria visibilidade como nunca. Além de real.

Obs: aposto que este concurso no estrangeiro (E.U.A, por exemplo) ganhou selfie ou Miley Cyrus.

domingo, 29 de dezembro de 2013

O Ano em Blog Ou Uma Espécie.

Há um ano atrás estava enterrado em merda até à testa. Chorei, chorei, chorei que nem uma Madalena arrependida. Olhando agora para essa altura penso: "ainda bem que chorei, porque quem mais chora menos mija"- e eu odeio andar sempre na casa de banho. As coisas só tem realmente a importância que lhe damos e na altura em que damos, porque depois...sim, afinal o mundo não ia acabar e há um admirável mundo novo. E há mesmo, confirma-se. em grande parte teve a ver com ISTO que escrevi ontem, publiquei, mas não partilhei no facebook. Mas agora já podem ler- ou não.

O final do ano passado com o final deste ano é parecido demais em muitas coisas, ainda assim oi sem dúvida mais positivo e menos dramático - apesar de muito intenso em alguns aspectos. Menos dramático porquê? Porque não me morreu cão nenhum este ano e portanto, nunca teria a mesma dimensão trágica do ano anterior.

O ano passado mudei-me uns meses para a minha terra natal e estava desempregado; este ano estive sempre em Lisboa e empregado. Ponto para o Nunes, yeah!

O ano passado o meu amor canino morreu; este não. Mais um ponto positivo.

O ano passado estava a esquecer um amor; este ano ainda não sei. Ponto mais ou menos positivo.

O ano passado, o ano passado, este ano...este ano...Comparação estúpida e demasiado pessoal, portanto vou ficar por aqui e resumir o ano em imagens, que foi bem mais positivo que o anterior, mesmo com uns aspectos muito parvos. E o próximo vai ser melhor, portanto Universo, está quietinho e deixa que seja.












sábado, 28 de dezembro de 2013

Tu

Estavas a ouvir isto quando entrei em tua casa a primeira vez:


Não sei se era premonição ou não (não, não foi), mas depois desse dia e meses seguintes, só me senti realmente bem e num instante desapareceu toda a agonia do ano anterior. assim: em três tempos voltei a rir dias inteiros, não fosse a tua mais-valia o sentido de humor. Além de outras características, o sentido de humor vai ser sempre o que eu mais quero de alguém- não suporto ter de explicar piadas, é contra natura.
Foste a pessoa mais intensa que conheci, mais bem-humorada que conheci, mostraste-me mundos que não conhecia. E foste mais importante do que possas imaginar. Um Obrigado por o que me deste a conhecer, sempre me tornei ligeiramente mais culto. LIGEIRAMENTE. Claro que há sempre um MAS, mas nesta altura do campeonato não interessa nada, até porque...



Obs: vou tentar ser a pessoas que pensas que sou.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Postal de Natal Cantado.


Um, um, dois, teste
Um, dois, um, dois, teste, teste.

(som de garganta a ser limpa com uma espécie de tosse)


Tcharaaaaaaannnn! Tenho ou não uma voz de rouxinol?
Eu sei, daí ter escrito.

domingo, 22 de dezembro de 2013

O Nunes escreveu uma Carta ao Papai Noel. E foi mais ou menos fofinho.

Meu Balofo Distraído,

Atão mas o que é isto? Parece-me que este ano quem não ganhas presentes és tu. "Ah, tens de te portar bem para receber presentes"; parece-me que tanto tu como eu estamos com vários conceitos distorcidos. Sabes, já ouvi imensa gente dizer que não teve nada do que pediu, ora bem, se as pessoas se portaram bem e não receberam o que mereceriam, quem é que é o dissimulado de merda aqui? Hein? que é o menino que se portou mal? Tu, pois claro.

É que aqui por exemplo, em Portugal, longe de onde moras, já existem suficientes pessoas que prometem coisas e não cumprem..logo, não precisas fazer o mesmo, estamos esclarecidos, seu falso de cócó! Ou a tua profissão alternativa é politico? Se for esse o caso, é compreensível que assim sejas, mas não é perdoável na mesma.

Chega-te aqui seu Anafado-In-Red, o ano passado acho que te tinha pedido umas coisas. Coisas que não recebi, ou caso tenhas enviado, foi numa forma bastante distorcida  e para que tal não se repita vou tentar ser mais detalhado porque acertaste mais ou menos numas coisas, mas noutras, Nossa-Senhora-Me-Valha-E-Olha-Que-Eu-Não-Sou-Religioso (daí pedir coisas a ti e não a deus).

Estou lixado contigo com F, mas estou mesmo. Ok, eu percebo que nunca entro muito no espírito desta época em que és o protagonista, mas meu filhote, também não estás  ajudar em NADA. Ou bem que te orientas e fazes bem a tua função, ou sou capaz de te capar umas renas- o Rodolfo não conta.

Arriscando e esperando um arrependimento da tua parte aqui vão umas coisas que quero que este ano me ajudes:


  • Arranja-me um cérebro, nunca tive e adorava experimentar;
  • Aliado ao ponto interior, faz-me perder esta insistente mania que tenho de que conheço bem as pessoas;
  • P'lamordedeus, eu só quero pessoas bem dispostas ao pé de mim, para depressivo já chego eu;
  • Se estas pessoas bem dispostas forem verdadeiras, isso seria ouro sobre azul;
  • Faz com que eu não seja conselheiro sentimental de tanta gente, a sério. ou então ajuda-me a abrir um negócio e cobrar as consultas;
  • Agradecia mesmo muito que as pessoas que trabalham no IEFP fossem todas despedidas e dessem lugar a quem precisa e QUER trabalhar realmente. Poderá ser aplicado à maior parte da função pública;
  • Não querendo abusar, queria também -e com especial apreço- que toda a gente do Metropolitano de Lisboa fosse cagar de um carro abaixo mais as suas greves
Já me aborrece escrever, mas olha, eu era capaz de te perdoar se recebesse um iPhone (até pode ser o 4, vá láaaaaaaa) e me mandasses alguém que me desse um abraço. Dos bons. Pode ser?

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Pedinchice e Desprezo.

La la la, la la la...Jingóbeles...com esta música não ficaram já com imensa vontade de ajudar pobrezinhos da Comporta e os sem-abrigos Eu sei que sim! Shiuuuuu, calou que eu sei que sim. Já tudo a deixar de ler isto a meio e a correr para o pobrezinho mais próximo para lhe darem o vosso casaco Vuitton.

Até porque esta altura - que só pode ser mágica- tem uma influência súbita nos valores das pessoas e já escrevi algures num ano anterior sobre isso: é bom que mais gente se preocupe com as pessoas carenciadas, pena que seja só este mês. Mas os coitadinhos sobre os quais me vou debruçar- não muito, senão tenho de dar dinheiro - são os promotores. Estão a ver aquela malta do Barclays que estão em todo o lado a impingir cartões, cartanitos e uma interminável lista de vantagens, de quem toda a gente, relativamente sã, foge?

É desses e de todos do género que inundam as ruas de Lisboa e ainda mais nesta altura: é para ajudar o tsunami, é para ajudar as criancinhas, os toxicodependentes, os canitos, os velhotes, para comprar poesia naif, para dar um peido com molho...tudo; e quando escrevi coitadinhos não estava a ser irónico. Minimamente, até porque acredito que pessoas que estejam a tentar angariar dinheiro para causas na sua maioritariamente humanas, sem receber ou receber muito pouco ordenado ao fim do mês, parace-me de gente séria.

Mas o que me faz achar coitadinhos é mesmo o nosso desprezo. Sim, nosso. Também falo por mim. Assim que vejo alguém aproximar, mudo para o outro lado para não estar sempre a dizer que não. Eu e 97% das pessoas fazemos isso. Não que sejamos todos maus, mas porra, cansa! E eu acho-os uns corajosos, a sério. Aquilo deita abaixo qualquer réstia de auto-estima. Eu já fui daqueles moços que estão a borrifar perfumes à porta das perfumarias e não é bom. Mesmo nada.

Acho que já estamos tão formatados, que se víssemos um promotor/voluntário a aproximar, mesmo que ele dissesse:" é para lhe o dar 5 mil euros só porque me apetece", nós responderíamos não da mesma forma.

Viva o espírito de Natal, YAY!!


Obs: se já ajudei alguma vez estas pessoas? Ajudei, mas não foi dinheiro nem para crianças nem para toxicodependentes, foi para canis. Continuam a ser a minha prioridade, desculpem lá qualquer coisinha.

domingo, 15 de dezembro de 2013

Amizaaaaaade, Amoooooooorrr, Confiaaaaaaaaaança!!!

A Confiança é uma coisa tão estranha como o Amor. Talvez por estarem intrinsecamente ligados. será. calhando é por isso mesmo. E eu tenho uma especial pontaria- ou dedo-super-podre para esta coisa. Esta coisa da Confiança e também do Amor. Estas coisas.

Não que não sinta Amor e não que não seja de confiança, mas realmente em muitos casos - e agora aplicado à Amizade também - estão me sempre a tentar a abalar, deitar a baixo, derrubar, porrar com a confiança que eu tenho. Se estou a falar da confiança que tenho em mim? Pode ser, mas não só. Embora ache que tenho olho para saber em quem confiar, há pessoas que me aparecem na vida com o propósito de esclarecer que estou redondamente enganado. É bom por um lado, mas cansa e desilude por outro. Bom, como quem diz, na medida em que aprendemos a lidar com malta manhosa. Mas que afinal não aprendemos.

E com quem anda de mãos dadas a Confiança e a falta dela? Com a falta de carácter. Pois, são amigas forever ("amigas, vamos saltar todas juntas, amigas forever", ver vídeo AQUI). Ai, lá estou eu a tentar passar a impressão que sou uma pessoa espectacular e só me enganam e que sou uma vitima.

Mas realmente eu tenho defeitos. E muitos. E dedo podre. E facilmente dou confiança a alguém. E rapidamente se esticam mais que a manta. E dificilmente sei pôr ponto final nisso sem ser bruto. E têm acontecido situações ultimamente que reflectem isso mesmo. E para não parecer que sou muito má pessoa, tenho dificuldade em contornar isso sem ser mal-educado.

Não, não tem que ver com relações amorosas (porque não as tenho), é mesmo relativo a situações do dia-a-dia. Como se contornam estas "confias"?

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Espécie de Música de Domingo.

A música parece muito depressiva no inicio, mas vai melhorando aos poucos. E é realmente brutal quando se ouve alto, aaaaaalttto. E sabe melhor com o uma vista para o mar como me ensinaram. Diz que é uma espécie de música introspectiva.

É para ouvir alto. Já tinha escrito?
Obrigado, vizinhança ;)

Obs: para quem está  a ver o blog no telemóvel e me mandou mensagem a dizer que não se vê nada, aqui vai o link:

http://www.youtube.com/watch?v=TmxSxKxBbQE






segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

O Nunes é um Sabichão de Merda: Putedo




Avisadíssimos: se roubarem a imagem e não puserem a fonte estão lixados com F. Não podem porque eu não quero senão há chapadaria que até ferve, sim fofinhos?

Laureating a Pévid Ou Alentejanando.

"Há folgas na vida que valem por quinze dias"

                                      Nunes Voltaire.

Obs: talvez tenha ajudado ter recebido uma massagem que me tirou 15kg do pescoço.






quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Amor e Promessas.


Amor da minha vida,



Hoje era o teu aniversário. as saudades ainda são muitas. O teu lugar no meu coração ainda não foi ocupado. nem vai ser nunca.

Nem por outro cão, nem por outra pessoa. E eu prometo aqui, meu Tarik mais bonitão, que só no dia em que eu gostar tanto de alguém como de ti é que caso. nem ponho a hipótese de gostar mais de alguém do que di, porque claramente não vai acontecer.

O último aniversário que celebraste connosco. temos todos muitos saudadonas.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Putas E Cabrões em Foto de Fundo.



Vamos lá a ver quem é que já esteve nesta situação à excepção de toda a gente? Eu sei que concordam com esta versão mais agressiva, ou ordinária, vá.
Se alguém roubar isto, que pode, tem de roubar e não cortar a parte onde diz o nome do blog, porque se eu sei que usam isto como foto de fundo no face sem o endereço de onde foi roubado, eu processo-vos. E olhem que eu sou pobre e preciso de dinheiro.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Abalroamentos e Atropelamentos.

Aquela sensação bruta que nos chega em forma de taquicardia quando vemos alguém que nos interessa. Uma sensação em muito parecida a ser atropelado por um camião, tal é o sentimento sentido - sentimento sentido é uma figura de estilo, qual é, hein? Quando se conhece alguém assim é bom por um lado, mas pode ser complicado por outro, caso as coisas corram mal. Intensidade é um pau de dois bicos, sempre ouvi dizer.

Agora que parece que eu vou falar de um assunto minimamente interessante vamos passar ao assunto em si: atropelamentos em Portugal. Ouve-se imenso- e parece sempre que a culpa é de um lado- que morrem multidões nas estradas do nosso País. é verdade, morrem. Condutores loucos, aceleras que abalroam as pessoas super correctas que estão nas passadeiras. Sim, acontece.

Mas e então, aqueles peões loucos sofredores do síndrome de passadeira imaginária? Eu vim agora para casa de uma amiga minha e enquanto fiz a Avenida de Roma foi por um triz que não derrubei 3 pessoas. E vocês pensam: claro oh estúpido, vens a 120 km/h e as pessoas estão no sítio certo, nas passadeiras. Errado. Muito errado. Eu vinha a 40Km/h,estava verde PARA MIM e os peões estavam no meio da estrada, bem longe das passadeiras.

E para a próxima, em vez de eu travar à bruta, talvez arraste alguém até à passadeira, porque "cada macaco no seu galho", que é como que diz, cada peão na sua passadeira, com mais ou menos braços.

Posto isto, a amiga com quem vim jantar- depois de eu lhe dizer: já sei sobre o que vou escrever hoje, aconteceu-me isto  avir para aqui- diz-me: tenho a imagem ideal para ilustrar isso. E não é que tinha mesmo? Nem de propósito, porra.

Olhem lá para isto:

domingo, 1 de dezembro de 2013

Post Lamechas de Domingo à Noite.

Tantos anos em Lx e só hoje tirei uma foto com o Fernando! S
(...)

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente...
Cala: parece esquecer...


(...)


Fernando Pessoa

Obs: Love you, Fernando! 

"Bates forte cá dentro"
Fanny

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Enganamentos e Castanhêdo.

Acho que já tive anos sem comer castanhas, mas o cheirinho que abraça as ruas nesta altura, é de facto, divinal. Apetece comprar dúzias e dúzias delas e devorá-las como se não fizessem em seguida uma peidaria sem precedentes. era bom comer assim às dúzias, encher o bandulho e ficar com aquela sensação de orgasmo múltiplo- não que eu saiba como é, mas ouvi dizer.

Mas a vida é injusta e isso não vai acontecer, podemos arriscar e fazer esta sugestão, mas imodium é o que se recomenda posteriormente.

Aparte deste cenário de sonho e super-cheiroso, há uma coisa que me intriga na compra destas dúzias de castanhas e que me fazem recuar no momento da compra: acho que em doze castanhas, acerto em duas comestíveis, as outras estão sempre ou bichosas ou..bichosas-intragáveis. Lá vêm aquelas espécies de lombrigas ali enfiadas e tostadas e ocupam a castanha toda que uma pessoa por mais que tente aproveitar alguma parte, não consegue. Insiste, insiste. Não.

Ora bem, 2 euros por doze castanhas já não me parece acessível, quanto mais por duas.


terça-feira, 26 de novembro de 2013

Laureating a Pévid e Paz. Ou Espécie.

Paz, Paz...Mais ou menos isso, pelo menos pelas fotos parece. Não corresponde bem à verdade, mas há de corresponder.
E vá fotos que hoje não m'apetece escrever. Sim, há fotos de pés (calçados, obviamente- nunca ia pôr foto do meu pé def aqui..nem em lado nenhum)








segunda-feira, 25 de novembro de 2013

O Post Mais Fofinho-inho-inho-ihno do Ano.

E não estou a ser minimamente sarcástico - e peço desculpa à pessoa que me disse:" então mas num blog de sarcasmo pões aquelas músicas lamechas do amor?"- porque este também não tem nada a ver com o registo suposto do sarcasmo. É mesmo fofinho. E fofinho é a palavra. E delicioso e impossível de não fazer aquele "ooooohhhhhhhh, coisa mái boa". E era para ter publicado ontem que é o dia-lamechas.

Vi esta reportagem na revista Sábado há uns dias e pronto, quem tem cães - e não só- percebe. O cão é lindo, o puto é lindo e a cumplicidade brutal. E eu gosto de cumplicidades brutais. Nos filmes. E nestas fotos, claro.












quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Post Aberto ao Metro de Lisboa

Meus Caros (caros estão vocês a ficar) Senhores,

Venho por este meio fazer-vos uma sugestão. Ide enfiar um dedo no cú durante três dias e outros tantos a cheira-lo. Estou  a brincar,podem aproveitar a ideia, mas não é essa minha sugestão primordial.

Sim, não podemos criticar quem está a defender os seus direitos, manifestando-se contra cortes nos salários,"ah e tal fazem muito bem em reivindicar senão o governo faz o que quer". Isto é que está aqui um belo governo, não haja dúvida. Mas porque é que não fazem uma coisa como deve ser, assim à grande que vá de Segunda a Domingo, por exemplo? Sem abrir um único dia nem uma única hora? Isso seria uma greve em que os vossos direitos seriam ouvidos com quase toda  a certeza.

Que merda de greves parciais são estas? Vocês estão por acaso com infecções urinárias? É tudo ás mijinhas? Orientem-se, porra. Ou bem que fazem, ou bem que não fazem, minhas bestas! Peguem numa pessoa organizadora de eventos e tratem de fazer uma semana inteira de greve. É que se eu não tivesse facebook não estava a par destas greves-hoje-sim-amanha-secalhar. É que só estão a fazer mossa na vida do pobre que ainda ganha menos que vocês. E que tem neste dia de gastar gasolina, gastar parquímetros e fritar paciência....porque simplesmente, pela 438ª vez há outra greve. Parcial. De merda. Sem jeito.

Mas o que eu acho mesmo graça é dizerem que o metro teve prejuizo de milhões relativamente a pessoas que não pagam o bilhete e entram ao mesmo tempo que os outros. Engraçado. Talvez se os seguranças e funcionários que estão nas estações fossem formados para impedir que isso acontecesse, secalhar, TALVEZ, T-A-AL-V-E-Z a coisa saísse mais barata, não? Digo eu que não sou d'intrigas.

Ainda agora vinha a sair da estação e três putos saltam por cima dos guichets e a funcionária a olhar, impávida e serena lá continuou a conversa super alegre que estava  ter ao telemóvel.

Só por curiosidade leiam este link, para terem noção do exagero de greves.

http://www.publico.pt/economia/noticia/houve-quase-500-dias-com-greves-nos-transportes-desde-que-o-governo-tomou-posse-1612991

terça-feira, 19 de novembro de 2013

É Oficial

Nem sequer é pelas decorações que invadem a cidade, nem tão pouco pela proximidade no calendário. Sabe-se que é Natal quando ouves esta música nos centros comerciais:


Não, eu não sei a letra nem nunca a cantei.
Youuuuuu, youuuuuuuuuuuuuuuuuu

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

domingo, 17 de novembro de 2013

Constatações de Domingo à Noite


Uma pessoa não tem culpa de a vida não ter sido muito justa com ela no que respeita à beleza. O exterior não é tudo, o interior é que conta, blá blá blá. As aparências iludem, quem vê caras não vê corações... Pois é, tudo verdade

Mas ser feio e mal educado já é uma opção. E muito mal optado.
A sério, ser mal educado fica mal tanto a pessoas giras como a feias. Portanto, a quem não pode fazer nada à cara, seja pelo menos bem educado. Escusado será dizer que pessoas giras e mal-educada são automaticamente feias.

Feias e nojentas. E estúpidas. E cagalhonas.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Depressões,Autocarros, Varões e ..

Depressão:

de·pres·são


(latim depressio-onis)

substantivo feminino

1. Abaixamento de nível.

2. [Figurado]  Enfraquecimentoabatimentofísico ou moral.

3. Achatamentocavidade pouco profunda.

"depressão", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/DLPO/depress%C3%A3o [consultado em 14-11-2013].

Com a aproximação do mau tempo, as depressões têm tendência a aparecer, reaparecer e/ou a agravar. Um simples amuo pode em trêss tempos tornar-se uma tragédia grega se for num Domingo de frio e chuva. É ponto assente, tal qual como a Babá levar nos cornos e se embebedar.

Uma das coisas que deprime qualquer pessoa além do frio é ser utente da Carris. Não apenas pelas infindáveis greves - que já aborrecem um bocadiiiiinho assiiiiimmmm - mas por apenas ser utente. Sim, ser utente que implica ser pobre. Há o paupérrimo, o pobre e o remediado que atulham estas viaturas que nos levam ao destino, com mais ou menos empurrão e apalpão. Não é estar a ser segmentário, mas pessoas com dinheiro não andam de autocarro, quem é que quer fazer isso de livre vontade se tiver dinheiro para combustível, carro próprio ou contratar motorista caso não tenha carta? Ninguém.

Sendo eu pobre, pergunto: há lá coisa pior do que ser pobre? Há- ser pobre de espírito, eu sei, mas hoje não me vou debruçar sobre isso.
Há dois dias decidi que iria de autocarro fazer o percurso do trabalho para casa, pois apercebi-me que pouparia uns 15 minutos,ao contrario do habitual metro. E assim foi: sai do trabalho, comi e enfiei-me no bus que estava obviamente ao barrote. Eis que passados uns minutos sinto uns arrepios- estes também causados por ir agarrado ao varão lambuzado por 3637272 passageiros anteriores- mas estes a que me refiro não eram só de nojo, eram daqueles acompanhados por suores frios e quentes associados a quê? Caganeira, claro está! Caganêra, diarreia, pintar à pistola. Tudo!!!

Autocarro + Pobre Suado + Varão-Mete-Nojo + Caganeira = Viagem que sabe a infindável quando na verdade foram poucos minutos

Se há coisa pior que ser pobre? Há. Ser pobre e ter um destemperamento intestinal enquanto se usufrui de uma viagem na Carris. A juntar a isto só mesmo ter um torcicolo que pode ser entendido como karma, ou apenas um mau jeito.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Como É Que É Possível?

Eu sei, sou um imbecilóide de nascença. mas nem para mim sou bom, então não deixei passar a data de aniversário do blog? Foi há mais de três anos que escrevi o primeiro post (que podem reler aqui e que como os outros seguintes não tem graça nenhuma)... Chiça Penico!
Longe vai o tempo em que sabia as datas de nascimento de toda a gente, bem como todos os telefones fixos: tudo na ponta da língua.

Diz que é só isto por hoje: um lembrete do quanto imbecil e propenso a alzheimer que eu sou.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Laureating a Pévid e Moscas.

Sabem aquela necessidade de querer estar isolado, sem telemóvel, sem dar satisfações a ninguém, sem horas para chegar, sem nada combinado com ninguém e isso saber-vos bem? Eu também não, mas às vezes acontece e as folgas desta semana foram quase isso- esquecendo que Lisboa é um pêlo púbico e que encontra-se toda a gente.

Mas ontem aproveitei bem o sol e sozinho. Vá, mais ou menos. Conhecem também aquele desejo de estar concentrado num livro, por exemplo, ou na revista Maria e haver moscas daquelas moles, que andam a zumbir nos ouvidos? Que não vos deixam estar sossegados nem ler uma frase seguida sem ser interrompido? Que quem nos vê ao longe pensa: coitadinho," tem tantos tiques e espasmos assim do nada, tadito. Deve ser nervoso dos nervos". E parece mesmo. Imaginem-se lá  afastar moscas da cara assim de repente, quando poisam perto da boca, vos fazem comichão no braço, no queixo...tudo. Agora imaginem isso visto de fora. É isso. Um azucrinar constante, uma moição eterna que só da vontade de pegar numa metralhadora e fuzilá-las. Sim, porque depois nem as conseguimos matar. E só apetece esbofeteá-las até mais não.
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!

E depois há as moscas que são insectos.

(silêncio em que se franze a sobrancelha e pensa: ãhn? o que é que este estúpido está a escrever?!)
(nada, vamos passar à parte ilustrativa em que já estava acompanhado)




domingo, 10 de novembro de 2013

Desligamentos, Delírios e Perspectivas

Sou uma pessoa curiosa principalmente em assuntos que interessam para aprender alguma coisa. E o que é que interessa saber? Como funcionam os relacionamentos, pois claro. Os amorosos! Não tenho muito jeito para a coisa, daí também não ter assim graaaaaaaaaaaande historial do meu lado.

E como tenho um blog- e o objectivo é eu aprender com os meus leitores, coisas que não domino- gostava que partilhassem comigo situações, opiniões sobre um aspecto que me suscita imensa curiosidade. Já todos nós tivemos relacionamentos amorosos: uns mais curtos, outros mais longos, uns mais intensos e outros um pouco menos; uns que se viveram coisas bonitas e outros que nem tanto (abafadas por situações mais ou menos agressivas); relações em que o cíume predominou e outras em que nem deu sinais de vida; relações em que amaram e outras que só gostaram e pensaram que amaram...mas sempre relações que se aprendeu algo.

Ao que eu quero chegar é: nessa constante aprendizagem que é ter um relacionamento, tiveram aquela parte em vos disseram que estavam desligados? Que demonstravam menos interesse? Ou por outro lado, foram vocês que fizeram essa pergunta à pessoa com quem estavam?

Sendo vocês parte do primeiro grupo que referi (disseram-vos que estavam desligados), contem lá, havia mesmo razão para esse tipo de observação? Sentiam que o interesse já não era o mesmo mas acanharam-se e inventaram desculpas para contornar a situação em vez de enfrentar? Ou era só paranóia da outra pessoa?

Caso sejam do grupo que enfrentaram a pessoa e disseram que estava desligada, qual foi o resultado final? Vocês tinham razão ou foi só imaginação?

Contem-me lá, para eu não achar que sei tudo e avançar já para a conclusão


terça-feira, 5 de novembro de 2013

Laureating a Pévid #3

Já vos disse que amo Lisboa? Vá, seus exagerados...não foram assim tantas vezes. Mas ainda assim, aqui vai mais uma vez: gosto mesmo desta cidade, porra. Numa das folgas anteriores, que aqui expus na rúbrica: laureating a pévid já tinha publicado umas fotos do Arco da Rua Augusta, visto do Terreiro do Paço. Mas ontem subi ao arco para apreciar a vista. E que vista! Fui na hora do lusco-fusco pensando que já não apreciaria bem a vista como com sol, mas...Não fica com certeza nada atrás do que apreciar a vista com luz diurna.
Aqui segue o registo:

Rua Augusta, Lx

Vista do Arco para a Rua Augusta

Vista com chulé sobre o Terreiro do Paço e Almada (margem sul power)

Cais das Colunas

Praça do Comércio ou Terreiro do Paço

Ê cá gosti! Vão lá moços, são só 2,5€ e fecha às 19h!


segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Há Pessoas Capazes de Dizer Tudo #1

Hoje ouvi:

" Giro, mas impossível de aturar"

Eu? Impossível de aturar? Pffff

Realidades Infelizes.

Era uma vez uma loja em Portugal que tinha funcionários de nacionalidade brasileira a trabalhar. Houve um dia que apareceu uma pessoa que queria fazer reclamação porque não tinha de estar a ouvir brasileiras a falar ao microfone (quando se precisa chamar algum colega, por exemplo).

Agora chegava a parte que eu escrevia "estou a brincar, era uma anedota", mas não é. Não é nosso País que é atrasado, é mesmo a mentalidade de merda das pessoas, o País não tem culpa nenhuma. Mas a caracterizar este País conforme as mentalidades, acho que não chega a ser de Terceiro Mundo, mas sim de Sétimo ou Oitavo.

A sério? Reclamar por escrito por uma situação destas. Oh mulher, levavas com uma água de côco e uma goiabada nas ventas e era pouco. Vergonha alheia. Muita.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Carências, Soluções e Cacaus.

A vida, a vida...não sei se é bela e nós é que damos cabo dela, se é mesmo estranha só por ser. Mas todos nós já passámos por períodos de carência (atenção este blog não é pessoal) e quando me estava a afeiçoar ao material que ajuda a passar essa carência (naooooooooooooo, não são bonecas insufláveis nem dildos) descubro uma maravilha do resolve-carência. As gomas em forma de urso da Haribo são boas para períodos desses, mas -e ainda não provei- isto pareceu-me uma fusão BRUTAL e de ajudar as pessoas cabisbaixas a ficarem arrebitadas em milésimos de segundos.



Milka e Oreo? A sério ?
Obrigado!

Obs: Vou comer e depois digo se realmente ajudou!
Qualquer relação deste post com o post de ontem é pura coincidência.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Nossa, que Educação.


O atendimento ao público tem muito que se lhe diga. Um pau de dois ou três bicos: se por um lado se contacta com muita gente simpática que nos alegra o dia, por outro há esses grandes cagalhões que nem um bom dia dizem quando estão a ser atendidos e que só apetece dar um chapadão nas ventas, mas daqueles que até ferve.

É verdade também que somos também atendidos por gente que tem como os clientes, cara de mal f/&%$$, mas para contornar esta situação há que fazer o quê? Ser muito, mas muito simpático, estejamos nós a atender ou a ser o cliente mal atendido. Funciona sempre, porque todos nós temos dias maus.

Enquanto atendemos pessoas aprendemos e reparamos em muita coisa, principalmente no que respeita à boa educação. Já repararam que quando vão, por exemplo, a lojas os funcionários têm uma chapa com o nome? Pois é, são todos pessoas com vidas próprias e têm nomes, não são escravos dos vossos caprichos têxteis.

E quem é que são as pessoas que tratam pelo nome os funcionários das lojas? Apenas - salvo raras excepções- os nossos brasileiros. Ah pois é. Tratam em grande percentagem pelo nome, muito mais educados sem dúvida nenhuma. Experimentem, seus tugas  afazer o mesmo a ver se não são melhor atendidos!

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Amizade É Ouvir Frases Destas #2

Tanta modernice que nos invade diariamente. Tanto gadget com o qual já "não podemos viver sem", tanto aparelho que se tornou inseparável no nosso dia a dia e nós gostamos. Permite facilitismo, permite um maior comodismo, torna tudo acessível, torna tudo mais rápido e ajuda os mais desorientados e desorganizados.

Em conversa sobre melhorar saúde, idas a ginásios e afins eis que oiço, ao invés de um típico " já comprei uns ténis para começar a correr", vou começar a correr, já tenho a app da nike e tudo.

É isto, meus amigos, modernices!

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Amizade É Ouvir Frases Destas #1

"Porra, estou sem televisão, devia ter trazido ganza"

(Não vou por as iniciais da pessoa que disse, senão é tudo a ligar a querer comprar)

Já agora, as minhas desculpas pela ausência de quase 15 dias, mas tem havido uma ou outra atribulação e mudança no meu dia-a-dia, que não me permite escrever coisas engraçadas. Sim, eu sei que também ainda não foi hoje, mas com o tempo vai lá.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Escolhas, Escolhas e Eleições- O Rescaldo.


Se há coisa que eu tenho a dizer sobre as Eleições é que elegeram muito bem os concorrentes para a  Casa dos Segredos 4. Mantendo o mesmo nível do anterior, deve dar esfrega e porradaria que até ferve nas primeiras 24 2 horas.

O quê? Sobre as Autárquicas? Ahhh, sim! O que eu tenho a dizer é que continuo a achar as pessoas estúpidas por se julgarem umas às outras conforme a sua cor partidária. Também as acho estúpidas por fazerem o mesmo relativamente a religiões, orientações sexuais e qualquer outra forma de discriminação, mas é isso,hoje o post é sobre as Eleições.

Vi pessoas, que até achava que se davam relativamente bem, a ficarem aziadas com a presença de pessoas que eram assumidamente de outro partido. Todo o tipo de fanatismo é mau e aqui foi só mais um caso. É parvo, com certeza que é, daí se chamar fanatismo. Mas isto sou eu com o meu mau feitio, até porque raramente vivo alguma coisa intensamente- e quando vivo, raramente me dou bem.

Respirem, pessoas! O expoente máximo de "nervoso dos nervos" sou eu, por isso toca a acalmar. Daqui a quatro anos logo respingam.


Obs: esta noticia é verdade? Vejam lá.... http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=3449477
Porra.

domingo, 29 de setembro de 2013

Famas Sem Proveitos.


É tão bom sermos acusados (sim, porque quando nos confrontam com algo que é mentira, é acusação) de fazer ou ser algo que não corresponde à realidade. É mesmo espectacular, adoro. Dá uma vontade extrema de realmente ser e fazer coisas contrárias à conduta inicial. Ter fama sem ter proveito é realmente, na maioria dos casos, um grande aborrecimento. Aborrece-me mesmo. O que é que querem? Não me agrada.
Há dias em que apetece borrifar (para não escrever cagar) no ser minimamente correcto e justo ao seguir padrões ditos normais e ser e fazer coisas susceptíveis de ser comentadas.
As pessoas cansam-me. e eu canso outras tantas. é a vida, eu sei.

Porque não comentam por exemplo que eu ganhei o euromilhoes? Podia ser que me saísse o proveito. Isso sim, era bem feito.


terça-feira, 24 de setembro de 2013

Confirmação de Mudanças.

E este ano foi à risca: a mudança de tempo foi exactamente no dia da celebração do inicio da nova estação no calendário. Muda a luz da cidade, muda a hora do pôr do sol (muda a hora brevemente também, snif). Sabemos portanto que a outra estação é o Natal. A última estação do ano.

Querem uma aposta que sem darmos por nada, já está tudo a queixar-se que é dia 24 e ainda não compraram nada?

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Chapadão Sem Querer.

Aquelas frases que odiamos ouvir em relação à nossa pessoa e que evitamos ouvir até mais não, podem afinal ser úteis e tornar-se numa "wake up call", um acorda para a vida e finalmente tomarmos uma atitude para determinada situação.

Confusos? Leiam mais pausadamente que hão de chegar lá, tenho a certeza.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Laureating a Pévid, mas de Descapotável.

Ora bem, se viram alguns posts anteriores tento sempre aproveitar as folgas a laurear a pevide. E desta vez andei numa de pseudo-fashion-blogger, que é como quem diz: andei a pavonear-me com um carro emprestado. Estão a ver os pseudo-vips que andam com roupa emprestada nas Galas da TV? É mais ou menos a mesma coisa, só que eu não sou pseudo-vip nem uso roupa emprestada.

Há coisa de dois meses fui convidado a participar numa espécie de passatempo por parte da Citroen onde tinha de expressar sob forma de manifesto, uma ideia diferente, uma sugestão para se poder fazer na vida real e que ainda não existisse e eu acabei por escrever isto.

Se vocês acham ou não graça, não interessa assim tanto porque já me deu direito a andar de cabelos ao vento e tentar espalhar estilo pela cidade. Bem, foi mais os cabelos ao vento que o estilo, embora o carro ajudasse bastante.

O que posso eu dizer deste carro? Aquele palavreado técnico todo que uma pessoa fica na mesma? Não, porque para isso existem os Técnicos da Citroen (eu gostava de pôr aquele acento alemão dos dois pontinhos, mas não sei) que podem consultar através do site ou da página do facebook- página onde publicaram o meu manifesto também.

Se olhei para o carro e adorei? Sim. É um carro maneirinho (e eu não gosto de carros grandes) e o Citroen DS3 tem a medida certa. E traços modernos e confortável até mais não. Com o interior todo em tons de preto e cinzento metalizado, com todas as modernices respeitantes a tecnologias incluídas. Com uma condução super leve e fácil! Ah, já que estou a falar nisto, também foi muito bonito conduzir um carro automático, tendo em conta que o meu carro actual até leitor de cassetes tem. Já tinha conduzido um, onde me disseram logo "põe a perna esquerda para trás porque vais ter a tentação de carregar na embraiagem" e sim, teve mesmo de ser assim. Mas tinha sido há muito tempo e tive de ligar a outro amigo para me ensinar a arrancar. Mas depois de uns quilómetros já estava tudo nos trinques.

E quando tiver dinheiro (que desgosto de ser pobre, porra), já sei qual é o carro com o qual me identifico bastantee! E a capota??? Para apanhar sol na tromba? Coisa mái linda! DS3! DS3!!!