quarta-feira, 30 de maio de 2012

IEFP_Parte III

Hoje fui pôr por escrito a situação de ontem:

A dirigir-me para o segurança:
- Bom dia, eu quero escrever no livro de reclamações!
- Tem de tirar a senha.

Quando me chamaram e eu disse o que queria, chamaram o director do centro e sugeriram que falássemos.
Eu disse que "sim, mas que ia deixar por escrito na mesma", logo, não foi necessária a conversa.
Depois de ter escrito (a muito custo, porque ninguém me queria emprestar uma caneta), a senhora que me entregou o livro, enquanto olhava para ele disse: "ah, eu estou a olhar, porque este livro nunca me tinha passado pelas mãos..."
- Isso explica muita coisa...

E nos próximos tempos espero não escrever mais sobre esta cambada. Desculpem lá qualquer coisinha. Eu sei, também já estou enjoado deste assunto, mais do que vocês.

terça-feira, 29 de maio de 2012

Fui ao IEFP_Parte II


Uma pessoa está desempregada há colhões de tempo, mesmo não querendo vai desmotivando alguma coisa, pensa e repensa numa solução para fugir a esta situação e pesquisa mil uma coisas na Internet. A opção de trabalhar por conta própria começa a ser ponderada e entre as muitas pesquisas com as palavras "criação emprego próprio" a página dessa malfadada (e mal fodida) instituição aparece nas primeiras sugestões.

Entre programas de Incentivos e Apoios descritos na página, pensei:" deixa-me lá ir pessoalmente ao IEFP, para ver se uma Técnica me elucida e explica o que existe e o que se enquadra no meu perfil (já que não recebo subsídio), aproveito e mostro que até sou uma pessoa asseada e motivada e quero realmente mexer-me para sair desta merda de desemprego". pensei mal, pois claro! Então não é que estupidamente pensei que poderia encontrar alguém competente? Uma vez que não sou dos pedinchas para todos os subsídios... "Ca" estúpido, eu sei.

Depois da Super-Profissional-ter-Ido-Ao-SuperMercado-Enquanto-Nós-Estávamos-à-Espera-Para-Atendimento, lá fui mete-nojamente atendido. Começo por dizer que "gostava de saber, dos programas de incentivo e apoio à criação do próprio emprego, quais os que me posso candidatar, uma vez que não estou a receber subsídio?"
- Você tem disponibilidade para trabalhar?
- Tenho. E nunca fui chamado para nada, porque quem não recebe subsídio nunca é prioritário para emprego nem para formações porque não faz parte das vossas estatísticas.
- Aiiii, nem pensar! É igual para toda a gente!
- Não, não é.
- Você só é chamado para o que está inscrito. Ora deixa cá ver o que está na sua ficha..Hmmm..Pois, você está como Técnico de Relações Públicas e também para a área Administrativa.
- Sim...nem para a área administrativa fui chamado! A outra opção só está lá porque não existe a minha área no vosso programa! Nem Comunicação, nem Marketing, nem Publicidade! Logo, isso é o mais próximo da minha área.

Toca o telefone da monga e como manda a boa educação, ela atendeu e ficou a falar. Lá voltou à nossa conversa:

- Pois, então tem de ficar assim!
-Pois, então nunca vou ser chamado para nada! nem eu, nem ninguém que tire Comunicação ou derivados.
- Ah, é que este programa é de 1994.
- Então secalhar já actualizavam.
- Bem, o que você tem de fazer é ir ver ao site. vai aqui, faz assim, carrega aqui...
- Já fiz isso. estava à espera que houvesse alguma disposição do vosso lado para orientar, uma vez que nem tudo é claro e torna-se mais fácil quando se fala com uma pessoa (excepto nesta instituição podre)...Se nos podemos candidatar a ofertas de emprego e para saber destes assuntos vamos ao site, vocês servem para quê?

(silêncio constrangedor de 4 segundos)

- Ah, mas nós não temos nada a ver com isso. Você tem de entregar a sua proposta nos Bancos, directamente.
- Mas vocês não são o elo entre mim e o Banco?
- Não, só quando as pessoas pedem o valor total do subsídio.
- Obrigadinho.

Na minha cabeça eu agarrei nos cabelos desta cagalhona e dava voltas com ela no ar, como se do lançamento do peso se tratasse. E com um bocadinho de sorte ainda lhe mandava um peidovski nas ventas. só para não ser parva e outros tantos nomes...ligeiramente mais ofensivos.


Fui ao IEFP_ Parte I

IEFP de Sines.
9h.40m
Entro e tiro a senha número 3.
O número 1 já estava a ser atendido. Passado uns cinco minutos, vi que o balcão que me iria atender já não estava  atender o número 1. Meia hora depois (sim, sem atender ninguém) passou para o número 2...ou seja, já eram umas 10.20. Quinze minutos mais tarde, depois de ter atendido o número 2 fez uma pausa...pois claro, a cabrona estava cansada! Foi arejar ao andar de cima e quando volta, desafia a colega para irem fazer uma pausa. Outra.
Eu era o 3, havia o 4, o 5, o 6 e o 7...! Mas o que fizeram as donzelas? Foram ao supermercado. É verdade, à cara podre, entram com os sacos na mão (e eu sai do iefp para confirmar onde iam).
Às 11 e qualquer coisa fui atendido...e estranhamente... mal atendido. Vejam só!

(à noite escrevo a conversa)

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Amor Verdadeiro (Foto Pornográfica)



Digam-me lá, pessoas: quando é que tiveram a certeza que tinham encontrado a pessoa certa? A resposta "Sente-se", não é válida. Quero argumentos escritos, atitudes, comportamentos que vos fez concluir que o "click" estava feito. E para vocês? É eterno enquanto dura? Ou há a possibilidade de ser mesmoo para sempre?

domingo, 27 de maio de 2012

Motéis e Fodangas.

Ainda não sei porque é que os motéis se chamam motéis e não fodéis.
Saber até sei, porque fui pesquisar ao google e aprendi que vem da junção de motor+ hotel (por estar normalmente à beira da estrada), mas não deixa de ser uma sugestão interessante mudar de designação.
Digo eu.

Pessoas: já frequentaram? Aconselham algum? Assim asseadinho e acessív€l? Just in case.


(Estive ausente uns dias do mundo cibernético porque..me apeteceu. E eu sei que a imagem de hoje já tinha sido publicada)

domingo, 20 de maio de 2012

A Ver se É Desta...

Dizem que quando se está para morrer que vemos em milésimos de segundos, partes da nossa vida. Há exactamente um ano atrás...isso aconteceu-me, achei que daquele dia já não passava, quando depois de um pneu do carro rebentar, a minha mãe perdeu o controlo do carro e nunca uma falésia teve tão perto.

Felizmente e não se sabe bem como, o carro parou em cima das únicas ervas que existiam num vasto terreno de (uma espécie de) gravilha, a uma distância muito curta de fazermos caça submarina, mas mortos, claro.

Não tinha de ser naquele dia, mas embora eu não tenha ficado minimamente lesionado -vaso ruim não quebra- a minha mãe fracturou a coluna e tive nervos como nunca tinha tido (incluindo as vezes que fui ao IEFP). E isto para chegar ao quê? Que fumei tanto, tanto, tanto...mas tanto enquanto esperava por resultados dos exames da minha Mãe que...até hoje nunca mais fumei. Portanto há um ano que estou mais saudável.

Agora é só mesmo para a foto, se bem que aqui ainda fumava.


Há um ano que respiro melhor, que posso gastar o dinheiro do tabaco em t-shirts, que saboreio melhor a comida, que não fico com bafo intragável, que não fico com os dedos fedorentos e amarelos e pronto, é isso.

Foi estranho, quando falo disto digo sempre a mesma coisa: parece que foi um botão de OFF que foi pressionado, pois nem quando bebo café, acabo de comer ou bebo álcool, porque nunca mais me apeteceu tal coisa. Sim, porque eu já tinha estado sem fumar e não havia café que bebesse, refeição que fizesse ou álcool que ingerisse que não me apetecesse acompanhar de um belo cigarrinho.

Mas o enjoo foi tal, há um ano, que nunca mais me apeteceu. Pessoas que fumam e querem deixar: desejo que enjoem tanto como eu ;)

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Sabichões.


"Quem está nelas, é que sabe delas", sempre ouvi dizer. E por outro lado, sempre ouvi sábias larachas a sairem de bocas...-lá está- de sabichões. Adoro que pessoas que não fazem ideia do que é a realidade do desemprego, opinem sobre atitudes (de merda) que se devem tomar, tanto no que respeita aos desempregados, como aos governantes. Algumas das opiniões (poucas, poucas)) aproveitam-se, já a grande maioria..era manda-las emigrar também.

 Ainda bem que existem pessoas com a vida facilitada e que nunca tiveram de passar por esta praga do desemprego, ou porque realmente têm cabeça, ou porque aproveitaram bem as cunhas, ou porque são uns betóides que por terem nome ou dinheiro também se safaram. A sério, ainda bem que existem, mas façam um favor a vocês próprios (e a quem está no desemprego) e calem-se.

Obs: A parte dos betóides é para ti, oh Passos Coelho. Ah! E a das cunhas também.



quarta-feira, 16 de maio de 2012

O Segredo.

(foto de 1800 e qualquer coisa. e não estava ninguém debaixo de água a fazer-me nada...nem cócegas)
Se Deus existisse e se o livro "O Segredo" funcionasse, todos os IEFP's já tinham explodido com bombas.
É uma pena eu não ser muito dado à bricolage..pena, pena, pena. Mas quem sabe, não vá fazer um workshop de bin ladices.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Indecisos de Merda.

Mas custa assim tanto assumir uma posição e falar conforme essa decisão?Custaaaaa???!!
É que assumir uma coisa e falar de outro ponto vista, cansa. É o mesmo que trabalhar na Coca-Cola e fazer uns biscates na Pepsi (ou ser político, vá).
E baralha. E não se aguenta. E ainda acho eu que não sou coerente. Punheta, pá!


(boneco a revirar os olhos até à nuca e a soprar)

segunda-feira, 14 de maio de 2012

O Mundo Acaba em Dezembro?




A profecia Maia caminha a passos largos para a sua concretização.
O primeiro sinal que vi foi:
O Michel Teló na VH1 (mais do que uma vez, portanto não foi erro deles)

O segundo sinal, também na VH1: vi a Shakira a cantar francês. Ora, se em espanhol já é o que é..quanto mais francês. Não há croissant ou baguette que saia direito daquela goela apertada. Mas secalhar entra...mas isso já são outros quinhentos.

Por último, o sinal graaaaaaaaaaavve, grave, grave foi quando eu me comecei a mexer, na tentativa de dançar ao som desta música..acompanhado de uns sons parecidos à letra da música. É portanto o seguidor do do primeiro sinal.

Tchê, tchêrêrê. Foda-se e estas putas destas músicas não saem do ouvido.
Não oiçam se forem de ouvido fácil!!
E lá está, não sou d'intrigas, mas acho que a VH1 é descendente Maia.



domingo, 13 de maio de 2012

Cancros e Merdas.




O cancro é uma merda, eu não gosto dele nem quero conhece-lo de perto.
Ainda gostava de saber onde, pessoas a quem é diagnosticado cancro, vão buscar forças para lutar contra ele...mantendo sempre o sorriso e a boa disposição que as caracteriza?
Ainda bem que assim é, porque ao saber destas coisas não consigo esboçar o mínimo sorriso..e quando o faço à vossa frente, não é o que me apetece fazer, mas sim o oposto. Não estou a ser fingido, mas penso que fazer a cara de quem está cheio de pena é das piores atitudes que se podem ter.
Admiro-vos e se eu algum dia tiver de privar com esse cabrão do cancro, acho que não vou ter essa força.

Beijooooooooooooooooooooooooooo*

Obs: este tipo de post sentimentalista não se vai repetir muitas mais vezes. Amanhã volto ao sarcasmo, mas isto é uma coisa que me intriga..

sexta-feira, 11 de maio de 2012

E é Isto.

Ontem, quando vi este video..sou capaz de ter vertido uma lagrimazita ou outra. Como já se viu por outros posts meus, eu amo Lisboa. E odeio que nos mandem emigrar quando cá há tanto potencial. E depois ver os de fora a elogiarem...uma pessoa até fica comovida..e com a certeza do que já pensava antes...
Passos Coelho, já viste este vídeo oh imbecil? Eles falam em inglês, pede a um assessor teu para traduzir.


Lisboínha: não demora nada para que esteja aí a morar de novo! Vais ver!! Tenho saudades, é verdade!!

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Conselho aos Peregrinos.

E já se há pelo menos uma semana que se vê malta de colete, cajados e cheia de fé em direcção a Fátima.
E com base nos anos anteriores, não me parece que este ano seja diferente no que diz respeito a acidentes, porque há sempre imbecis a conduzir bêbados e fazer asneirada da grande.
Embora eu tenha tanto de católico como de génio matemático, peregrinos: aconselho-vos a ter "cótela".


domingo, 6 de maio de 2012

As Mães Também São Parvas.




Eu acho que as Mães são parvas.
Por um lado, existem mães que não o chegam a ser: não estou a referir-me às que abortam, mas sim aquelas que, depois de parirem, os põem no caixote do lixo, ou na sanita..ou em lares. Oops, estas não são parvas, são putas de merda e não chegam a ser pessoas.

Por outro lado, temos as Mães que são merecedoras das frases que vemos a ser publicadas durante o dia de hoje, naquelas imagens super fofinhas, no facebook. Entre estas -aparentemente mães espectaculares- acredito que muitas sejam parvas. Talvez, embora boas Mães ,todas sejam parvas. Mas uma boa percentagem não o admite. pensam que ser Mãe lhes dá um estatuto correspondente à Miss Perfeição século XXI, sem se perceber bem o porquê.

Gostava então de apelar aqui às Mães: vocês não têm de ser perfeitas. Não têm. Garanto-vos. Portanto, não ajam (acho sempre esta palavras escrita, estranha) como se tivessem de o ser e que nunca se enganassem.

Uma boa Mãe: ajuda, erra, apoia e falha. Faz parte da aprendizagem da vida, errar! Só assim é que se aprende. E admitindo que se errou. Lembrem-se que são humanas e que não há problema em falhar- não aplicável ao euromilhoes- e que o que vocês dizem têm mais influência do que possam pensar. Assim, frases conclusivas como: "disse isso porque estava de cabeça quente", deviam ser evitadas por parte de progenitoras. até porque o que foi dito, está dito e por muito que os filhotes não acreditem.

E oiçam mais vezes os vossos filhos. Há uma vez ou outra que vos podem ensinar alguma coisa, pois não são só os filhos que aprendem com os pais.

A minha Mãe é parva porque tem um filho parvo como eu. E ainda me atura. Mas como já foi muito jeitosona (ver foto) quando era mais nova, eu perdoo mais facilmente.

P.S: No dia da Criança eu logo escrevo sobre o Carlos Cruz os deveres das crianças. escusam já de vir as mães mandar bocas!
P.S.2: Onde se lê parva, pode-se ler humana.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Nojo.


Há coisas que me metem nojo. E há outras que me metem mesmo muito nojo.