quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Enganamentos e Castanhêdo.

Acho que já tive anos sem comer castanhas, mas o cheirinho que abraça as ruas nesta altura, é de facto, divinal. Apetece comprar dúzias e dúzias delas e devorá-las como se não fizessem em seguida uma peidaria sem precedentes. era bom comer assim às dúzias, encher o bandulho e ficar com aquela sensação de orgasmo múltiplo- não que eu saiba como é, mas ouvi dizer.

Mas a vida é injusta e isso não vai acontecer, podemos arriscar e fazer esta sugestão, mas imodium é o que se recomenda posteriormente.

Aparte deste cenário de sonho e super-cheiroso, há uma coisa que me intriga na compra destas dúzias de castanhas e que me fazem recuar no momento da compra: acho que em doze castanhas, acerto em duas comestíveis, as outras estão sempre ou bichosas ou..bichosas-intragáveis. Lá vêm aquelas espécies de lombrigas ali enfiadas e tostadas e ocupam a castanha toda que uma pessoa por mais que tente aproveitar alguma parte, não consegue. Insiste, insiste. Não.

Ora bem, 2 euros por doze castanhas já não me parece acessível, quanto mais por duas.


terça-feira, 26 de novembro de 2013

Laureating a Pévid e Paz. Ou Espécie.

Paz, Paz...Mais ou menos isso, pelo menos pelas fotos parece. Não corresponde bem à verdade, mas há de corresponder.
E vá fotos que hoje não m'apetece escrever. Sim, há fotos de pés (calçados, obviamente- nunca ia pôr foto do meu pé def aqui..nem em lado nenhum)








segunda-feira, 25 de novembro de 2013

O Post Mais Fofinho-inho-inho-ihno do Ano.

E não estou a ser minimamente sarcástico - e peço desculpa à pessoa que me disse:" então mas num blog de sarcasmo pões aquelas músicas lamechas do amor?"- porque este também não tem nada a ver com o registo suposto do sarcasmo. É mesmo fofinho. E fofinho é a palavra. E delicioso e impossível de não fazer aquele "ooooohhhhhhhh, coisa mái boa". E era para ter publicado ontem que é o dia-lamechas.

Vi esta reportagem na revista Sábado há uns dias e pronto, quem tem cães - e não só- percebe. O cão é lindo, o puto é lindo e a cumplicidade brutal. E eu gosto de cumplicidades brutais. Nos filmes. E nestas fotos, claro.












quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Post Aberto ao Metro de Lisboa

Meus Caros (caros estão vocês a ficar) Senhores,

Venho por este meio fazer-vos uma sugestão. Ide enfiar um dedo no cú durante três dias e outros tantos a cheira-lo. Estou  a brincar,podem aproveitar a ideia, mas não é essa minha sugestão primordial.

Sim, não podemos criticar quem está a defender os seus direitos, manifestando-se contra cortes nos salários,"ah e tal fazem muito bem em reivindicar senão o governo faz o que quer". Isto é que está aqui um belo governo, não haja dúvida. Mas porque é que não fazem uma coisa como deve ser, assim à grande que vá de Segunda a Domingo, por exemplo? Sem abrir um único dia nem uma única hora? Isso seria uma greve em que os vossos direitos seriam ouvidos com quase toda  a certeza.

Que merda de greves parciais são estas? Vocês estão por acaso com infecções urinárias? É tudo ás mijinhas? Orientem-se, porra. Ou bem que fazem, ou bem que não fazem, minhas bestas! Peguem numa pessoa organizadora de eventos e tratem de fazer uma semana inteira de greve. É que se eu não tivesse facebook não estava a par destas greves-hoje-sim-amanha-secalhar. É que só estão a fazer mossa na vida do pobre que ainda ganha menos que vocês. E que tem neste dia de gastar gasolina, gastar parquímetros e fritar paciência....porque simplesmente, pela 438ª vez há outra greve. Parcial. De merda. Sem jeito.

Mas o que eu acho mesmo graça é dizerem que o metro teve prejuizo de milhões relativamente a pessoas que não pagam o bilhete e entram ao mesmo tempo que os outros. Engraçado. Talvez se os seguranças e funcionários que estão nas estações fossem formados para impedir que isso acontecesse, secalhar, TALVEZ, T-A-AL-V-E-Z a coisa saísse mais barata, não? Digo eu que não sou d'intrigas.

Ainda agora vinha a sair da estação e três putos saltam por cima dos guichets e a funcionária a olhar, impávida e serena lá continuou a conversa super alegre que estava  ter ao telemóvel.

Só por curiosidade leiam este link, para terem noção do exagero de greves.

http://www.publico.pt/economia/noticia/houve-quase-500-dias-com-greves-nos-transportes-desde-que-o-governo-tomou-posse-1612991

terça-feira, 19 de novembro de 2013

É Oficial

Nem sequer é pelas decorações que invadem a cidade, nem tão pouco pela proximidade no calendário. Sabe-se que é Natal quando ouves esta música nos centros comerciais:


Não, eu não sei a letra nem nunca a cantei.
Youuuuuu, youuuuuuuuuuuuuuuuuu

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

domingo, 17 de novembro de 2013

Constatações de Domingo à Noite


Uma pessoa não tem culpa de a vida não ter sido muito justa com ela no que respeita à beleza. O exterior não é tudo, o interior é que conta, blá blá blá. As aparências iludem, quem vê caras não vê corações... Pois é, tudo verdade

Mas ser feio e mal educado já é uma opção. E muito mal optado.
A sério, ser mal educado fica mal tanto a pessoas giras como a feias. Portanto, a quem não pode fazer nada à cara, seja pelo menos bem educado. Escusado será dizer que pessoas giras e mal-educada são automaticamente feias.

Feias e nojentas. E estúpidas. E cagalhonas.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Depressões,Autocarros, Varões e ..

Depressão:

de·pres·são


(latim depressio-onis)

substantivo feminino

1. Abaixamento de nível.

2. [Figurado]  Enfraquecimentoabatimentofísico ou moral.

3. Achatamentocavidade pouco profunda.

"depressão", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/DLPO/depress%C3%A3o [consultado em 14-11-2013].

Com a aproximação do mau tempo, as depressões têm tendência a aparecer, reaparecer e/ou a agravar. Um simples amuo pode em trêss tempos tornar-se uma tragédia grega se for num Domingo de frio e chuva. É ponto assente, tal qual como a Babá levar nos cornos e se embebedar.

Uma das coisas que deprime qualquer pessoa além do frio é ser utente da Carris. Não apenas pelas infindáveis greves - que já aborrecem um bocadiiiiinho assiiiiimmmm - mas por apenas ser utente. Sim, ser utente que implica ser pobre. Há o paupérrimo, o pobre e o remediado que atulham estas viaturas que nos levam ao destino, com mais ou menos empurrão e apalpão. Não é estar a ser segmentário, mas pessoas com dinheiro não andam de autocarro, quem é que quer fazer isso de livre vontade se tiver dinheiro para combustível, carro próprio ou contratar motorista caso não tenha carta? Ninguém.

Sendo eu pobre, pergunto: há lá coisa pior do que ser pobre? Há- ser pobre de espírito, eu sei, mas hoje não me vou debruçar sobre isso.
Há dois dias decidi que iria de autocarro fazer o percurso do trabalho para casa, pois apercebi-me que pouparia uns 15 minutos,ao contrario do habitual metro. E assim foi: sai do trabalho, comi e enfiei-me no bus que estava obviamente ao barrote. Eis que passados uns minutos sinto uns arrepios- estes também causados por ir agarrado ao varão lambuzado por 3637272 passageiros anteriores- mas estes a que me refiro não eram só de nojo, eram daqueles acompanhados por suores frios e quentes associados a quê? Caganeira, claro está! Caganêra, diarreia, pintar à pistola. Tudo!!!

Autocarro + Pobre Suado + Varão-Mete-Nojo + Caganeira = Viagem que sabe a infindável quando na verdade foram poucos minutos

Se há coisa pior que ser pobre? Há. Ser pobre e ter um destemperamento intestinal enquanto se usufrui de uma viagem na Carris. A juntar a isto só mesmo ter um torcicolo que pode ser entendido como karma, ou apenas um mau jeito.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Como É Que É Possível?

Eu sei, sou um imbecilóide de nascença. mas nem para mim sou bom, então não deixei passar a data de aniversário do blog? Foi há mais de três anos que escrevi o primeiro post (que podem reler aqui e que como os outros seguintes não tem graça nenhuma)... Chiça Penico!
Longe vai o tempo em que sabia as datas de nascimento de toda a gente, bem como todos os telefones fixos: tudo na ponta da língua.

Diz que é só isto por hoje: um lembrete do quanto imbecil e propenso a alzheimer que eu sou.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Laureating a Pévid e Moscas.

Sabem aquela necessidade de querer estar isolado, sem telemóvel, sem dar satisfações a ninguém, sem horas para chegar, sem nada combinado com ninguém e isso saber-vos bem? Eu também não, mas às vezes acontece e as folgas desta semana foram quase isso- esquecendo que Lisboa é um pêlo púbico e que encontra-se toda a gente.

Mas ontem aproveitei bem o sol e sozinho. Vá, mais ou menos. Conhecem também aquele desejo de estar concentrado num livro, por exemplo, ou na revista Maria e haver moscas daquelas moles, que andam a zumbir nos ouvidos? Que não vos deixam estar sossegados nem ler uma frase seguida sem ser interrompido? Que quem nos vê ao longe pensa: coitadinho," tem tantos tiques e espasmos assim do nada, tadito. Deve ser nervoso dos nervos". E parece mesmo. Imaginem-se lá  afastar moscas da cara assim de repente, quando poisam perto da boca, vos fazem comichão no braço, no queixo...tudo. Agora imaginem isso visto de fora. É isso. Um azucrinar constante, uma moição eterna que só da vontade de pegar numa metralhadora e fuzilá-las. Sim, porque depois nem as conseguimos matar. E só apetece esbofeteá-las até mais não.
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!

E depois há as moscas que são insectos.

(silêncio em que se franze a sobrancelha e pensa: ãhn? o que é que este estúpido está a escrever?!)
(nada, vamos passar à parte ilustrativa em que já estava acompanhado)




domingo, 10 de novembro de 2013

Desligamentos, Delírios e Perspectivas

Sou uma pessoa curiosa principalmente em assuntos que interessam para aprender alguma coisa. E o que é que interessa saber? Como funcionam os relacionamentos, pois claro. Os amorosos! Não tenho muito jeito para a coisa, daí também não ter assim graaaaaaaaaaaande historial do meu lado.

E como tenho um blog- e o objectivo é eu aprender com os meus leitores, coisas que não domino- gostava que partilhassem comigo situações, opiniões sobre um aspecto que me suscita imensa curiosidade. Já todos nós tivemos relacionamentos amorosos: uns mais curtos, outros mais longos, uns mais intensos e outros um pouco menos; uns que se viveram coisas bonitas e outros que nem tanto (abafadas por situações mais ou menos agressivas); relações em que o cíume predominou e outras em que nem deu sinais de vida; relações em que amaram e outras que só gostaram e pensaram que amaram...mas sempre relações que se aprendeu algo.

Ao que eu quero chegar é: nessa constante aprendizagem que é ter um relacionamento, tiveram aquela parte em vos disseram que estavam desligados? Que demonstravam menos interesse? Ou por outro lado, foram vocês que fizeram essa pergunta à pessoa com quem estavam?

Sendo vocês parte do primeiro grupo que referi (disseram-vos que estavam desligados), contem lá, havia mesmo razão para esse tipo de observação? Sentiam que o interesse já não era o mesmo mas acanharam-se e inventaram desculpas para contornar a situação em vez de enfrentar? Ou era só paranóia da outra pessoa?

Caso sejam do grupo que enfrentaram a pessoa e disseram que estava desligada, qual foi o resultado final? Vocês tinham razão ou foi só imaginação?

Contem-me lá, para eu não achar que sei tudo e avançar já para a conclusão


terça-feira, 5 de novembro de 2013

Laureating a Pévid #3

Já vos disse que amo Lisboa? Vá, seus exagerados...não foram assim tantas vezes. Mas ainda assim, aqui vai mais uma vez: gosto mesmo desta cidade, porra. Numa das folgas anteriores, que aqui expus na rúbrica: laureating a pévid já tinha publicado umas fotos do Arco da Rua Augusta, visto do Terreiro do Paço. Mas ontem subi ao arco para apreciar a vista. E que vista! Fui na hora do lusco-fusco pensando que já não apreciaria bem a vista como com sol, mas...Não fica com certeza nada atrás do que apreciar a vista com luz diurna.
Aqui segue o registo:

Rua Augusta, Lx

Vista do Arco para a Rua Augusta

Vista com chulé sobre o Terreiro do Paço e Almada (margem sul power)

Cais das Colunas

Praça do Comércio ou Terreiro do Paço

Ê cá gosti! Vão lá moços, são só 2,5€ e fecha às 19h!


segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Há Pessoas Capazes de Dizer Tudo #1

Hoje ouvi:

" Giro, mas impossível de aturar"

Eu? Impossível de aturar? Pffff

Realidades Infelizes.

Era uma vez uma loja em Portugal que tinha funcionários de nacionalidade brasileira a trabalhar. Houve um dia que apareceu uma pessoa que queria fazer reclamação porque não tinha de estar a ouvir brasileiras a falar ao microfone (quando se precisa chamar algum colega, por exemplo).

Agora chegava a parte que eu escrevia "estou a brincar, era uma anedota", mas não é. Não é nosso País que é atrasado, é mesmo a mentalidade de merda das pessoas, o País não tem culpa nenhuma. Mas a caracterizar este País conforme as mentalidades, acho que não chega a ser de Terceiro Mundo, mas sim de Sétimo ou Oitavo.

A sério? Reclamar por escrito por uma situação destas. Oh mulher, levavas com uma água de côco e uma goiabada nas ventas e era pouco. Vergonha alheia. Muita.