quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Desculpem, maganos.

Vou só tentar arranjar uma vontadinha para escrever e volto logo.
Mi perdoem, meus sarcásticos de primeira apanha.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Que Costumas Buer Quando Sais?

Desta vez não estou a fazer um estudo de mercado. Até porque na realidade não me interessa minimamente o que é que vocês bebem, senão ainda apareciam algumas ordinaronas a dizer coisas que eu não quero saber.
Mas sigamos para o que interessa: há fins de semana em que estou mais inclinado para o gin, outros que estou inclinado para o gin (sim, de novo) e outros para a vodka. raramente estou virado para a imperial porque depois de umas 4 ou 5, vou de 2 em 2 minutos mijar. E isso é aborrecido.

Mas independentemente de ser gin ou vodka, o certo é que fica sempre com uma característica agregada, que é Espigada - e é esta bebida que tenho experimentado por imposição. Isto é, Gin Espigado ou Vodka Espigada. Já provaram? Olhem que já...a não ser que nunca tenham estado a dançar em discotecas, atrás de raparigas que pensam que estão sozinhas. Elas e o seu cabelo esvoaçante dentro do copo das pessoas.

Mas tudo isto ainda pode piorar, se ela tiver caspa. Aí, peçam vodka Linic.


domingo, 21 de outubro de 2012

O Milagre da Alameda.

Eu não sei se é por aquele local estar perto da Fonte Luminosa, não sei se tem a ver com o Dom Afonso Henriques ou seja mesmo efeito imediato por ser em frente à igreja universal do reino de deus (que até têm uma publicação que eu já vos tinha falado), mas enquanto estava a apanhar solinho apercebi-me de um fenómeno.

Quando cheguei, reparei nas pessoas sentadas ao lado da mesa, apenas porque precisei de ter alguma cuidado a tirar uma cadeira da sombra para o sol, sem decapitar os vizinhos de esplanada. Pouco depois, eis que um rapaz que estava numa cadeira de rodas se levanta. Verdade! E tenho quase a certeza que era por estar a haver uma sessão da IURD ali ao lado. Ou talvez fosse da vodka que ele tivesse a beber.

Eu estava com o telefone na mão e obviamente, fotografei! Não nesta sequência que vou pôr em seguida, mas foi mais ou menos isto:


E eis que o MILAGRE se dá
(a foto até parece ter a luz divina vindo ali da Igreja na esquerda)


Eu ia bater palmas, mas como as companhias dele na mesa não se manifestaram, achei por bem, ficar quieto. Uma pessoa quer sempre razões para festejar, então é quase incontrolável.


Obs: Eu sei que não são só paraplégicos/paralíticos/aleijados que precisam de uma cadeira de rodas, mas este moço apanhou-me de surpresa, eu não estava preparado. E apeteceu-me chamar milagre. Porque nos filmes é assim.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

A Outra Versão.

Sempre ouvi dizer que há três versões de uma história (isto quando não são contadas em aldeias que conheço bem, que aí têm muitas mais). A minha, a tua e a verdadeira. ora bem, ontem escrevi aqui ofensas à suposta Conceição que tinha deixado as crianças sem comer, numa escola em Loulé, mas já apareceu aqui outra versão, escrita pela dita Conceição. E agora, em que ficamos?
Leiam...

http://www.esla.edu.pt/joomla17/images/comunicacaoescolafamilian5.pdf

E caso seja esta a versão correcta: Ceição, amiga!! Desculpe qualquer coisinha :P

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Crianças ficaram a ver os colegas a comer...

É um assunto que não obedece à temática deste blog. Já tinha lido a notícia, mas está a correr hoje nas redes sociais, mais do que nunca. E ainda bem e para os mais distraídos, foi isto que se passou:


E O Nuno Markl partilhou esta foto na página do facebook, com o seguinte comentário:Conceição, escute: ouvi dizer que abriu uma vaga dentro de um livro do Charles Dickens. Avance. De caminho, passe pelo raio que a parta. Obrigado."

Eu gostava de numa situação destas, "dar a tacada" com humor e sem ser mal educado, mas só me ocorre: Oh Conceição, vá para a praia, espere por mim, que eu vou-lhe lá fazer uma amona até 2017, oh borrega do caralho. Era uma lambadão tãoooooooooooo grande nessas trombas e uma cuspidela das crianças nessas mesmas ventas. E ainda era pouco.

By the way, Ceiçãozita...vou aqui deixar uma petição, que também está a circular na net, para o seu despedimento justo por maus tratos infantis. Justo é um eufemismo. Cabrona.

Eu ja assinei...
http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N30471


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Estudo de Caso nas Relações.


Quando surge o tema da fidelidade, numa qualquer conversa entre amigos e /ou conhecidos, as opiniões parecem camisolas revoltas em dia de Feira de Carcavelos. cada um tem e quer a sua e quase que há batatada por causa disso. Já ouvi coisas muito díspares (vira, viram? que palavra chique para diferentes) e sinceramente há coisas que me fazem uma confusão brutal.

Estou  a fazer um estudo - sério, para uma Universidade de grande prestígio- e preciso que vocês, leitores espectaculares e super assíduos e bonitinhos, me ajudem. Nesta caso, prefiro que os comentários sejam anónimos, pretendendo apenas que fique a saber se são gajos ou gajas a comentar. Só por causa das estatísticas, claro.

Imaginem então uma situação em que têm uma relação relativamente sólida e que por um sinal ou outro desconfiam que a coisa do outro lado está tremida, e que até pode ter havido encornanço.

Para a pessoa que encorna pode "não ser importante, ser irrelevante ou não contar porque foi só uma noite", mas como é afinal? Se vocês já foram a pessoa que encorna, contem-me o porquê. Se foram a pessoa encornada, contem-me se preferiam saber a verdade, se preferiam não saber ou se tivessem sido encornadas mas @ voss@ companheir@ tivesse feito bem as coisas, vocês preferiam não saber?

Como oiço opiniões de 8 a 80, dêem-me a vossa, sim??
Anonimamente, se preferirem. O INE aguarda :)

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Tanta Visita ao Blog...

Eu logo vi que estas 5 visitas diárias que tenho no blog não vinham propositadamente à procura dele. Uma pessoa vai ver a parte das estatísticas e não sei quê e depara-se com os tags que trouxeram o leitor aqui...Embora o "sarcasmo do nunes" apareça em primeiro, outras palavras-chave são encontradas, como podem ver na imagem que se segue:



(Tenho outras muito boas guardadas, vou pondo depois)
E é isto, meus amigos! É isto! Uma pessoa a pensar que tem um blog super culto e credível e andam à procura de conildas, tsss, tsss.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

O Turista.

Lisboa tem sido, neste últimos anos, cada vez mais um destino de eleição de turistas do mundo inteiro (é preciso virem do estrangeiro, para que se perceba que realmente temos um bom país, mas muito mal aproveitadinho). E nós podemos confirmar isso pela quantidade de máquinas fotográficas que vemos em punho nas zonas mais turísticas.

Claro que no meio de tanto turista, tinha de arranjar maneira de ter um tema para escrever no blog, e surgiu quando vi cerca de 8 pessoas a posar, numa zona que não tinha monumentos. Não havia uns Jerónimos, não havia uma Torre de Belém, um Castelo (eu sei que não são só essas as coisas que se podem fotografar); havia sim, um repuxo...não como aquele que se vê em Caxias, não como os da Expo ou até do Largo da Estefânia (Stephanie para os estrangeiros).

Ora, claro está que fui posar também junto DO repuxo e aproveitei para posar junto de outras coisas igualmente interessantes.

Nunes e o famoso repuxo.
(com 8 pessoas era mais interessante, eu sei)

Outro ponto turístico: um banco da estação de metro.

E por último, mas não menos interessante: um caixote do lixo com uma "sévénepe"

Look Desempregado

Polo Branco > Primark> uns 5€
Calções daquela cor > Primark > 7€
Calçado> Saldos da Pull&Bear de não sei quando> uns 15€
Sévénépe: roubada no Martim Moniz

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Mais um Obrigado.

Diz-se que é nas piores alturas que se vê quem são os amigos verdadeiros. Diz-se que sim, que se confirma. Como é sabido, estar desempregado há tanto tempo causa alguma azia. Azia essa que se transforma em stress. Stress esse que causa uma frustração gigante. Frustração essa que se reflecte a todos os níveis possíveis e imaginários: pessoal, profissional, sentimental, familiar, sexual ainda não, mas....nunca fiando (só se ficasse maneta é que seria afectado)!

Há que fazer um esforço gigantesco, uma ginástica mental para não cair na fossa. E é esse esforço que eu tenho estado a contornar, a tentar, pelo menos. Não ter dinheiro para poder jantar fora quando amigos convidam; não ter dinheiro sequer para alugar um quarto, para me tentar orientar na cidade; não poder passar um fim de semana fora; não ter dinheiro para fazer uma noitada em grande; não ter dinheiro para poder aperfeiçoar uma língua que queira aprender; não conseguir tirar uma formação técnica porque tenho habilitações a mais ou idade a mais; fazer CV's originais e não receber a filha da puta de uma resposta; ter de tirar formação do CV para ver se para ajudante de cozinha me chamam (e mesmo assim não chamam); querer ganhar independência e não conseguir; querer visitar alguém e não conseguir, querer dar prendas de casamento aos amigos e não ter dinheiro sequer para levar uma gravata nova; querer comprar uma prenda a alguém mais importante e não dar...É fodido. 'Tou fodido. E mal pago. Aliás, nada pago.

Só não estou mais fodido porque tenho amigos. Ou conhecidos muito porreiros! Porque algumas destas situações foram ligeiramente contornadas (a menor parte, mas ainda assim, óptimo). Aos meus pais, pois claro, que como já agradeci no outro post (pais, post são estes textos de merda que eu escrevo) e a malta que me tem acompanhado nestes últimos tempos. Sabem, há pessoas que me cederam quarto na cidade a preço simbólico para eu conseguir tirar um curso intensivo de inglês. E houve outras tantas que também me ofereceram alojamento; que me quiseram pagar jantares (algumas acabei por aceitar, depois de valentes discussões); que não me deixam pagar cafés ou imperiais ou táxi; que se mostram sempre disponíveis para me emprestar dinheiro "se precisar", ao qual eu agradeci mas nunca aceitei, porque "no money, no funny"; pessoas que me enviam diariamente propostas para emprego que encontram nas pesquisas da net e me reenviam no mesmo momento; pessoas que tentam arranjar-me e ser cunhas e ainda assim não está fácil...

São pessoas que conheço desde que nasci, outras desde a adolescência e outras mais recentes. Umas mais próximas, outras mais ou menos. Não sei se vamos ser amigos para "tódósempre", mas é esse o meu objectivo. E se estão comigo numa fase de merda como esta que teima em não passar, penso que numa fase boa, será mais fácil darmos-nos uns com os outros. Eu pelo menos, penso que sim. Mas neste momento são as minhas bestas preferidas. Vá se lá saber porquê, o feitio de merda predomina na maioria dos meus amigos.

Um obrigado daqui até vocês todos.


Obs: quero que fique registado, embora sem nomes porque vocês sabem quem são, porque acho que as coisas não devem ficar por ser ditas.
Um dia isto melhora!Um dia..

Dica do Desempregado Low Cost II


O Desempregado Low Cost faz uma figuraça a ir aos sítios da moda....Aproveitando, pois claro, as promoções da Time Out "2por 1". Ou seja, pega-se numa companhia e vai-se aproveitar as vistas, neste caso no Rooftop do Hotel Mundial, bebe-se um Bombay (bem servido, por sinal) e paga-se 4€!
"Ah, mas para desempregado, andas a gastar dinheiro em gin, 4€ não é pouco", pensam alguns. É verdade, mas fiz isto um dia e são os 4€ que eu poupei em tabaco, por já ter deixado ;)

Vá, comprem a Time Out e aproveitem esses descontos (há todas as semanas), porque compensa.
É p'ro meninooooo rico e p'ro poooobreee!!

terça-feira, 2 de outubro de 2012

À Procura de Diana, Essa Puta Francesa.

Há uns dias, começou-se a falar de um rapaz aqui em Lisboa, que tinha conhecido uma rapariga no dia da manifestação do 15 de Setembro. Tinha sido supostamente no bairro alto, ela era assim e assado e tiveram a noite inteira a falar num banco do Príncipe Real. Ela ter-lhe-á dito que se ia embora para Paris dia 14 de Outubro e que até lá ele tinha de encontrá-la, pois ela não ia dizer qual o seu apelido, nem facebook, nem qualquer outro tipo de contacto.

Esta informação foi dada às pessoas através de uma página criada no facebook, e entre muitos cépticos havia uma grande maioria a acreditar na história. Eu fui um deles, mas por pouco tempo, porque assim que partilhei a história na minha página pessoal do facebook, houve logo alguém (S.R) que publicou um link que levava a conhecer uma história igual, no Brasil, mas que afinal era uma acção de Buzz Marketing da Nokia.
Hoje acabou por se confirmar que cá, seria o mesmo, mudando apenas o anunciante, que desta vez foi a Cacharel.

Eu acho que o Departamento Criativo/Marketing  ou a Agência contratada pela Cacharel foi burra como tudo. Burra é favor, foi só assim do piorzinho. Além da ideia ser copiada, o público português e a altura que vivemos...não é propriamente para festas, e muito menos para desilusões. Sim, agora fala-se da Cacharel (que apesar de conhecer, acho que as pessoas realmente não lhe ligam muito), mas fala-se mal (sim, também sei que "falem bem, falem mal, mas falem" também funciona) e muito mal.

Então numa altura em que tudo o que é notícia que se houve, é noticia de merda; que só se houve falar em cada vez mais pobreza; em cada vez menos esperança de toda esta merda melhorar; que só se fala em cortes de subsídios...todo um conjunto de punhetas que só fazem com que o português ande deprimido e cabisbaixo e aparece um pedido de ajuda para ajudar a encontrar o amor, as pessoas aderem e afinal é a merda da Cacharel a fazer uma acção de marketing. Foda-se, que grandes otários. Os do lado da Cacharel e nós que acreditámos no Amor.

Meus amigos, se queriam que a cacharel subisse no nível de notoriedade "top of mind" são capazes de ter conseguido, mas na categoria: acção de merda, que enganou toda a gente e criou esta frustração colectiva.
Olhem, cagalhões para vocês! Estúpidos de merda.

Assinado: Um que acreditou e que está fodido com os caralhetes da Cacharel. E já tirei o like da página.
E fiz nesta agora, que é só um movimento contra isto tudo.


segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Saudades.



Oh Tarik, o dono tem tantas saudades tuas...
Tantas, mas tantas.
Eu nunca achei que isto ia ser fácil. E mais do que nunca tenho a certeza.
<3
:((((((((((((