sexta-feira, 28 de março de 2014

Metes Nojo.

Metes Nojo. E metes mesmo. e isto é para mim, eu meto nojo. Tive a certeza disso ontem (sim, só ontem- houve quem tivesse descoberto há mais tempo) quando fui comprar uns auriculares para ouvir música. Comprei aqueles da Sony que toda a gente tem naquele tom de azul-qualquer-coisa. Eis que me deparo com a cor dos fios: novos, brancos, imaculados. E os que avariaram: cinzento-a-roçar-o-preto. se eram de outro modelo? Não. Se andam sovados e mexidos e em bolsos e em tudo nojento? Andam. E eu tinha-me esquecido que eles um dia tinham sido brancos.
Eu meto nojo e admito.

terça-feira, 25 de março de 2014

Contigo pelas Barbas.

A minha Avó não gosta de me ver de barba. Diz : moço dum cabrão parece muita velho.
Fi-la (a barba) e fui visita-la (a avó). Levei-lhe o almoço que prontamente enfardou, fez conversa bonitinha e não comentou o meu aspecto. Fiquei mais tarde a saber:

- Ele está com aspecto de quem está a passar fome.

Que conclusão se pode tirar daqui? lembrar sempre que não é só Avó, é mulher e consequentemente nunca nada está bem.

Obs: Avó, estou realmente num período de abstinência e tenho alguma fome. mas acho que não estamos a falar da mesma, porque eu refeições como muitas. Calculo que os dois tipos de fome dêem para ver pela cara, mas vou acreditar que seja por estar magricela.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Opiniões Merdosas e Estágios

Há coisa de dois dias vi numa página fantástica no facebook- que se chama Lady Mustache: que se vocês acham que eu sou mau, ela arrasa literalmente- que tinha passado um programa de 5 minutos em que dois imbecis (dos maus) totalmente desconhecidos, um Eduardo Sá, psicólogo e uma possivelmente estagiária do Crime, Isabel Stilwell (este nome não me é estranho, acho que já escrevi qualquer coisa aqui quando ela teve uma verborreia e escreveu sobe a parva da geração parva), para quê? para falarem sobre estagiários.

O que se faz quando é preciso ter um esclarecimento de um qualquer assunto? Fala-se com pessoas sabidas e experientes sobre o assunto que foi o que a RTP não fez. Além de terem pegado em dois desconhecidos e anormais permitiram a proeza de darem a sua opinião pessoal. Vou pôr aqui em baixo o link para ouvirem os 5 minutos de conversa que consegue despoletar  até no Papar Francisco uma vontade de esbofetear estes intervenientes.

Comentam uma noticia de um estagiário da Danone que ficou super ofendido porque lhe pagaram o estágio em géneros, ofereceram-lhe iogurtes. A partir daqui coisas como: são pobres e mal agradecidos, falta de humildade, falta de valores, vida facilitada, não sabem dar valor a nada, foram proferidas por estas duas abéculas. Não é só mau terem sido cuspidas destas bocas, o tom, o tom com que são ditas estas merdas que mostram o quão convictos eles estão do assunto.

Sim, tratava-se de um estágio curricular em que já sabemos à partida que não vamos ser pagos e então? Não pode reclamar? Não, não pode. É assim que funciona e não se pode mostrar indignação. Estamos em crise e só tem que se estar calado. Stilwell e Sá: eles não são pobres e mal agradecidos, são fodidos e mal pagos. Nem as expressões correctas vocês empregam como deve ser, quanto mais uma opinião de um assunto que não conhecem. Isto dava pano para mangas, mas como já estou a escrever mais rápido e a bater com mais força nas teclas porque este assunto me enerva ligeiramente e como não quero dizer coisas como: ide-vos fecundar pessoas com ausência de cérebro  ou  pessoas palermas incapacitadas de ter um raciocino correcto, vou me ausentar. Desejo apenas que façam estágio curricular em empresas de piaçabas,reciclagem ou papel higiénico.Ou que sejam um termómetro especialista em cus. Ou que sejam apenas o papel higiénico de estudantes ou o tampão ensopado de uma estagiária. Que na verdade corresponde à realidade, seus grandes cagalhões cagados em dia de cagar de esguicho. Desgraças dum cabrão.

Aqui vai o link :
http://www.rtp.pt/play/p271/e147723/dias-do-avesso

Apreciem a verborreia.

sábado, 22 de março de 2014

Hoje Tenho Esta No Repeat e é a Minha Preferida dos Últimos Anos.

Tenho publicado aqui algumas músicas que passo dias inteiros a ouvir, mas esta hoje é especial. Acho que é a música mais bonita que ouvi nos últimos anos. Não me perguntem porquê, mas acho e não sei explicar. Ora, como não tenho ninguém "especial" com quem partilhar e se tornar uma "das nossas músicas" - seja lá com quem for- partilho com vocês meus imbecis. Aviso já que não é tão dançável nem comercial como as outras (pelo menos cá ainda). nem tem a ver com nada que tenha vivido ou mensagem que queira transmitir- a voz da vocalista é fenomenal.

Gosto muito apenas.




quinta-feira, 20 de março de 2014

Coordenação e/ou a Falta Dela.

Expirar quando se sobe, inspirar quando se desce e contar quantos abdominais estás a fazer: eu baralho-me às vezes, confesso. ou só inspiro ou expiro. Ou só conto. Tudo em simultâneo é dose

Pareço aqueles cães super-parvalhões e patetas que se distraem com tudo e não se focam. Porra, tenho mesmo desgosto de ser descoordenado-dislexico e analfabeto. 

Obs: Convém relembrar que já pestanejo, oiço e coiso ao mesmo tempo que inspiro, expiro e conto...parece-me razoável. E já aqui tinha escrito este post bem pior, só para relembrar

quarta-feira, 19 de março de 2014

Hoje Tenho Esta No Repeat,

Que é como quem diz: vou ter esta porque ainda é de manhã.


É que é o dia todo. Até ao meio-dia e meia, pelo menos.

terça-feira, 18 de março de 2014

Palpita-mos.

Gosto de confirmar suspeitas. tenho óptimos palpites. Um pena grotesca que nunca aplique estas previsões ao cabrão do euromilhões. Um pena, uma pena, uma pena. tanta pontaria em merda que não interessa e uns milhões que faziam falta, nada.
Punheta, pá.

Obs: tenho realmente um Faro que raramente não me engana. Ou outros poderão dizer que sou d'Olhão...Um Algarve inteiro portanto. Ah, olha...Algarve, eu faço associações do catano.

domingo, 16 de março de 2014

Laureating a Pévid ou É Quase Verão.

Outra semana em que andei a falhar aqui no blog, como me falham pessoas fiéis nas relações- brincadeirinha, sou eu a inventar. Vou resumir os dias com fotos que assim até parece que tenho um vidão espectacular. Não tenho, mas fico muito feliz com o Sol e faz-me esquecer (quase totalmente) merdas que me apoquentam. Há pessoas que se curam com Xanax, eu facilmente me curo com fotossíntese.


Sobremesa favorita: mousse de manga. Esta é a mais preferida de todas.

Esta é claramente em Santorini

Face    Book.

Hoje


segunda-feira, 10 de março de 2014

O Metro!! Outra Vez..Agora Você Abusou!!!

Eu já escrevi quase tantos posts sobre o metro de Lisboa como a quantidade de vezes que eles fizeram greves. Mentira, por mais que quisesse não conseguiria acompanhar tal ritmo. Começo a pensar que o meu ódio de estimação vai ser urgentemente substituído e vou deixar o IEFP em paz. Fiz uma pesquisa rápida aqui nos posts desde 2010 e tenho realmente uma boa quantidade de queixinhas.

O que me faz escrever hoje é sobre uma campanha que foi lançada recentemente por esta empresa, que é isto:


Esta foi uma fase inicial da campanha (teaser, para os entendidos) em que apareciam só uns olhos e agora já aparece um texto. eu tirei foto, mas não tenho aqui a máquina, mas o que dá a entender é que os utentes devem alertar quem anda sem bilhete no metro pois caso contrário teremos: menos carreiras, pior serviço e afins. Esperem. Não percebi. Antes as linhas tinham 5 carruagens, agora têm 3. Querem passar para uma? Boa. Piorar o serviço? Também não percebi. Os utentes irem em hora de ponta e em pontas o dia inteiro e não apenas nas horas que realmente são de ponta por retirarem carruagens parece-me realmente um excelente serviço- mas isso sou eu que não sou muito simpático. Não sei se também está incluído no bom serviço o facto de os colaboradores desta grande empresa ficarem impávidos e serenos quando alguém salta os guichets. Será? Não sei, não sei. Sou provavelmente eu a ser implicativo. Mas deixa lá ver se isto é de agora, esta minha implicância: ora, escrevi isto em 2010, também há este de 2011, mais este e em 2013 há mais este... É infindável a lista.

Não sendo eu dotado de grande inteligência, vamos traduzir isto para o mais simples possível:


  • Os utentes, além de pagarem cada vez mais e terem cada vez menos dias de funcionamento de metro, têm agora de fazer o trabalho dos colaboradores do metro.

  • Têm então, os utentes, de estar sujeitos a levar porrada de pessoas que querem passar sem pagar. Porque por exemplo, já assisti a dois casos, um em que quase um levou porrada de outro por o ter impedido de passar. E outro em que uma rapariga deu mesmo porrada a outra- e isto eu assisti- porquê? Porque lá está, foi ajudar os senhores do metro que estavam super ocupados no seu posto de trabalho a fazer...nada.
Que canseira de texto já. Já estou cansado e está sol. Em suma, o metro faz cada vez mais greves, cobra-nos cada vez mais, quer que façamos o trabalho deles, gasta dinheiro em campanhas de comunicação e é isto. basicamente é isto. Mas devo ser eu, como sempre... Tenho de ver se melhoro este feitio de merda.

domingo, 9 de março de 2014

Hoje Tenho Esta No Repeat.


Se eu gosto de ouvir isto no máximo e fazer um gingadinho? Oh, se gosto, porra,

Vou balhar.

quinta-feira, 6 de março de 2014

quarta-feira, 5 de março de 2014

Aquele Sentimento Que Nos Enche...

Meus Imbecis mai lindos!Hoje está Sol e as hormonas ficam em altas na maior parte deste gentio todo. Começa tudo a pensar assolapadamente em emagrecer em 20 minutos e começa aquela grande vontade de engatar arranjar o amor das suas vidas. Os dias ficam maiores, as pessoas mais bonitas com os bronzes (sim, eu sei que ainda é Inverno- mas bronzeia na mesma) e aquele sentimento... Aquele.
Aquele quando entram num hipermercado e as coisas que vocês precisavam mesmo comprar estão em promoção nesse dia. Sabem? Era esse. Enche-me o coração. Adoro, aconteceu-me ontem.

Obs: pensavam que vinha aí um post lamechas, não era? Não vai acontecer.


segunda-feira, 3 de março de 2014

Critica, Critica Minha...

...haverá paciência fofinha como a minha?
Já me descrevi como pessoa com zero paciência, mas na realidade tenho alguma. Tenho verificado isso, tanto com punhadas nas ventas que não dei, como respostas que não foram dadas. Não, não tem a ver com maturidade, tem a ver com o facto de eu não ter andado no ginásio. Só e apenas isso.

É engraçada a quantidade de vezes que oiço: "ai, não se pode dizer nada, não aceitas criticas nenhumas"; "Não ouves ninguém; só o que tu achas é que interessa". Minhas coisas mai fôfas do Nunes: até eu vos responder, já houve 265353727 criticas feitas antes às quais eu não respondi, ouvi e calei. Ora como eu de santo não tenho nada, um dia respondo, não é? "Que mau feitio", oiço eu também. É que não é assim tão mau (bom também não), mas só um pequeno lembrete antes de proferirem tal palermice: pensem quantas criticas não fizeram já e que poderiam ter tido feedback nas vossas ventas? Pois, é a parte difícil...perceber que se está a criticar. E não estou obviamente a falar de criticas construtivas, porque essas aprecio. As destrutivas também aguento, mas não em todas as frases. E há fases e fases. Há fases em que se aguenta ouvir e analisar. E há fases em que se ouve, analisa e manda alguém para a 5ª pata de um cavalo.

domingo, 2 de março de 2014

Abrigos, Lutas e Prioridades.

No outro dia li esta notícia no Público (parooooooouuuu: eu li no Público mas porque tenho um like no facebook, comprar é só Correio da Manhã, já sabem) que existem cada vez mais sem-abrigo. E que existe um milhão de casas devolutas. Há aqui relação? Deveria haver? E então? É fazer o quê? Construir uma casinha para cada um é? Vamos lá então, agora cá casas vazia a fazer o quê?

Eu sou apologista disso, ajudar todos os pobrezinhos, oferecer uma casinha a todos, coitadinhos. Merecem. Fazer mais instituições para os receber, nem pensar. Um lote para cada um é que deve ser. Vá, cheguem-se à frente a fazer isso e deixem para trás as pessoas que estão uma vida inteira a trabalhar e não conseguem pagar a casa porque descontam mais do que ganham. Trabalham 8/10/12 horas por dia, têm famílias inteiras para sustentar, passam horas em transportes públicos, passam outras tantas horas em filas para a segurança social, para o IEFP e para ser atendidos num qualquer consulta e não conseguem ter uma casa própria.

Estou a escrever isto e está-me a parecer parvo, parece que está a passar uma ideia de que quem vive na rua não tem direito a casa. tem, mas há outros que estão primeiro. sei que não se pode generalizar, mas uma boa percentagem ficaria atrás de muita gente que trabalha. É só isso que estou a dizer e acho parvo o título relacionar uma coisa com a outra. relacionem que desses prédios devolutos se podem criar muitas instituições para dar melhores condições aos sem-abrigo e podem fazer também abrigos para caninos. Não necessariamente por esta ordem- shame on me, mas prefiro cães.