terça-feira, 25 de junho de 2013

Dormente.

E acordar, sentar na cama, levantar-se em seguida e cair para o chão porque a perna estava dormente e era como se não existisse?
Bonito.
Sim, ainda tenho todos os dentes.

Dormente.

E acordar, sentar na cama, levantar-se em seguida e cair para o chão porque a perna estava dormente e era como se não existisse?
Bonito.
Sim, ainda tenho todos os dentes.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

O Que Se Aprende Quando se Muda da Aldeia para a Cidade_ Parte I


Tendo eu vivido18 anos no litoral alentejano, nunca me tinha apercebido - antes de me ter mudado para a capital- que havia pessoas que não sabiam nadar.
Pensava que era como respirar.
E ainda assim acho parvo haver pessoas novas que não sabem.


O Que Se Aprende Quando se Muda da Aldeia para a Cidade_ Parte I


Tendo eu vivido18 anos no litoral alentejano, nunca me tinha apercebido - antes de me ter mudado para a capital- que havia pessoas que não sabiam nadar.
Pensava que era como respirar.
E ainda assim acho parvo haver pessoas novas que não sabem.


segunda-feira, 17 de junho de 2013

Indignações, Sarcasmo e Talvez um Manifesto.


É uma cansêra, toda a gente sarcástica e bem humorada sabe disso.
É um tema interminável, dá pano para mangas, mas de facto...explicar piadas é uma coisa do outro mundo, pois...deixa de ser obviamente uma piada. As pessoas têm de ser perspicazes, não somos nós que temos de explicar nada.

Feliz ou infelizmente nem toda a gente é dotada da mesma coisa (sosseguem, ainda estamos na perspicácia) o que contribui invariavelmente para a frustração de pessoas sarcásticas- e consequentemente perspicazes. Uma pessoa faz uma piada com um tema da actualidade e lá aparece uma cara-meio-tombada-como-aquelas-que-os-cães-fazem-quando-estamos-a-falar-com-eles e solta um: "não percebi..."

Eu sei que não percebeste, nem nunca vais perceber...
E o que me surge com este tema tantas vezes confrontado? Um manifesto que se traduz em-e nesta altura que tanto se fala de greve de Professores que eu apoio a 200%- inserir como complemento da disciplina de Língua Portuguesa módulos de Perspicácia, Humor e Sarcasmo - não necessariamente por esta ordem. 

Não estou a falar de termos uns Maias Sarcásticos (o Bocage já dá umas luzes), mas uma espécie de workshops obrigatórios para se ter uma noção, pelo menos, do que isso é. Como disse anteriormente, nem todos nascem dotados dessa capacidade, mas podem: os não-perspicazes fazer menos figura de parvos e não nos estragarem as piadas.

Porreiro, pá, pensam vocês!
(pshiu, eu sei que pensam).
E agora a parte que eu não escrevi ontem: É que eu fui buscar esta ideia algures na internet, mais especificamente AQUI, pois. E que é exactamente a minha onda: mais ou menos Parva.
Quem acha que isto era um manifesto com pernas para andar? Ou pernas para manifestar?

Indignações, Sarcasmo e Talvez um Manifesto.


É uma cansêra, toda a gente sarcástica e bem humorada sabe disso.
É um tema interminável, dá pano para mangas, mas de facto...explicar piadas é uma coisa do outro mundo, pois...deixa de ser obviamente uma piada. As pessoas têm de ser perspicazes, não somos nós que temos de explicar nada.

Feliz ou infelizmente nem toda a gente é dotada da mesma coisa (sosseguem, ainda estamos na perspicácia) o que contribui invariavelmente para a frustração de pessoas sarcásticas- e consequentemente perspicazes. Uma pessoa faz uma piada com um tema da actualidade e lá aparece uma cara-meio-tombada-como-aquelas-que-os-cães-fazem-quando-estamos-a-falar-com-eles e solta um: "não percebi..."

Eu sei que não percebeste, nem nunca vais perceber...
E o que me surge com este tema tantas vezes confrontado? Um manifesto que se traduz em-e nesta altura que tanto se fala de greve de Professores que eu apoio a 200%- inserir como complemento da disciplina de Língua Portuguesa módulos de Perspicácia, Humor e Sarcasmo - não necessariamente por esta ordem. 

Não estou a falar de termos uns Maias Sarcásticos (o Bocage já dá umas luzes), mas uma espécie de workshops obrigatórios para se ter uma noção, pelo menos, do que isso é. Como disse anteriormente, nem todos nascem dotados dessa capacidade, mas podem: os não-perspicazes fazer menos figura de parvos e não nos estragarem as piadas.

Porreiro, pá, pensam vocês!
(pshiu, eu sei que pensam).
E agora a parte que eu não escrevi ontem: É que eu fui buscar esta ideia algures na internet, mais especificamente AQUI, pois. E que é exactamente a minha onda: mais ou menos Parva.
Quem acha que isto era um manifesto com pernas para andar? Ou pernas para manifestar?

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Baralheide.

Torres Novas, Torres Vedras, Vendas Novas, Alhos Vedros.
Fico sempre baralhado geograficamente cada vez que sou apanhado de surpresa ao falarem numa destas localidades. Sei onde ficam (o google é espectacular), mas quando do nada vem um destes nomes à conversa, tenho meio segundo de Cátia da Casa dos Segredos (vá, três minutos).

Só sei bem onde é a localidade das Bifanas...de Vendas Novas, porque passei lá de comboio há pouco tempo e também porque 'góta munto' dos menus das lojas dos Centros Comerciais em Lisboa.

Obs: depois ponho fotos. Das bifanas, claro. Havia de ser de Alhos Vedros...

Baralheide.

Torres Novas, Torres Vedras, Vendas Novas, Alhos Vedros.
Fico sempre baralhado geograficamente cada vez que sou apanhado de surpresa ao falarem numa destas localidades. Sei onde ficam (o google é espectacular), mas quando do nada vem um destes nomes à conversa, tenho meio segundo de Cátia da Casa dos Segredos (vá, três minutos).

Só sei bem onde é a localidade das Bifanas...de Vendas Novas, porque passei lá de comboio há pouco tempo e também porque 'góta munto' dos menus das lojas dos Centros Comerciais em Lisboa.

Obs: depois ponho fotos. Das bifanas, claro. Havia de ser de Alhos Vedros...

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Vergonha a Dobrar.

Em Abril, escrevi aqui um texto intitulado "Uma Vergonha", que podem ler aqui, onde descrevi as figuras que fazia enquanto conduzia caso desse algumas músicas no rádio. A figura é triste, é aquela sensação de vergonha alheia, mas só que não é alheia (acho que já tinha feito esta piada noutro texto).

Ora bem, como quase toda a gente no mundo tem facebook, logo, toda a gente sabe qual é a febre musical que ainda a espalhar-se. E eu, embora não tenha publicado - nem quando saiu, nem agora- na minha página pessoal, vou publicar aqui as minhas mais recentes causadoras de tristes figuras-supostamente-ritmadas-mas-apenas-descoordenadas:


E OBVIAMENTEEEEEE:


Quem gosta disto (99'9% das pessoas) sabe que é impossível estar sossegado. Mesmo que não se saiba dançar.

Vergonha a Dobrar.

Em Abril, escrevi aqui um texto intitulado "Uma Vergonha", que podem ler aqui, onde descrevi as figuras que fazia enquanto conduzia caso desse algumas músicas no rádio. A figura é triste, é aquela sensação de vergonha alheia, mas só que não é alheia (acho que já tinha feito esta piada noutro texto).

Ora bem, como quase toda a gente no mundo tem facebook, logo, toda a gente sabe qual é a febre musical que ainda a espalhar-se. E eu, embora não tenha publicado - nem quando saiu, nem agora- na minha página pessoal, vou publicar aqui as minhas mais recentes causadoras de tristes figuras-supostamente-ritmadas-mas-apenas-descoordenadas:


E OBVIAMENTEEEEEE:


Quem gosta disto (99'9% das pessoas) sabe que é impossível estar sossegado. Mesmo que não se saiba dançar.

terça-feira, 4 de junho de 2013

Fino ou Grosso?

É rara a vez que fico satisfeito. Eu pensava realmente que a definição pressupunha uma realidade. Mas afinal os conceitos variam e de que maneira!! Gostos não se discutem, mas definições sim.

Se eu vou ao supermercado e peço 150 gramas de fiambre fininho, é para ser FININHO! FININHOOOOOOOOOOOOO!! Rés-vés a desfazer-se! Sim, fininhooooooo, que quase nem dá para agarrar na fatia inteira de tão fino que está!!!

Malta que trabalha nos hipers, Fininho é FININHO! Não tem qualquer parecença com um bife de fiambre, que para isso eu peço fatias de lombo. FINO não é GROSSO! Fino é fino, grosso é grosso. O grosso não tem a mesma grossura que o fino, daí se chamar grosso e não cabe nas mesmas sandes que o fino. E de manhã ninguém consegue comer grosso, pelo menos as pessoas que eu conheço, porque pedem sempre fininho.

E ainda estamos a falar de fiambre, não vá alguém se ter distraído do contexto.

Mas há realmente malta com os conceitos 'muita' distorcidos e não é preciso ir mais longe do que fiambre (fica perto)  para ficar com essa ideia. É preciso desenho?

E tu, gostas como?

Fino ou Grosso?

É rara a vez que fico satisfeito. Eu pensava realmente que a definição pressupunha uma realidade. Mas afinal os conceitos variam e de que maneira!! Gostos não se discutem, mas definições sim.

Se eu vou ao supermercado e peço 150 gramas de fiambre fininho, é para ser FININHO! FININHOOOOOOOOOOOOO!! Rés-vés a desfazer-se! Sim, fininhooooooo, que quase nem dá para agarrar na fatia inteira de tão fino que está!!!

Malta que trabalha nos hipers, Fininho é FININHO! Não tem qualquer parecença com um bife de fiambre, que para isso eu peço fatias de lombo. FINO não é GROSSO! Fino é fino, grosso é grosso. O grosso não tem a mesma grossura que o fino, daí se chamar grosso e não cabe nas mesmas sandes que o fino. E de manhã ninguém consegue comer grosso, pelo menos as pessoas que eu conheço, porque pedem sempre fininho.

E ainda estamos a falar de fiambre, não vá alguém se ter distraído do contexto.

Mas há realmente malta com os conceitos 'muita' distorcidos e não é preciso ir mais longe do que fiambre (fica perto)  para ficar com essa ideia. É preciso desenho?

E tu, gostas como?