quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Abusos no IEFP II

É só. Amanhã logo ponho aqui a resposta que deram. Hoje ainda estou em estado de choque com tamanha burrice. Logo, em resposta à minha pergunta de ontem, "se tinha abusado", não...não abusei.

Abusos no IEFP II

É só. Amanhã logo ponho aqui a resposta que deram. Hoje ainda estou em estado de choque com tamanha burrice. Logo, em resposta à minha pergunta de ontem, "se tinha abusado", não...não abusei.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Não Sei Se Abusei...

Realmente, desta vez penso que me excedi a expressar.
Mas há coisas assim, e este blogue foi criado com o propósito de dizer mal da função pública, mais especificamented o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). Todos os meus post's sobre eles mostram a imbecilidade, desmotivação, taralhouquice, estupidez, ignorância, burreza, antipatia (e etc) das pessoas que nos atendem. tenho portanto, um ódio de morte. No entanto, cada vez mais tenho a certeza que, justificável.

Para quem não conhece o IEFP (sortudos de merda), quando se está desempregado (all yeaaaar looooonnng), uma pessoa dirige-se a estes centros para ir actualizando a sua situação profissional. Ao longo dos anos, uma pessoa trabalha, avisa o IEFP, deixa de trabalhar, avisa o IEFP e assim sucessivamente. Estou actualizado, pensei.

Eis que me apeteceu criar um perfil no site www.netempregos.gov.pt (ligado ao centro) e fui dar a um perfil previamente preenchido (com as informações que vamos transmitindo ao longo dos anos aos técnicos super eficientes do centro).  Às vezes, estes técnicos parecem realmente estar a trabalhar, e até nos fazem um Plano Profissional Individual (acho que é assim que se chama) que nos informa que temos de fazer cerca de 4 candidaturas por mês para os anúncios de emprego (oh mongas de merda, uma pessoa faz centenas por semana, mas tudo beeeeemmmmm).

Estava eu a dizer, esse perfil, tinha o quê na minha experiência profissional? "Trabalhou como recepcionista". Só e apenas. Mais informação nenhuma. Nicles patatóides! Rien! Nem formação que já fiz via IEFP, nem com os Planos Individuais profissionais, nadinha. Resultado: tive de me expressar via email, que vos vou mostrar
E secalhar abusei. Mas não tanto como a estupidez deles.






Não Sei Se Abusei...

Realmente, desta vez penso que me excedi a expressar.
Mas há coisas assim, e este blogue foi criado com o propósito de dizer mal da função pública, mais especificamented o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). Todos os meus post's sobre eles mostram a imbecilidade, desmotivação, taralhouquice, estupidez, ignorância, burreza, antipatia (e etc) das pessoas que nos atendem. tenho portanto, um ódio de morte. No entanto, cada vez mais tenho a certeza que, justificável.

Para quem não conhece o IEFP (sortudos de merda), quando se está desempregado (all yeaaaar looooonnng), uma pessoa dirige-se a estes centros para ir actualizando a sua situação profissional. Ao longo dos anos, uma pessoa trabalha, avisa o IEFP, deixa de trabalhar, avisa o IEFP e assim sucessivamente. Estou actualizado, pensei.

Eis que me apeteceu criar um perfil no site www.netempregos.gov.pt (ligado ao centro) e fui dar a um perfil previamente preenchido (com as informações que vamos transmitindo ao longo dos anos aos técnicos super eficientes do centro).  Às vezes, estes técnicos parecem realmente estar a trabalhar, e até nos fazem um Plano Profissional Individual (acho que é assim que se chama) que nos informa que temos de fazer cerca de 4 candidaturas por mês para os anúncios de emprego (oh mongas de merda, uma pessoa faz centenas por semana, mas tudo beeeeemmmmm).

Estava eu a dizer, esse perfil, tinha o quê na minha experiência profissional? "Trabalhou como recepcionista". Só e apenas. Mais informação nenhuma. Nicles patatóides! Rien! Nem formação que já fiz via IEFP, nem com os Planos Individuais profissionais, nadinha. Resultado: tive de me expressar via email, que vos vou mostrar
E secalhar abusei. Mas não tanto como a estupidez deles.






segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Gramática Quase Poética.


Ocasionalmente, o ponto final, pode ser substituído por uma pantufada nas ventas. Leia-se, sempreeee que se justifique.

Gramática Quase Poética.


Ocasionalmente, o ponto final, pode ser substituído por uma pantufada nas ventas. Leia-se, sempreeee que se justifique.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Saga do Pão.





Pão: essa invenção culinária que não há melhor (se for alentejano,claro! Já tinhamos falado sobre isso).
Otários: aqueles que num hipermercado demoram 15/30 minutos para escolher um pão.

Mas não estou a falar daquela parte em que existem 254363737 tipos de pães. Falo sim, de quando o pão é aparentemente todo igual- excepto na cozedura. Eles mexem, remexem, se encostam, se enroscam (desculpa Marco Paulo), apalpam, afalfam, carregam, sovam, esfrangalham todos os pães que lá estão, enquanto nós, que só queremos tirar o que está mais perto, esperamos enquanto arfamos.

Mas a vontade de dar um valente biqueiro no cagueiro de quem está debruçado a esfrangalhar o panito, é tanta, tanta, tantaaaaaaaaaa!! É maravilhoso calhar-nos o pão mais sovado do dia. Estúpidos de merda.


Sim, já usei esta foto noutro post. mas agora também ilustra.


Saga do Pão.





Pão: essa invenção culinária que não há melhor (se for alentejano,claro! Já tinhamos falado sobre isso).
Otários: aqueles que num hipermercado demoram 15/30 minutos para escolher um pão.

Mas não estou a falar daquela parte em que existem 254363737 tipos de pães. Falo sim, de quando o pão é aparentemente todo igual- excepto na cozedura. Eles mexem, remexem, se encostam, se enroscam (desculpa Marco Paulo), apalpam, afalfam, carregam, sovam, esfrangalham todos os pães que lá estão, enquanto nós, que só queremos tirar o que está mais perto, esperamos enquanto arfamos.

Mas a vontade de dar um valente biqueiro no cagueiro de quem está debruçado a esfrangalhar o panito, é tanta, tanta, tantaaaaaaaaaa!! É maravilhoso calhar-nos o pão mais sovado do dia. Estúpidos de merda.


Sim, já usei esta foto noutro post. mas agora também ilustra.


quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Percebem?

O Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) utilizou apenas 30% das verbas comparticipadas pelo Fundo Social Europeu para medidas de empregabilidade em 2011. Dos 998 milhões que têm como objectivo o emprego, a formação profissional e a reabilitação profissional, 305 milhões foram para apoiar desempregados, 326 milhões destinaram-se a formação e 67 milhões à reabilitação profissional. Enquanto isto, manter a máquina do IEFP custa 503 milhões de euros, cerca de metade das verbas destinadas aos inscritos nos centros de emprego."


Percebem o meu ódio? A razão de eu ter criado este blogue? De ter escrito o que escrevi ontem e ter escrito isto, isto e isto. Que muitas pessoas acharam que o meu sarcasmo era um muro das lamentações? E que isto não podia ser verdade?
Esta noticia está HOJE no ionline, não é no Correio da Manhã.
Filhos da puta, pá. Gradessíssimos palhaços. Todos os que tem a ver com estas medidas.
Isto ainda era muito pouco:






Obs: façam uns workshops de motivação para os funcionários do IEFP (e um de consultoria de imagem também não faz mal a ninguém).

Percebem?

O Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) utilizou apenas 30% das verbas comparticipadas pelo Fundo Social Europeu para medidas de empregabilidade em 2011. Dos 998 milhões que têm como objectivo o emprego, a formação profissional e a reabilitação profissional, 305 milhões foram para apoiar desempregados, 326 milhões destinaram-se a formação e 67 milhões à reabilitação profissional. Enquanto isto, manter a máquina do IEFP custa 503 milhões de euros, cerca de metade das verbas destinadas aos inscritos nos centros de emprego."


Percebem o meu ódio? A razão de eu ter criado este blogue? De ter escrito o que escrevi ontem e ter escrito isto, isto e isto. Que muitas pessoas acharam que o meu sarcasmo era um muro das lamentações? E que isto não podia ser verdade?
Esta noticia está HOJE no ionline, não é no Correio da Manhã.
Filhos da puta, pá. Gradessíssimos palhaços. Todos os que tem a ver com estas medidas.
Isto ainda era muito pouco:






Obs: façam uns workshops de motivação para os funcionários do IEFP (e um de consultoria de imagem também não faz mal a ninguém).

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Queridos Ministros.

Queridos Ministros,

(Apesar de ter os vossos nomes, não é pessoal..os que ocuparam a posição antes de vocês também deviam ler, mas agora quem aí está são vocês e eu tenho de dirigir isto a alguém)

Ao da Educação e Ciência, Nuno Crato:

Venho por este meio, pedir encarecidamente que anule a Licenciatura do meu percurso académico. Está a impedir-me seriamente de encontrar trabalho (e não apenas emprego). Quiçá até anular o 12º ano, pois há imensas formações que queria fazer -as quais têm de ser frequentadas por pessoas que se cagaram na escola com 13 anos e foram ser mães, pais, drogados ou simplesmente parasitas- mas não consigo.

Quem fez o percurso dito normal (ou estúpidos) e aturou desde o 5º ano até ao 12º, professores, pais e colegas...e chegou a transitar todos os anos de ano...fode-se.

"Estás desempregado? Queres aprender alguma coisa entretanto? Não, não queres porque já sabes muito." É este o lema do nosso País, portanto, gostaria de alerta-lo - para o caso de não ter reparado- que isto está uma grande merda.

Obs: Provavelmente nem tudo o que escrevi deve ser dirigido a este Ministério, mas eu vou escrevendo e depois vocês logo vêm a quem pertence o quê, boa? É que já me cansa estar desempregado e uma pessoa vai empobrecendo, psicológica e materialmente.

Obs2: Fui a semana passada buscar o meu certificado de 12º ano, para me poder candidatar a cursos no IEFP. E não sei se vá ainda buscar o do 9º...


Ao da Economia e do Emprego,  Álvaro Santos Pereira,

Ahahahah! Ooops, não era para rir, desculpe! Mas o emprego, citando esse grande génio, Hélio Imaginário, "é uma coisa que não me assiste". Não compreendo a sua posição no Ministério...mas para ser Ministro do Emprego, não convém que exista emprego? Pois meu rico filho, é que receber sem se fazer nada é  o típico. Toca a mexer o cuzinho e a ver se justifica essa posição.

Conselho de amigo: fale com o Nuno Crato e orientem-se... Eu não de intrigas, mas parece-me boa ideia.

Falem também com quem ocupou a vossa posição anteriormente. Um "olha lá a bela merda que fizeste"
nunca matou ninguém. Digo eu.

esta imagem é do F.Santos

Queridos Ministros.

Queridos Ministros,

(Apesar de ter os vossos nomes, não é pessoal..os que ocuparam a posição antes de vocês também deviam ler, mas agora quem aí está são vocês e eu tenho de dirigir isto a alguém)

Ao da Educação e Ciência, Nuno Crato:

Venho por este meio, pedir encarecidamente que anule a Licenciatura do meu percurso académico. Está a impedir-me seriamente de encontrar trabalho (e não apenas emprego). Quiçá até anular o 12º ano, pois há imensas formações que queria fazer -as quais têm de ser frequentadas por pessoas que se cagaram na escola com 13 anos e foram ser mães, pais, drogados ou simplesmente parasitas- mas não consigo.

Quem fez o percurso dito normal (ou estúpidos) e aturou desde o 5º ano até ao 12º, professores, pais e colegas...e chegou a transitar todos os anos de ano...fode-se.

"Estás desempregado? Queres aprender alguma coisa entretanto? Não, não queres porque já sabes muito." É este o lema do nosso País, portanto, gostaria de alerta-lo - para o caso de não ter reparado- que isto está uma grande merda.

Obs: Provavelmente nem tudo o que escrevi deve ser dirigido a este Ministério, mas eu vou escrevendo e depois vocês logo vêm a quem pertence o quê, boa? É que já me cansa estar desempregado e uma pessoa vai empobrecendo, psicológica e materialmente.

Obs2: Fui a semana passada buscar o meu certificado de 12º ano, para me poder candidatar a cursos no IEFP. E não sei se vá ainda buscar o do 9º...


Ao da Economia e do Emprego,  Álvaro Santos Pereira,

Ahahahah! Ooops, não era para rir, desculpe! Mas o emprego, citando esse grande génio, Hélio Imaginário, "é uma coisa que não me assiste". Não compreendo a sua posição no Ministério...mas para ser Ministro do Emprego, não convém que exista emprego? Pois meu rico filho, é que receber sem se fazer nada é  o típico. Toca a mexer o cuzinho e a ver se justifica essa posição.

Conselho de amigo: fale com o Nuno Crato e orientem-se... Eu não de intrigas, mas parece-me boa ideia.

Falem também com quem ocupou a vossa posição anteriormente. Um "olha lá a bela merda que fizeste"
nunca matou ninguém. Digo eu.

esta imagem é do F.Santos

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Depressões e Depressivos.



E que manipula. E que insiste. E que adora ser vítima.
Esgota a paciência até do Dalai Lama, Madre Teresa e Whitney Houston..
Xanax, anda cá! Salta-lhe para a boca!!

Depressões e Depressivos.



E que manipula. E que insiste. E que adora ser vítima.
Esgota a paciência até do Dalai Lama, Madre Teresa e Whitney Houston..
Xanax, anda cá! Salta-lhe para a boca!!

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Carnaváu.

Carnaváu = quando muitos desejos recalcados vêm ao de cima, ao som do "você pensa que cachaça é água e mamãe eu quero".

Carnaváu.

Carnaváu = quando muitos desejos recalcados vêm ao de cima, ao som do "você pensa que cachaça é água e mamãe eu quero".

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Oops, I did it again.

Só para relembrar que isto ilustra o Inverno em Portugal. Litoral Alentejano, by the way!



E sabem que mais? Outro blogger falou de mim no seu sítio... e foi tão sincero que nem se notou que eu lhe tinha feito uma transferência bancária minutos antes. Uma vez mais, relembro que, não conheço este moço. Por isso mesmo é que ele não disse mal, porque se conhecesse, garantidamente, não o faria. MUAHAHAHAH.

Oops, I did it again.

Só para relembrar que isto ilustra o Inverno em Portugal. Litoral Alentejano, by the way!



E sabem que mais? Outro blogger falou de mim no seu sítio... e foi tão sincero que nem se notou que eu lhe tinha feito uma transferência bancária minutos antes. Uma vez mais, relembro que, não conheço este moço. Por isso mesmo é que ele não disse mal, porque se conhecesse, garantidamente, não o faria. MUAHAHAHAH.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Sobrancelhas.




Monocelhas, Pluricelhas,Tracejadas-Celhas, Sobrancelhas,  ou Sem-Celhas. São vários os modelos que se vêm diariamente nas trombas das pessoas. Mas o tipo que mais me intriga e até já me tirou o sono quando era pequeno é: Sem-Celhas (ou em estrangeiro No-Celhas).  E que estilo é este? Perguntam vocês, super empolgados! Nada mais, nada menos do que pessoas que apararam tanto as sobrancelhas, que estas desapareceram. Ou também pode ser um problema capilar.

Mas é a resolução, sim...a resolução desta lacuna supra ocular que estas personagens criam, que me sufoca. Então não é que há pessoas que pegam num lápis e desenham sobrancelhas? Sim, um risco na zona onde falta a tal penugem. Um risco mal desenhado (ou bem, não interessa) que pensam não se notar minimamente. Um risco que assusta qualquer transeunte. Que aflige qualquer pessoa que lhe olhe para a testa. Que provoca pesadelos a crianças.

E provoca mesmo, principalmente quando esta situação acontece com pessoas de idade muito avançada, vulgo, velhas caquéticas. Não é de todo, uma boa junção de factores. Acreditem!

Obs: em vez de um risco com um lápis, ponham sobrancelhas postiças (deve haver, não?), ou então cortem pintelhos e colem lá. Sei lá, mas isso não.

Sobrancelhas.




Monocelhas, Pluricelhas,Tracejadas-Celhas, Sobrancelhas,  ou Sem-Celhas. São vários os modelos que se vêm diariamente nas trombas das pessoas. Mas o tipo que mais me intriga e até já me tirou o sono quando era pequeno é: Sem-Celhas (ou em estrangeiro No-Celhas).  E que estilo é este? Perguntam vocês, super empolgados! Nada mais, nada menos do que pessoas que apararam tanto as sobrancelhas, que estas desapareceram. Ou também pode ser um problema capilar.

Mas é a resolução, sim...a resolução desta lacuna supra ocular que estas personagens criam, que me sufoca. Então não é que há pessoas que pegam num lápis e desenham sobrancelhas? Sim, um risco na zona onde falta a tal penugem. Um risco mal desenhado (ou bem, não interessa) que pensam não se notar minimamente. Um risco que assusta qualquer transeunte. Que aflige qualquer pessoa que lhe olhe para a testa. Que provoca pesadelos a crianças.

E provoca mesmo, principalmente quando esta situação acontece com pessoas de idade muito avançada, vulgo, velhas caquéticas. Não é de todo, uma boa junção de factores. Acreditem!

Obs: em vez de um risco com um lápis, ponham sobrancelhas postiças (deve haver, não?), ou então cortem pintelhos e colem lá. Sei lá, mas isso não.

Sumo Natural Rural.

Sabes que já não vives em Lisboa quando, para fazer um sumo de laranja natural, vais ao quintal e não ao Pingo Doce. Uma estava azeda, mas também não interessa nada.

Obs: Sim, ao lado das laranjas, é o mar que se vê.

Sumo Natural Rural.

Sabes que já não vives em Lisboa quando, para fazer um sumo de laranja natural, vais ao quintal e não ao Pingo Doce. Uma estava azeda, mas também não interessa nada.

Obs: Sim, ao lado das laranjas, é o mar que se vê.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Mijar.




Uma das coisas que me apoquenta é... saber que há pessoas que NUNCA fizeram xixi no banho.
No duche.
Seus gastadores de água do autoclismo.

Mijar.




Uma das coisas que me apoquenta é... saber que há pessoas que NUNCA fizeram xixi no banho.
No duche.
Seus gastadores de água do autoclismo.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Valentim dum Cabresto.



Ora, ora, ora...se não é ele...o sacana do Valentim. Esse tão esperado dia por milhões de pessoas! Esse único dia em que milhões se lembram de namorar. E comprova-se: ontem li uma notícia em que dizia que todos os motéis estava lotados para o dia de hoje.

Mas agora aqui entre nós- e eu que não sou de intrigas-, motel? Com namorad@s? Cheira-me encornanço! Cheira-me! Sim, eu sei que para apimentar algumas relações...idas a motéis com o companheiro oficial, podem provavelmente fazer milagres, mas daí a toda agente no País reservar estes quartos. Que merda de relações, digo-vos já.

E falando agora sem sarcasmo, porque hoje é dia do AMOOOOOOOOOOOORR, pessoas que têm relações nas quais não estão felizes, quer seja porque já não gostam d@ companheir@, porque já não sentem tesão, quer seja por a outra pessoa vos anular a personalidade, quer seja porque simplesmente acabou...não arrastem essas situações, se faz favor.

A sério, falem! Há uma coisa que existe para além do monólogo, que se chama diálogo e costuma funcionar quando há alguém disposto a ouvir. Aprendam a falar, aprendam a ouvir, aprendam a moldar-se...mas não mudem totalmente em função da outra pessoa. Moldem-se. Cedam uma vez ou outra, mas não totalmente.
Quando o diálogo não funciona, tem outra hipótese: cagar para a relação e fazerem-se à vidinha.
E deixem-se de comodismos, se faz favor!

Agora que já falei a sério, vá tudo já a correr para os motéis mandarem umas valentes fodas (se forem c amantes) e fazer o amor se for com a companhia oficial (sim, há namorados que não fodem as namoradas porque acham que é falta de respeito...se usassem o diálogo, podiam ficar a saber disso).

Valentim dum Cabresto.



Ora, ora, ora...se não é ele...o sacana do Valentim. Esse tão esperado dia por milhões de pessoas! Esse único dia em que milhões se lembram de namorar. E comprova-se: ontem li uma notícia em que dizia que todos os motéis estava lotados para o dia de hoje.

Mas agora aqui entre nós- e eu que não sou de intrigas-, motel? Com namorad@s? Cheira-me encornanço! Cheira-me! Sim, eu sei que para apimentar algumas relações...idas a motéis com o companheiro oficial, podem provavelmente fazer milagres, mas daí a toda agente no País reservar estes quartos. Que merda de relações, digo-vos já.

E falando agora sem sarcasmo, porque hoje é dia do AMOOOOOOOOOOOORR, pessoas que têm relações nas quais não estão felizes, quer seja porque já não gostam d@ companheir@, porque já não sentem tesão, quer seja por a outra pessoa vos anular a personalidade, quer seja porque simplesmente acabou...não arrastem essas situações, se faz favor.

A sério, falem! Há uma coisa que existe para além do monólogo, que se chama diálogo e costuma funcionar quando há alguém disposto a ouvir. Aprendam a falar, aprendam a ouvir, aprendam a moldar-se...mas não mudem totalmente em função da outra pessoa. Moldem-se. Cedam uma vez ou outra, mas não totalmente.
Quando o diálogo não funciona, tem outra hipótese: cagar para a relação e fazerem-se à vidinha.
E deixem-se de comodismos, se faz favor!

Agora que já falei a sério, vá tudo já a correr para os motéis mandarem umas valentes fodas (se forem c amantes) e fazer o amor se for com a companhia oficial (sim, há namorados que não fodem as namoradas porque acham que é falta de respeito...se usassem o diálogo, podiam ficar a saber disso).

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Comida Alentejana Gourmet.

Numa época em que tudo o que tem uma folha de rúcula é gourmet, e que qualquer ave rara pensa que cozinha ( eu incluído), tenho a dizer que ...tenho a quem sair.
Jamie Oliver, Avillez, Ramsay e outros bons cozinheiros: Cuidadinho, a vossa sorte é a minha Mãe não gostar de fama! Porra, é com cada pitéu:



A sério. Não me falem em sushis do cagalhão e mini doses com redução de poitas, porque sim, porque está na moda. Comida é...alentejana! E este cação de coentrada, ain aiiiinnn!!

Obs: para quem não sabe o que é cação, é um peixe. E este é servido em cima de pão alentejano torrado.
Obs2: Estava bom, mas bom, mas bom. E bom.


Comida Alentejana Gourmet.

Numa época em que tudo o que tem uma folha de rúcula é gourmet, e que qualquer ave rara pensa que cozinha ( eu incluído), tenho a dizer que ...tenho a quem sair.
Jamie Oliver, Avillez, Ramsay e outros bons cozinheiros: Cuidadinho, a vossa sorte é a minha Mãe não gostar de fama! Porra, é com cada pitéu:



A sério. Não me falem em sushis do cagalhão e mini doses com redução de poitas, porque sim, porque está na moda. Comida é...alentejana! E este cação de coentrada, ain aiiiinnn!!

Obs: para quem não sabe o que é cação, é um peixe. E este é servido em cima de pão alentejano torrado.
Obs2: Estava bom, mas bom, mas bom. E bom.


Respeitar Amigos.



Às vezes, quando amigos nossos têm amigos, e nós por acaso não vamos com a cara deles - porque se topa a milhas o ar-sou-tão-experiente-e-eu-é-que-sei-tudo - o esforço por respeitar os nossos amigos é posto, grandemente, em causa. Principalmente quando temos um feitio-expludo-em-milésimos-de-segundo.
Nessas situações não acho que estejamos a ser totalmente falsos, mas apenas bipolares/ dissimulados(?) por respeito. Até ao dia.
E ainda digo eu que já não engulo sapos.


Respeitar Amigos.



Às vezes, quando amigos nossos têm amigos, e nós por acaso não vamos com a cara deles - porque se topa a milhas o ar-sou-tão-experiente-e-eu-é-que-sei-tudo - o esforço por respeitar os nossos amigos é posto, grandemente, em causa. Principalmente quando temos um feitio-expludo-em-milésimos-de-segundo.
Nessas situações não acho que estejamos a ser totalmente falsos, mas apenas bipolares/ dissimulados(?) por respeito. Até ao dia.
E ainda digo eu que já não engulo sapos.


sábado, 11 de fevereiro de 2012

Mais Greves.

Com um solinho tão bom e estas pessoas foram se manifestar para o Terreiro do Paço.
Boa, miúdos! Eu até ia -upa, upa...não queria eu outra coisa- mas não deu mesmo. Já num post qualquer tinha explicado o porquê, mas agora não me lembro qual era. É uma questão de procurar, mas agora vou jantar.

Mais Greves.

Com um solinho tão bom e estas pessoas foram se manifestar para o Terreiro do Paço.
Boa, miúdos! Eu até ia -upa, upa...não queria eu outra coisa- mas não deu mesmo. Já num post qualquer tinha explicado o porquê, mas agora não me lembro qual era. É uma questão de procurar, mas agora vou jantar.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Sem Sarcasmo.





Ihihihihihih

feijão com couve



Meu velhão mai lindo
Como se confirma, escrevi sem sarcasmo. Pois sendo vocês pessoas empregadas, o único sentimento que se pode ter é inveja por estas paisagens.
Sarcasmo? Só na minha expressão facial enquanto escrevo isto.

Sem Sarcasmo.





Ihihihihihih

feijão com couve



Meu velhão mai lindo
Como se confirma, escrevi sem sarcasmo. Pois sendo vocês pessoas empregadas, o único sentimento que se pode ter é inveja por estas paisagens.
Sarcasmo? Só na minha expressão facial enquanto escrevo isto.