sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Arrependimentos e Verdades Absolutas.




Eu também já vi fazerem marcha atrás numa rotunda, mas vamos pensar que não acontece, logo, é uma verdade absoluta esta citação.
Eu não faço marcha à rés.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Perspectivas de Traição e Atum.

Quem conta um conto acrescenta um ponto, é sabido. Toda a gente adora personalizar. É tudo uma questão de perspectiva. Por exemplo, há pessoas que mesmo cometendo o adultério ficam super ofendidas quando lhes chamam infiéis, porque na realidade estão apenas a prevenir-se. Por outras palavras, são infiéis mas acham que são apenas pessoas prevenidas. Não deixa de ser verdade que há prevenção, mas o mesmo se aplica à infidelidade.

Perspectiva, lá está. Por isso é que há duas pessoas que querem ter razão, porque na verdade têm. É como comprar latas de atum em promoção quando já se tem a despensa com 17 embalagens! É aproveitar a promoção, que nunca se sabe quando vamos ficar com fome.

No meu caso- e não sou melhor ou pior que ninguém (até sou, mas pronto)-  só faço isso mesmo com as latas de atum. Não aplico isso a pessoas (desculpa atum, eu sei que também tens sentimentos). Mas há muita gente que aplica e também na versão prevenção-supersónica, que consiste em? Em ter "latas de atum" em simultâneo para nunca, mas NUNCA ficar com fome. Salta-se de uma lata para a outra, mesmo quando ainda não se raspou com o garfo tudo o que está na lata: pessoa-prevenida-supersonicamente-e-ainda-com-razão.

E vou-me calar com estas metáforas, que já estou com fome. Vou comer atum. Uma lata apenas. Como sempre.

Malta: Gorda, Magra e Assim-Assim.

Bom dia, pessoas magras que são realmente magras; pessoas magras que pensam que são gordas; pessoas gordas que são realmente gordas; pessoas gordas que pensam que são magras e bom dia às pessoas assim-assim que pensam que são gordas ou magras. O que é que vocês têm em comum? ninguém está satisfeito consigo próprio, nunca está tudo como devia estar.

Mas vamos lá focar no corpo (literalmente), que é isso que interessa nesta altura do ano. Quem é que já está a pensar (se ainda não foi) inscrever-se no ginásio? Quantos, quantos? Ou que caso não tenha dinheiro, esteja a pensar ir dar umas corridinhas ao fim do dia no jardim lá ao pé de casa? Quem é? Vocês, eu sei. Andei nas mesmas mentalizações, mas já estão em prática.

"Ah, mas não tenho motivação, tenho de arranjar", pois tens. E uma pessoa começa por ter de comprar equipamento, porque "não tenho nada que se apresente". Uns ténis que ajudam a correr como o Obikwelu, umas calças com um tecido tão fantástico para as senhoras que nem se vê a celulite. Tudo para exercício Indor, Outdor, tudo bonitinho e...com saldos. Ao pé das Amoreiras em Lisboa. Chama-se In'Out Sports e até um Personal trainer lá há. Eu se fosse a vocês fazia like na página do facebook e mexia o cú. Já.
Vejam lá AQUI (carregar no aqui, seus distraídos)



Obs: se isto é publicidade? embora já tenham saído na Imprensa? É. Mas só porque vale MESMO a pena para vocês profissionais do desporto e para vocês que hão de ser profissionais ;)


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

O Nunes é um Sabichão de Merda #43426

O que eu gosto de ditados populares. E este é ancestral. E o autor, bestial (e besta):



Obs: eu e o karma não nos curtimos muito. Acho um dissimulado: é muito atento a dar-me o feedback de merda que eu faço; mas quando é para fazer justiça a outros que fazem merda, 'tá quieto, não é, meu cabranote? Pois, deixa estar, nós um dia falamos. Dou-te com a Trindade nas ventas a ver se ficas mais atento.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Ausências, Sofrimentos e Desculpas.

Epá, uma semana sem pôr aqui os cotos no blog - que sem-vergonha que eu sou, eu sei. Nã s'aguenta. Sempre a não respeitar os outros que vieram aqui diariamente à procura de uma estupidez para ler- em vão. Foram milhares! Que não vieram. Mas...adivinhem? O estúpido voltou.
Tive em arrumações cerebrais. Verdade. E o mais estranho vem agora: foi o meu cérebro- sim, também não sabia que tinha. Andei a arrumar o meu, MEU, MEU cérebro, não foi nenhum que tivesse encontrado em pedaços no chão. Já andava a tentar tratar deste assunto, mas são sempre situações morosas (e nunca amorosas, hein) e lá está, não tinha ido ainda ao Ikea à secção das arrumações. Faltava-me essa parte. E já lá fui, dá pelo menos para arrumar uma cómoda cerebral, já só falta depois uma estante. cada coisa a seu tempo. Eu e esta minha mania de ser alarve a querer logo tudo de uma vez, ai ai...
Uma vez mais um pedido de desculpas à Humanidade que andou a sofrer imensamente com esta ausência semanal, mas podem respirar de alívio- que tão cedo não me ausento. Agora sim, podem largar confetis de tanta felicidade e um peidinho ou outro. Mas nada de exageros.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Risos e Debulhadoras.


Ouvido algures no fim de semana:

" Ai o mê Nunes tem um riso mêmo engraçado, parece uma debulhadora"

Assinado: Avó.

Obs: e é isto, já fui tentar ouvir som de debulhadora mas ainda não consegui,mas deve ser bonito. tenho a certeza.


sábado, 15 de fevereiro de 2014

Sobrevivência.

Eu sobrevivi ao São Valentim sem namorar.


Obs: mas com mais dois Kg, o colesterol a 300 e 4 cáries- dente sim, dente não...nos da frente

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Assumir a minha Relação.

A minha publicação anterior foi sobre abandonar o Lar por Amor (que podem ler aqui) e hoje, que estamos a vivenciar este dia tão fofinho-inho-inho, cheio de corações e o catano, vou assumir com foto (sim, com foto)  a minha relação, ou seja, falando à bardajão, quem eu ando a comer:


Aqui está a magana, é a única coisa que vou comer hoje - já comi: a famosa tarte de limão merengada da Padaria Portuguesa.
Vou comer também o jantar, claro. Cada um tem o que merece. Ah, e vou papar filmes românticos - porque é a única coisa que está  a dar e vou papar também um chapadão nas ventas se não paro com romantiquices.

Obs: o que eu gostava que fosse Fevereiro de 2013 e tivesse recebido há dois dias uma mensagem a dizer:
"Dr. Nunes, o que eu me diverti consigo no Carnaval!"

e agora vou vomitar, porque não acredito que escrevi isto e com tanta exactidão cronológica. Já passa.


domingo, 9 de fevereiro de 2014

Abandonar o Lar por Amor.

Eu gosto de uma boa história de Amor. Gosto delas na televisão. Funcionam sempre melhor nesse aparelho ou pelo menos acabam melhor - oops, lá estava eu já a desviar caminho.

Voltando ao caminho certo, hoje abandonei o lar por Amor. Amor. Amoooooooooorrr! Uma história linda e que fez com que eu saísse de casa e enfrentasse tudo e todos. Fui e consegui, enfrentei o vento, a chuva e todos. todos os que estavam na rua a ser abalroados pelo vento e que vinham contra mim. E eu tinha de os pontapear para não me acertarem- que eu saí de óculos e sabe-se que não se pode acertar numa pessoa de óculos por causa dos vidros.

Isto tudo enquanto me dirigia onde? Ao meu Amor. Ao meu mais-que-tudo-neste-momento, esse magano que me faz lutar contra tudo, incluindo descalçar pantufas em dias como o de hoje. Não é fácil, mas é um facto. Não passo um dia sem lá ir, não há rotina que não seja interrompida com o pensamento: "hoje tenho de te comer" e a verdade é que tenho mesmo comido. Tem um nome meio abichanado, mas eu não posso querer milagres. O último nome é Merengue, vá Merengada. Tarte de Limão Merengada da Padaria Portuguesa.

Ainda bem que eu sou mais salgados. Ufa.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Subtilezas. Agora no Masculino.

Ao olhar para um novelo de cabelo, tirado da escova momentos antes e atirado para a sanita sem despejar o autoclismo, diz ele:

- Aquela depilação definitiva a laser já não está a funcionar, pois não?


Obs: na sequência deste post

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

iPorra, Fotografias e Comodismo.


Primeiro inventaram a roda. Seguiu-se a invenção da máquina fotográfica, que por serem todas tão grandes, inventaram em seguida as máquinas fotográficas compactas. E porquê? Porque assim estariam "mais à mão", seriam mais fáceis de transportar- permitindo um maior comodismo. Tanto que é raro o telemóvel que não tenha câmara fotográfica. É ou não é? Relembro: tudo em nome do comodismo e facilitismo que é uma coisa que adoramos.

Ora então porque é que há pessoas que tiram fotografias com iPads? Mas porquêeeeeeeee??? Uma pessoa vai na rua, vê um assunto fotografável, qual é a coisa que está logo assim à mão de semear no bolso? assim maneirinho e que toda agente tem? Um iPad, pois claro. Pequeno, maneirinho, não há melhor para ter no bolso.
 E sabe-se também que, se queremos fotografar alguma coisa discretamente é com o iPad que o devemos fazer. Desde pequenos que é do nosso conhecimento que para " fotografar discretamente é com o iPad e rapidamente" (ditado popularíssimo). É óbvio que uma pessoa agarrar numa espécie de pirex, num LCD, numa caixa de cartão (dos grandes) e apontar para um tema discreto, vai sair com certeza safo. Porque ninguém vai reparar. A sério. E escrevi "maneirinho" duas vezes, eu vi.

E eu sei que não preciso de ilustrar esta situação porque toda a gente já viu, ainda assim fotografei estas personagens (há uns dois anos, mas já queria escrever sobre isto):





iPorra, Fotografias e Comodismo.


Primeiro inventaram a roda. Seguiu-se a invenção da máquina fotográfica, que por serem todas tão grandes, inventaram em seguida as máquinas fotográficas compactas. E porquê? Porque assim estariam "mais à mão", seriam mais fáceis de transportar- permitindo um maior comodismo. Tanto que é raro o telemóvel que não tenha câmara fotográfica. É ou não é? Relembro: tudo em nome do comodismo e facilitismo que é uma coisa que adoramos.

Ora então porque é que há pessoas que tiram fotografias com iPads? Mas porquêeeeeeeee??? Uma pessoa vai na rua, vê um assunto fotografável, qual é a coisa que está logo assim à mão de semear no bolso? assim maneirinho e que toda agente tem? Um iPad, pois claro. Pequeno, maneirinho, não há melhor para ter no bolso.
 E sabe-se também que, se queremos fotografar alguma coisa discretamente é com o iPad que o devemos fazer. Desde pequenos que é do nosso conhecimento que para " fotografar discretamente é com o iPad e rapidamente" (ditado popularíssimo). É óbvio que uma pessoa agarrar numa espécie de pirex, num LCD, numa caixa de cartão (dos grandes) e apontar para um tema discreto, vai sair com certeza safo. Porque ninguém vai reparar. A sério. E escrevi "maneirinho" duas vezes, eu vi.

E eu sei que não preciso de ilustrar esta situação porque toda a gente já viu, ainda assim fotografei estas personagens (há uns dois anos, mas já queria escrever sobre isto):