terça-feira, 25 de novembro de 2014

Nunca Digas Sushi. Oops, Nunca. Parte I

Sushi, sushi, sushi. Toda a gente ama sushi, toda a gente dá o dedo mindinho por sushi. Um amor desmesurado que entre o ser bom e o estar na moda, não se percebe muito bem a coisa. O que se sabe é que toda a gente adoooooora, em alguns casos, mais que a própria vida.

Sendo eu alentejano, nunca fui dado a estas alternativas culinárias e sempre me disseram: "não gostas porque ainda não provaste num sítio como deve ser". estamos a falar claramente de restaurantes, porque lendo esta frase assim, coiso, parece perversa. E pronto, hoje  a convite da Groupon (que já não é a primeira vez que me põem nestas andanças e eu agradeço muito -nada  reclamar) fui ver se mudava o meu gosto. Tanto disse que não gostava, que tive de engolir o que tinha dito. Literalmente. Nunca fui quele apreciador extremo deste tipo de comida, contudo, nunca disse que não iria gostar. E lá fui provar.
A Groupon tem uns vouchers porreiritos (também já tinha comprado um relógio e afins) para refeições de sushi. Eu fui experimentar no restaurante Origami, ali no Principe Real, Lisboa e meus imbecis mais lindos do Nunes: enfardei que nem uma bestinha. Experimentei tudo o que vinha no menu (excepto um que tinha ovas de salmão, acho...não "apreceio") e...gostei! Gostei da Patrícia que nos atendeu sempre com sorriso (bonitão) na cara, gostei da companhia (depois escrevo outro post sobre isso), gostei do espaço (que além de central, depois ainda tem uma esplanada bem catita) e olhem, fiz pela primeira vez uma publicação com foto de sushi no Instagram! Mas que raio de pseudo-blogger seria eu se não fizesse tal coisa??!?!

E era só para partilhar isto com vocês, porque quando corre bem, gosto de contar! Quando corre mal, também e vocês sabem disso. Fotos a seguir para mosrtar o aspecto delicioso que tinha. Tinha...teve, durante 5 minutos, mais coisa menos coisa que foi o tempo em que foi tudo aspirado. Brincadeirinha.

Estas que estão aqui em primeiro plano, com bom aspecto, as bolinhas, foram as únicas que não comi.

Esta foi a entrada feita pelo Chef, gostava de vos dizer o nome, mas não me lembro. Mas tinha pepino avinagrado (?), tinha delicias do mar, tinha peixe e olhem, mesmo a comer com pauzinhos, foi-se tudo.

domingo, 23 de novembro de 2014

Artista, Ginásio e Blhecs e o Nunes Ensina.

Eu quando vou ao ginásio sinto-me um artista, não pelo meu pseudo-malabarismo também conhecido como descoordenação, mas sim porque sou incompreendido pelas massas. E pelos massudos neste caso.

Uma pessoa vai e leva uma t-shirt normal. Com manga curta. Quem leva uma t-shirt destas é o nerd do ginásio, é posto de lado, não dá para socializar, perguntar qual é a proteína que o outro está a tomar. E porquê? Porque não leva alças, não leva uma t-shirt esgaçada do sovaco à anca e assim nunca vai ser ninguém. Ou bem que uma pessoa se adequa ou é melhor esquecer.

Depois, independente do exercício que se faça, é arfar. Arfar, suspirar, gritar, grunhir, e sempre o mais intensamente possível e com o decibel no máximo. Escusam de fazer exercício sem isso, não vão ver resutados, mesmo que a vossa alimentação seja fiambre de frango, ovos e salada. OK? Sempre arfar, não esquecer ou também nunca vão ser o popular do ginásio.

T-shirt esgaçada, já falei; grunhir, também; toalhas! Toalhas é aquela coisa que tem de se levar sempre. Não só para o banho, mas aquela para pôr nas máquinas quanto estão na vossa performance. Principalmente quando são a pessoa mais nojenta do ginásio e que se desfaz em suor. A sério, não é fixe deixar a marca do lombo e das nalgas em todo o sítio que se encostam.É só nojento e mostra falta de respeito pelos outros. Aqui, no máximo o que acontece é que alguém que queira utilizar a máquina
 depois de si, vá contar à recepcionista. O quê? Eu? Nunca contei nada!! Más línguas!

E eu enquanto artista - que não faço nada enquadrado nisto- tenho a ensinar-vos, queridos desportistas que utilizam as máquinas há anos: quando se põe o peso a levantar, que vocês fazem assim, arrastando todos para um lado, neste caso para selecionar o 25:

Está mal, espertezas raras, basta fazer isto:

Quem é que disse isso, oh espertinho de merda? Dizem vocês, que já fazem essa parvoíce há anos. Digo eu, porque sei ler.

Experimentem na próxima vez que forem, a sério, experimentem e vejam o 17º milagre de Fátima revelado.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Cagufa, Solteirismos e Oportunidades.

Ultimamente tenho lido imensos textos sobre ser solteiro, o bom que é ser solteiro, eu já escrevi sobre ser solteiro e concordo com a maior parte das coisas escritas sobre ser solteiro. E todos nós gostamos desta frase que circula muito nas redes sociais:

Claro que pensamos logo:" Tauuuuuuuuuuuuu, é isso mesmo, estou mesmo bem assim e tão cedo não caio noutra". E acontece realmente estar sossegados algum tempo- em casos excepcionais, anos- mas lá acaba por aparecer quem mexe com o sistema digestivo (sim, quando aparecem borboletas no estômago, dá caganeira, é digestivo).

E aí começam a surgir muitas questões; isto vai ser mais do mesmo? vale a pena me moer? estou preparado para abdicar do meu espaço? A minha mão está  afazer um serviço tão bom, vale a pena substituir? Se calhar não. Ou se calhar somos só estúpidos e com cagufa de ser mais do mesmo e alguém "fucking amazing" vai dar uma volta ao bilhar grande por muito que gostemos.
Porque estamos demasiado concentrados em chamadas de atenção de pessoas anteriores e temos pânico de voltar a ouvir o mesmo. Aproveitamos ou desperdiçamos a oportunidade?

Acontece isto ou é impressão minha? Contem-me lá as vossas coisas e opinem sobre isto se faz favor que eu estou a fazer um estudo para a super reconhecida Universidade de Harvardivelas.

Obs: éééééé  punheta, só agora é que vi que há mais de um mês que nã escrevia aqui.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Lotação Esgotada e Depressões.

Aposto que há alguns de vocês a quem calha a profissão "psicólogo nas horas vagas", que é como quem diz: onde a maior parte dos amigos vem desabafar. E aposto que também são óptimos conselheiros no assunto relações amorosas e estão solteiros. Mas isso hoje não interessa nada.

Claro que isto mete sempre depressiv@s à mistura. Uma pessoa atura, atura, atura, aconselha, sopra, revira os olhos, atura... São amigos, lá está! É para isso que servem, certo? Certo. Uma pessoa quer ajudar.

Mas há situações em que a pessoa amiga é a mais importante do mundo e está num estado que não percebe nada do que estamos a dizer. Acompanhamos durante anos a pessoa a enterrar-se, a meter-se num buraco cada vez mais fundo, tentamos segurar, mas a pessoa já não quer. Já quis e tem razão para estar onde está. Mas com muito tempo a passar começa a distorcer as coisas, tanto para um lado como para outro. Vê num conselho, numa chamada de atenção uma frase implicativa; vê numa pergunta um ataque e assim sucessivamente, concluindo para si que está tudo contra, quando estão braços a ser esticados para ajudar.

Ora, quando isto se passa durante tempo demais, o cansaço dá sinais de si. Para o lado da pessoa depressiva, para o lado de quem tenta "salvar". E o que é que uma pessoa faz nestas situações? deixa que a outra pessoa se afunde e deixa assim de ouvir ofensas? Deixa afundar mais uma situação que parece estar no limite e que pode ter consequências piores? Deixa? Deixa-se porque não sou eu e sigo a minha vida? Ignora-se, mesmo quando se trata de um pilar da tua vida?

Não é fácil ajudar uma pessoa que está na merda e está acomodada a isso. E não quer sair. Mesmo com todas as tentativas que já fora feitas, tipo tudo.
A lotação está esgotada, o ponto de ebulição está atingido, a partir daqui é só merda. Da grossa.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Fim de Temporada e Post Mais ou Menos Sentimentaloide.

Porra, está a acabar.
Estamos a meio de Setembro (quem é amigo e vos ajuda caso não tenham calendário, quem é?) e para mim começa o Inverno, porque só há duas estações neste momento: Verão e Inverno. Ou dá para bronzear ou não dá; é assim que se divide o ano.
Quando acaba o Verão, acaba parcialmente a boa disposição, acabam totalmente os bronzes, acabam definitivamente as sunset partys, deixa de andar tanta gente descascada (vá, aqui não é bem aplicavel porque ...porque.), é uma tristeza, portanto.

No meu caso, além disto tudo acaba também um projecto sazonal que me dediquei. Não foi um projecto inovador: foram sumos de fruta na praia- mas no local não havia nada do género. Só com fruta e sem couves ou afins. Transportáveis para a praia e com um logo bem bonitão. Qualquer semelhança com o meu tipo de letra é pura coincidência. Se quiserem espreitar a pagina do facebook é esta AQUI. Um projecto que correu melhor do que pensei inicialmente e que -quem sabe?- não será transferido para outro sítio, tenho de aproveitar que a marca está registada e não a deixar morrer.

E correu bem porquê? Porque tive ajuda de toda a gente próxima. Começando por quem me albergou o negócio, o Praia Grande Caffe em Porto Côvo (e todooooooo o staff- coisas mái lindas), que é só o melhor sítio onde podia ter dado a conhecer a marca, passando por quem me fez o logotipo, por quem me trouxe os autocolantes de Lisboa para Porto Côvo, por quem partilhou as fotos dos sumos nas redes sociais, por todos os clientes, amigos que bebiam porque gostavam mesmo, filhos dos amigos que gostavam e já preferiam os sumos a gelados, os meus pais que me traziam caixas de fruta quando eu estava a vender mais do que o suposto e o material quase acabava e eu não tinha de sair do posto de trabalho para ir buscar mais, enfim, uma imensidão de agradecimentos porque me facilitaram imenso a vida. A quem criticou e a quem adorou e a quem fez algo parecido. Foram todos necessários e todos ajudaram à sua maneira. Um OBRIGAAADO gigante é só o que ocorre.

E a nostalgia já começa a bater sem ter acabado. Isto acontece mesmo quando todos os dias saía um: foda-se, nunca mais acaba o Verão.




sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Quando uma Relação Acaba e...

Não Seguimos em Frente.
É uma merda. Gigante. Estamos habituados a companhia, a rotina, a ver felicidade estampada quando chegamos a casa, mesmo quando não comunicámos o dia inteiro- muito menos por SMS. Uma pessoa habitua-se, anda à chuva, anda ao sol, vai ao médico...É Amor, é. E eu tive essa companhia, mas a relação acabou há excatamente dois anos e eu não segui em frente. tentei, mas não dá. Passou-se a situação que podem ler AQUI e simplesmente não dá. Uma pessoa tenta substituir, mas não há Amor como o primeiro.

Foi a minha relação mais longa- 16 anos- e imagine-se, com uma pessoa do sexo masculino que vos vou apresentar em foto agora:



Obs: Tarik, vou escrever isto todos os anos porque nos marcaste demais, portanto desculpa eu escrever sempre a mesma treta. As tuas fotografias, com o teu ar snob (não sei a quem sais e nem sei porque dizem que ficam parecidos aos donos) continuam a vigiar-nos durante as refeições, ainda não falamos muito sobre ti, só fazemos referência, não nos debruçamos sobre a tua partida porque fica tudo a chorar na mesma. Mas vê só, bicho: foste a única pessoa que fez e continua a fazer com que todas as pessoas abestalhadas lá de casa (os três, portanto) mostrem sentimentos. Dos bons.

Enfim, não me vou alongar porque daqui a pouco entro em curto-circuito com o portátil da baba e do ranho que já estou a expelir.... Só mais um obrigado por seres o responsável por eu continuar a preferir cães a pessoas. Assim de repente, não me lembro de ninguém mais educado e inteligente do que tu. Nem bonitão :)

<3 <3 <3 <3 <3

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

A Ressaca. A Monstra da Ressaca.

Essa grande velhaca que nos relembra que já não temos 20 anos e já não passa tão facilmente depois de um Sábado em grande. Mas não é sobre a ressaca alcoólica que me vou debruçar hoje. É ressaca tal e qual, mas referente ao conceito urbano. Urbano, civilização, cidaaaaade. Estou a ressacar da minha cidade preferida: Lisboa, pois claro.

Pus umas fotos todas catitas na publicação anterior, mas a verdade é que eu fico contente com um fim de semana aqui neste pequeno paraíso e já aqui estou desde Abril. Felizmente afastei de mim cordas, x-actos e catanas para não pôr o fim à minha vida num destes dias em que a ressaca de urbanismo estava crónica. É tudo muito bonito, muito calmo, mas eu não. E estou...como se diz....?! No limite do que suporto ruralmente.

Quero a luz de Lisboa, as pessoas de Lisboa, os miradouros, as conversas, o rio...A Vida de Lisboa. E da minha Vida em Lisboa. Já faltou mais, mas agora custa mais. E começo  a ficar com azia, porque quando fico ansioso fico com azia, e quando fico ansioso fico com eczema. e quando fico com eczemas fico mais ansioso. Vou um bicho para Lisboa, mas depois passa. nada que uma cortisona não resolva.
Entretanto vou apreciar a paisagem e aproveitar o Sol, que já se nota bem que é Setembro e a clientela é bem menor.

Ontem esteve assim...e hoje também:
Não me roguem pragas, se faz favor.


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Uma Espécie de Laureating a Pévid, mas em Trabalho.

Bolas, ando em múltiplas ressacas. Uma delas, relativa ao escrever frequentemente aqui. Ouvi até um dia com tom irónico: "Ah, mas era tão importante para ti o blog". Pois era. E tu também e olha.. :) Mas ao blog eu voltei e vou voltar e tenho, mais uma vez, uma dívida enorme para aquelas duas pessoas e meia que vinham diariamente ver se eu tinha escrito alguma coisa. Talvez calhasse naqueles dias em que a pessoa está maldisposta mas não consegue vomitar e pensa: vou ler aquele blog de merda a ver se bolso de uma vez por todas. o que interessa é que tinha estas quase visitas diárias.

Como cheguei a escrever aqui, meti-me num projecto no inicio do Verão que ainda está a decorrer. E bem, felizmente. Deixei a minha Lisboa do coração e mudei-me para a terrinha que me viu nascer. Cagar e mijar também viu...e outras coisas menos bonitas, espero que não tenha visto. Pelo menos não havia facebook e não ficou registado.
Mas também isso não interessa nada. Basicamente passo o dia na praia, até porque o bar que me acolheu é ..exactamente na praia. É bom o trabalho, mas lá está...só deu para apanhar sol no inicio do Verão, porque com a chegada das multidões, o trabalho não era ao sol. Ainda assim não me posso queixar, até porque vi uns 120 pores-do-sol e todos eles melhores que o de Santorini, Mykonos, Ibiza ou Formentera (este ano toda a gente foi para esses sitios supéeee-chiqueeees), portanto, a comparar com o meu emprego anterior, foi só lucro só pelo facto de estar ao sol.

Hei de detalhar esta ainda-aventura, mas vim cá deixar só umas imagens que podem de alguma forma resumir o Verão (sem o Ice Bucket Challenge)

Enfardei caracóis que nem uma besta. Salada de lulas foi outra coisa que me encheu o bandulho.

Um dos muitos pores-do-sol registados, neste caso não fui eu porque estou na foto. Mini-lol

Porto Côvo

Supra Sumo, o meu projecto. Supra sumo, diz olá ás pessoas.

Festança na praia.

Outra coisa mai linda.

Super desportista a jogar voley até ser de noite

Sopas de tomate com ovos escalfados. A chef foi a Mãe.

Aniversário da Avó, a quem eu não traduzi bem o que ali estava escrito.

Esta tirei ontem.

Amanhã dou mais novidades. E nada de gamar fotos.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Credo, coisas que uma pessoa vê.

Para ti: pessoa que te achas,

Não és melhor que ninguém porque o teu emprego é espectacular. Não és melhor que ninguém por teres uma vida aparentemente boa; não és ninguém por te dares só com um certo tipo de pessoas; ignorares quem já foi teu amigo só porque já não está padronizado no teu novo estilo de vida, só faz de ti uma merda. Mas não é uma merda boa, sabes?- sim, porque há aquela merda boa que sai quando já não se aguenta mais um segundo- é merda mesmo daquela ácida, fedorenta, que assa as bordas do caguêro. És apenas alguém que se acha espectacular, mas na realidade és uma espectacular merda. Renunciar às origens não é nada catita. Se renunciar na bisca é mau, imagina nas origens.Um dia voltas à realidade que pertences - ou talvez não porque a insistência em não voltar será muita- mas caso aconteça, é bom que te aguentes à bomboca que não vai ser fácil.

Resume-se este tipo de pessoa a isto: poucaxinha.

O Xico-Esperto Descobre o Alentejo #3

O Xico-Esperto desloca-se muitas vezes em autocaravanas. Além de não estacionar o veiculo nas zonas reservadas para tal, e optar por ficar em estacionamentos residenciais, gosta de se apoderar de ainda mais espaço. Um avançado, um mero toldo de 6x6, 3 fogareiros, 5 estendais e parque para as 4 bicicletas são algumas das coisitas que esta espécie costuma ter. Faz campismo selvagem quando é proibido, mas pensa que não o está  a fazer porque tem uma autocaravana.
- Eu sei, é muita coisa para pensar e chegar à conclusão que é um burro de merda e está a fazer coisas erradas.-

Além desta ocupação de via pública- que também costuma ter tendas cravadas no alcatrão- e de pernoitarem em sitios indevidos-  temos quem poderia fazer alguma coisa por isto e não faz. Sim, as autarquias poderiam fazer, mas enquanto isso as autoridades poderiam praticar uma coisa que se chama: utilidade. Sim, não há uma lei que proíba estes pernoitamentos, mas há lei que não permite campismo selvagem; que não permite ocupação da via pública; e outras leis que podem ser usadas neste contexto. Há estas leis, há o senso comum, há a boa educação. Há isto tudo mas não é em Porto Côvo.

Por outro lado há: caravanistas que rebentam canalizações de lotes para futura construção de onde roubam água dias inteiros; caravanistas que cagam e mijam  junto a residências - quando também existem balneários a 100 metros, caravanistas que fazem churrascos quase dentro dessas mesmas residências, deitam lixo de dias em recipientes de papeis fazendo com que as ruas fiquem nojentas; há caravanistas que não vão para os parques, nem de campismo nem para os espaços reservados para o efeito...e tantas outras coisas.

Queria dar os meus Parabéns ao Município de Odemira por ter criado um regulamento em que proíbe estes alojamentos indevidas e que permite que quem visite Zambujeira, Milfontes, etc..aprecie a paisagem e não 3846648393030 caravanas estacionadas ao longo de km de costa, tornando-se a merda de imagem de marca de um sítio tão bonito.

Caravanistas: não há um código de conduta do campista/caravanista? É ler, obrigado!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

O Xico-Esperto Descobre o Alentejo #2

O Xico-Esperto, vem de qualquer parte do mundo. Às vezes vem dA França - para onde foi com 25 anos- e discute com uma pessoa nascida e criada numa aldeia do Litoral Alentejano (note-se que escrevi LITORAL ALENTEJANO) dizendo que está o alentejano está enganado quando diz que isto não é Algrve e sim Alentejo. O xico-esperto- qual rei da Persiasão- argumenta até agressivamente, mostrando a tudo e a todos que Porto Covo fica no Algarve e não no Alentejo. Vai com calma, Rubén Cristiano: além de não teres noções de Geografia, és só mesmo estúpido e mal-educado.

Volta, volta para o território da ignorância! E se puderes tenta suster a respiração durante duas horas e 14 minutos. E não te esqueças, se voltares para França, lembra-te: fica na Arábia!

segunda-feira, 21 de julho de 2014

O Xico-Esperto Descobre o Alentejo #1

O xico-espertismo é uma actividade super fluente em Portugal e é praticada pelo xico-esperto. Lembro-me disso com mais frequência no Verão- não sei se é por acaso, mas as atitudes proliferam nesta estação. Já há uns dois ou três Verões que escrevi muito sobre o tema e agora quando tiver tempo vou relatando uns episódios. Uns vividos na primeira pessoa, outros contados.

E quem é o Xico-Espero? Revela-se noooooormalmente em forma de ser humano, não querendo, na maior parte dos casos, dizer que se comporte como tal. Pode aparecer um forma de dondoca ou badalhoco. Tanto faz, os princípios de educação destas espécies são exactamente os mesmos: zero. Nicles patatóides. Népia. Rien. Com a agravante de acharem que têm.

O Xico-esperto desloca-se, na época balnear, para o Alentejo e na sua mente acha que é o primeiro a fazê-lo. Acha que vai colonizar qualquer terreno, acha que está a falar com pessoas que não sabem o que é a civilização e até fica surpreso com o facto dos nativos falarem sem ser em grunhidos.

São protagonistas de episódios hilarianto-estupidos dignos de um espaço aqui no blog.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Quem É que Gosta de...?

Porto Côvo? Quem conhece? Quem já foi? Quem tem saudades?

Para qualquer uma destas hipóteses, eu se fosse a vocês participava neste passatempo (carreguem AQUI) do blog Café, Canela & Chocolate? Há oferta de estadias, de comida, bebida, roupa, acessório, etc... Tudo representantes de Porto Côvo, pessoas que estão a tentar desenvolver a terra, criando marcas próprias, negócios próprios..essas coisas, vocês sabem!

Ajudem lá Porto Côvo a ficar ainda mais no mapa! E fiquem a conhecer o que de bom se faz :)


segunda-feira, 14 de julho de 2014

Familias Bonitonas.

Famílias perfeitas, não as há. Excepto naqueles anúncios do Continente em que há uma Mãe trintona boazona, um pai ar de beto descontraído jeitoso, um filho com ar de inteligente e bonito e a filhota loira igualmente gira. Perfeitinhos fisicamente. E nós, vulgares pessoazinhas temos um ou dois casais próximos que costumamos de apelidar de "casal perfeito" ou "família aparentemente perfeita"- mais não seja, vista de fora.

E agora nas praias portuguesas vê-se muito estas tentativas de ter uma família perfeita para mostrar aos amigos. Uma tentativa de passar aos outros os seguintes pontos:

* estou super bem profissionalmente
* estou super bem emocionalmente
* estou super bem fisicamente
* estou super-feliz com a minha família perfeita e vocês são uns cócós inferiores a mim.
* já sou super adulto e vocês não, nha nha naha nhaaaaaaa!

E é bonito de se transportar para a nossa realidade diária estas famílias bonitas, mas é mesmo. Saber que se juntam numa casa pessoas tão fixes e tão funcionais- assim como é bom saber que só se estraga uma casa quando se juntam duas pessoas igualmente estúpidas. E eu, sentimentalão e solteiro como ando, penso:
Foda-se, tenho um sobrinho e já chega. Vou continuar assim.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Vai com calma, Thaís!

Quando queremos ver alguma coisa que se está a passar fora do nosso campo de visão, ou seja, cuscar algo e estamos longe, esticamos o pescoço de forma a tentar concretizar essa vontade. Esticamos mas há limite. No outro dia em Sines vi uma imagem que me suscitou muito interesse e que levará ao limite este esticar de pescoço para se tornar real a informação que era dada num cartaz.

Tratava-se de um prédio novo com casas para venda em que, no cartaz de propaganda, usava uma imagem de uma praia que fica a aproximadamente 18 Km. Chiça, comprar uma casa em Sines que da varanda a vista é a praia de Porto Covo...vai lá vai.

"Veja o mar das nossas varandas", que é como quem diz: compre uma casa em Sines e fique a imaginar como seria melhor ter comprado em Porto Côvo e aí sim, ver essa bela praia. Vai com calma, hein?! É como morar no Cercal e promover a praia de Beja.
Nada contra Sines, mas a imagem não está bem utilizada. Just sayin'.


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Aiiii...é Amoooooooooorrrr!!!!

Ai ai ai é Amooooooorrr! É Amoooooor.
Tinha de escrever alguma coisa que chamasse a atenção para voltarem  a ler este blog- apedrejem-me que eu sei que estou em falta convosco.
Mas falando em Amor e pensando na expressão: "Azar no jogo, sorte no Amor", venho por este meio gritar ao mundo:
EUROMILHOES, CADÊ VOCÊ, EU VIM AQUI SÓ PRA TJI VEEEEEEEERRRR!!!

Tenho investido bastante em ti e não vejo retorno. Ah, espera...isto não é novidade: investir e não ver retorno. Estou a falar do jogo, claramente.


quinta-feira, 5 de junho de 2014

Não negar à partida uma ofensa que desconhece.

Às vezes, quando estamos em relações, lá calha sermos acusados das mais variadas coisas - ninguém é santo! Umas com fundamento e outras sem pés nem cabeça. nem braços, nem pernas. só com estômago, onde se leva um murro.

Pessoalmente, quando isto acontece nunca nego à partida uma ofensa/ reparo que desconheço (já dizia a outra) e fico realmente a matutar nas observações. Umas assimilo e tenho a certeza que têm razão (quando me dizem que sou um calhau com olhos- a mais ouvida de seeeeeeeeempre) e as outras compreendo depois de me afastar. E percebo que as observações não eram mais do que  desconfianças sem nexo. São desconfianças baseadas no comportamento de quem as profere e acha que toda  a gente faz. Giro não é? Não, é triste. Achar que porque faz, os outros também. tanta desconfiança e no fim quem faz merda é a pessoa não lesada nas acusações.

As pessoas são estranhas. mas não me tiram o sono. Mas hoje acordei com isto na cabeça e escrevi.


(post escrito há algum tempo e guardado nos rascunho, mas como não escrevia aqui há algum tempo fui buscar este)

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Malta Insossa.

Ai, eu vejo coisas que... que não vale a pena escrever. Mas vejo. Oh, se vejo.

domingo, 25 de maio de 2014

Dasssse.

E quando estão a analisar os convites q têm nas redes sociais e se enganam no botão? Quando querem rejeitar e aceitam ou ao contrário, rejeitam quando querem aceitar? 
Bela figurinha, ahahahahahha! 

terça-feira, 20 de maio de 2014

Canzoada, Miúdos e Aviso de Chapadões.

Tenho uma adoração por cães. Não sou daqueles que defendem todos os animais com unhas e dentes (salvo seja), mas sou incapaz de fazer mal a gatos, por exemplo, mesmo que não os aprecie. Mas os meus sentimentos bons vão mesmo todos para os cães. E como tudo na vida, quando gostamos muito muito muito de algo, defende-mo-lo até à exaustão- quando se justifica.

Já assisti e tenho lido ultimamente umas histórias de cães que estão abandonados e que há crianças que os tratam mal. Só porque são maus e estúpidos, os miúdos. Ora bem, pessoas que tenham filhos destes ou venham a ter: eu vou bater nos vossos filhos. Já bati num que vi bater na cabeça de um Labrador com tanta força, como um adulto irado a dar um murro numa mesa, e eu fiz-lhe o mesmo. E vou fazer quando situações destas se repetirem à minha frente. Atenção: isto é mais que aplicável a adultos também- que os há mais estúpidos que crianças. "Vai tudo a eitoooooooo"!

"bates num cão à minha frente e habilitas-te a ficar sem dente(s)", sempre ouvi dizer. Super antigo este ditado inventado agora.


segunda-feira, 12 de maio de 2014

Euro Festival e a Conchita e Ortografia.


A Conchita ganhou o Euro Festival da Canção. E eu só sei quem ganhou esta comemoração da música pop europeia porque quem ganhou foi polémic@ - porque até hoje eu não faço a mínima ideia de quem ganhou em anos anteriores Diz que é um senhor barbudo vestido de mulher, uma barbuda, seja lá o que for e cada um sabe de si.

Obviamente que se falou muito e não relativamente aos dotes vocais da pessoa. E eu tenho lido muita coisa nas redes sociais entre as quais: aberração da natureza, coisa, situação abominável e afins. Ora bem, abominável e aberração é alguém escrever estas ofensas com "K" em vez de "Q". Mas como fazer ofensas na internet, qualquer merda faz e isso mostra o nível de carácter...não é assim tão surpreendente.

Malta, "cada um sabe de si e o facebook sabe de todos", é mais que sabido. Uns usam vestido e barba. Outros vestidos das danças de salão. O que está em causa é a voz. Festival da Canção. Canção > Voz. Boa? Boa! Não sou fã de festivais, já de português sem erros sou.


segunda-feira, 5 de maio de 2014

Hoje Tive Esta no Repeat e Vou Ter Amanhã Também e Desculpem.

Meus cagalhões mais lindos do coração do Nunes:

Ando armado em esperto, ando mesmo. Deixei de escrever em Abril aqui nesta riqueza de blog, mas andei a tomar decisões na minha vida. A coisa que mais me aflige há anos é o plano profissional, não me consigo sentir realizado, não fiz nada do que gostasse (ainda não descobri bem o que gosto) e com a agravante de não receber nada de jeito. Às vezes uma pessoa não faz o que gosta, mas o que recebe ao fim do mês compensa- não é o caso.

Como  outros milhares de licenciados que não conseguiu nada na área, estava a trabalhar numa loja de roupa há mais de um ano- não é ser desprestigiante (até porque já trabalhei nas mais diversas coisas) mas de facto não motivava. Conseguem imaginar um feitio de merda destes numa loja como a Primark? Pois, aconteceu mesmo e aguentei. E nem respondi a muito filho da senhora-que-recebe-por-favores.sexuais como deveria ter feito. Ai, se aquelas pessoas soubessem como eu sou realmente, upa upa...não tinha ficado lá um dia.

Voltando ao que interessa: saí da loja e decidi que não trabalhava para mais ninguém. Cansado de ser fodido e mal pago, falando mal e porcamente. Pronto, estou a tratar disso e se a coisa correr realmente bem, eu depois aviso e obrigo-vos a visitar-me e a comprar o que estou a vender. Não franzam sobrolhos porque toda a gente vai lá passar no Verão, pelo menos uma boa parte, não me tivesse mudado este mês para a costa alentejana- até Setembro.

Fica aqui o sonzinho de hoje e mais uma foto dos sítio onde ando... E desculpem a ausência, mas é por um bom motivo!






sexta-feira, 11 de abril de 2014

Hoje Tenho Esta no Repeat e Vou Ter Mais Dias



Góta Munto, Punheja.


Obs: já tinha publicado isto há pouco...e só me apercebi depois que são portugueses!
Uma salva de palmas se faz favor!! De pé!

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Leituras e Acordos e Cócós.

O bom da minha Mãe ter comprado cem livros da colecção Mil Folhas do jornal Público há mais de dez anos atrás é que posso ler livros em português. Português. mesmo Português daquele sem ausência de C em facto ou de uma maiúscula em Janeiro. isso sim é português.

sempre a inventar merdas, porra.
"E andas tu a ler para ter essa linguagem de cócó", pensam vocês e com razão.

Obs: É que eu não gosto de copiar estilos literários. Obviamente. não seria por ser pouco dotado para articular frases. Nunca.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Nomeação Sexual e Hoje Vou Ter Esta no Repeat

Enquanto o Sol não assenta arraiais de vez e nos faz feliz de uma vez por todas - estava a tentar não fazer comentários meteorológicos- podemos imaginar que já estão mais de 30 graus, que estamos a beber uma qualquer bebida alcoolica (queria escrever gin, mas agora toda a gente bebe gin eu tenho de mudar) e a ouvir esta música rodeado de gente gira e divertida - há gente que é gira por ser divertida, não estou a discriminar ninguém.

Ora oiçam lá:


Coisa mais boa, senhores!

Quanto à nomeação sexual: está a decorrer até hoje se não me engano a Edição BILF Awards 2014 no blog Quadripolaridades. E em que consiste esta edição? e passo a transcrever::

 " Ora bem, BILF é o acrónimo de "Blogger I'd Love to Fuck". Na prática a questão é simples: se vocês tivessem que eleger um top five de bloggers masculinos que não conhecem mas que, apenas pela leitura dos respectivos blogs, vos desse vontade de andar no deboche, de praticarem o sexo louco e desenfreado, quem escolheriam? 
A caixa de comentários está aberta.


E o meu nome aparece lá duas vezes. É claramente porque não me conhecem. Ahahahha Era isto.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Esclarecimentos e Mentiras.

Pessoas Mentirosas Compulsivas ou  Menos-Compulsivas:

O que tenho para vos dizer é uma novidade, hoje é Dia das Mentiras! Verdade! Há um dia para celebrar isto- sabe-se lá porquê e aborrece-me ir ao google- mas há. UM dia para mentir à vontade sem ser acusado de ser incorrecto para com os outros. Por outras palavras - para o caso da perspicácia não estar no vosso cérebro- não é para mentir o resto do ano, é só hoje. E esta, hein? Quem diria? Verdade, o correcto seria mentirem só hoje...mas também sei que não há milagres. É ou não é verdade?
Se calhar não.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Metes Nojo.

Metes Nojo. E metes mesmo. e isto é para mim, eu meto nojo. Tive a certeza disso ontem (sim, só ontem- houve quem tivesse descoberto há mais tempo) quando fui comprar uns auriculares para ouvir música. Comprei aqueles da Sony que toda a gente tem naquele tom de azul-qualquer-coisa. Eis que me deparo com a cor dos fios: novos, brancos, imaculados. E os que avariaram: cinzento-a-roçar-o-preto. se eram de outro modelo? Não. Se andam sovados e mexidos e em bolsos e em tudo nojento? Andam. E eu tinha-me esquecido que eles um dia tinham sido brancos.
Eu meto nojo e admito.

terça-feira, 25 de março de 2014

Contigo pelas Barbas.

A minha Avó não gosta de me ver de barba. Diz : moço dum cabrão parece muita velho.
Fi-la (a barba) e fui visita-la (a avó). Levei-lhe o almoço que prontamente enfardou, fez conversa bonitinha e não comentou o meu aspecto. Fiquei mais tarde a saber:

- Ele está com aspecto de quem está a passar fome.

Que conclusão se pode tirar daqui? lembrar sempre que não é só Avó, é mulher e consequentemente nunca nada está bem.

Obs: Avó, estou realmente num período de abstinência e tenho alguma fome. mas acho que não estamos a falar da mesma, porque eu refeições como muitas. Calculo que os dois tipos de fome dêem para ver pela cara, mas vou acreditar que seja por estar magricela.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Opiniões Merdosas e Estágios

Há coisa de dois dias vi numa página fantástica no facebook- que se chama Lady Mustache: que se vocês acham que eu sou mau, ela arrasa literalmente- que tinha passado um programa de 5 minutos em que dois imbecis (dos maus) totalmente desconhecidos, um Eduardo Sá, psicólogo e uma possivelmente estagiária do Crime, Isabel Stilwell (este nome não me é estranho, acho que já escrevi qualquer coisa aqui quando ela teve uma verborreia e escreveu sobe a parva da geração parva), para quê? para falarem sobre estagiários.

O que se faz quando é preciso ter um esclarecimento de um qualquer assunto? Fala-se com pessoas sabidas e experientes sobre o assunto que foi o que a RTP não fez. Além de terem pegado em dois desconhecidos e anormais permitiram a proeza de darem a sua opinião pessoal. Vou pôr aqui em baixo o link para ouvirem os 5 minutos de conversa que consegue despoletar  até no Papar Francisco uma vontade de esbofetear estes intervenientes.

Comentam uma noticia de um estagiário da Danone que ficou super ofendido porque lhe pagaram o estágio em géneros, ofereceram-lhe iogurtes. A partir daqui coisas como: são pobres e mal agradecidos, falta de humildade, falta de valores, vida facilitada, não sabem dar valor a nada, foram proferidas por estas duas abéculas. Não é só mau terem sido cuspidas destas bocas, o tom, o tom com que são ditas estas merdas que mostram o quão convictos eles estão do assunto.

Sim, tratava-se de um estágio curricular em que já sabemos à partida que não vamos ser pagos e então? Não pode reclamar? Não, não pode. É assim que funciona e não se pode mostrar indignação. Estamos em crise e só tem que se estar calado. Stilwell e Sá: eles não são pobres e mal agradecidos, são fodidos e mal pagos. Nem as expressões correctas vocês empregam como deve ser, quanto mais uma opinião de um assunto que não conhecem. Isto dava pano para mangas, mas como já estou a escrever mais rápido e a bater com mais força nas teclas porque este assunto me enerva ligeiramente e como não quero dizer coisas como: ide-vos fecundar pessoas com ausência de cérebro  ou  pessoas palermas incapacitadas de ter um raciocino correcto, vou me ausentar. Desejo apenas que façam estágio curricular em empresas de piaçabas,reciclagem ou papel higiénico.Ou que sejam um termómetro especialista em cus. Ou que sejam apenas o papel higiénico de estudantes ou o tampão ensopado de uma estagiária. Que na verdade corresponde à realidade, seus grandes cagalhões cagados em dia de cagar de esguicho. Desgraças dum cabrão.

Aqui vai o link :
http://www.rtp.pt/play/p271/e147723/dias-do-avesso

Apreciem a verborreia.

sábado, 22 de março de 2014

Hoje Tenho Esta No Repeat e é a Minha Preferida dos Últimos Anos.

Tenho publicado aqui algumas músicas que passo dias inteiros a ouvir, mas esta hoje é especial. Acho que é a música mais bonita que ouvi nos últimos anos. Não me perguntem porquê, mas acho e não sei explicar. Ora, como não tenho ninguém "especial" com quem partilhar e se tornar uma "das nossas músicas" - seja lá com quem for- partilho com vocês meus imbecis. Aviso já que não é tão dançável nem comercial como as outras (pelo menos cá ainda). nem tem a ver com nada que tenha vivido ou mensagem que queira transmitir- a voz da vocalista é fenomenal.

Gosto muito apenas.




quinta-feira, 20 de março de 2014

Coordenação e/ou a Falta Dela.

Expirar quando se sobe, inspirar quando se desce e contar quantos abdominais estás a fazer: eu baralho-me às vezes, confesso. ou só inspiro ou expiro. Ou só conto. Tudo em simultâneo é dose

Pareço aqueles cães super-parvalhões e patetas que se distraem com tudo e não se focam. Porra, tenho mesmo desgosto de ser descoordenado-dislexico e analfabeto. 

Obs: Convém relembrar que já pestanejo, oiço e coiso ao mesmo tempo que inspiro, expiro e conto...parece-me razoável. E já aqui tinha escrito este post bem pior, só para relembrar

quarta-feira, 19 de março de 2014

Hoje Tenho Esta No Repeat,

Que é como quem diz: vou ter esta porque ainda é de manhã.


É que é o dia todo. Até ao meio-dia e meia, pelo menos.

terça-feira, 18 de março de 2014

Palpita-mos.

Gosto de confirmar suspeitas. tenho óptimos palpites. Um pena grotesca que nunca aplique estas previsões ao cabrão do euromilhões. Um pena, uma pena, uma pena. tanta pontaria em merda que não interessa e uns milhões que faziam falta, nada.
Punheta, pá.

Obs: tenho realmente um Faro que raramente não me engana. Ou outros poderão dizer que sou d'Olhão...Um Algarve inteiro portanto. Ah, olha...Algarve, eu faço associações do catano.

domingo, 16 de março de 2014

Laureating a Pévid ou É Quase Verão.

Outra semana em que andei a falhar aqui no blog, como me falham pessoas fiéis nas relações- brincadeirinha, sou eu a inventar. Vou resumir os dias com fotos que assim até parece que tenho um vidão espectacular. Não tenho, mas fico muito feliz com o Sol e faz-me esquecer (quase totalmente) merdas que me apoquentam. Há pessoas que se curam com Xanax, eu facilmente me curo com fotossíntese.


Sobremesa favorita: mousse de manga. Esta é a mais preferida de todas.

Esta é claramente em Santorini

Face    Book.

Hoje


segunda-feira, 10 de março de 2014

O Metro!! Outra Vez..Agora Você Abusou!!!

Eu já escrevi quase tantos posts sobre o metro de Lisboa como a quantidade de vezes que eles fizeram greves. Mentira, por mais que quisesse não conseguiria acompanhar tal ritmo. Começo a pensar que o meu ódio de estimação vai ser urgentemente substituído e vou deixar o IEFP em paz. Fiz uma pesquisa rápida aqui nos posts desde 2010 e tenho realmente uma boa quantidade de queixinhas.

O que me faz escrever hoje é sobre uma campanha que foi lançada recentemente por esta empresa, que é isto:


Esta foi uma fase inicial da campanha (teaser, para os entendidos) em que apareciam só uns olhos e agora já aparece um texto. eu tirei foto, mas não tenho aqui a máquina, mas o que dá a entender é que os utentes devem alertar quem anda sem bilhete no metro pois caso contrário teremos: menos carreiras, pior serviço e afins. Esperem. Não percebi. Antes as linhas tinham 5 carruagens, agora têm 3. Querem passar para uma? Boa. Piorar o serviço? Também não percebi. Os utentes irem em hora de ponta e em pontas o dia inteiro e não apenas nas horas que realmente são de ponta por retirarem carruagens parece-me realmente um excelente serviço- mas isso sou eu que não sou muito simpático. Não sei se também está incluído no bom serviço o facto de os colaboradores desta grande empresa ficarem impávidos e serenos quando alguém salta os guichets. Será? Não sei, não sei. Sou provavelmente eu a ser implicativo. Mas deixa lá ver se isto é de agora, esta minha implicância: ora, escrevi isto em 2010, também há este de 2011, mais este e em 2013 há mais este... É infindável a lista.

Não sendo eu dotado de grande inteligência, vamos traduzir isto para o mais simples possível:


  • Os utentes, além de pagarem cada vez mais e terem cada vez menos dias de funcionamento de metro, têm agora de fazer o trabalho dos colaboradores do metro.

  • Têm então, os utentes, de estar sujeitos a levar porrada de pessoas que querem passar sem pagar. Porque por exemplo, já assisti a dois casos, um em que quase um levou porrada de outro por o ter impedido de passar. E outro em que uma rapariga deu mesmo porrada a outra- e isto eu assisti- porquê? Porque lá está, foi ajudar os senhores do metro que estavam super ocupados no seu posto de trabalho a fazer...nada.
Que canseira de texto já. Já estou cansado e está sol. Em suma, o metro faz cada vez mais greves, cobra-nos cada vez mais, quer que façamos o trabalho deles, gasta dinheiro em campanhas de comunicação e é isto. basicamente é isto. Mas devo ser eu, como sempre... Tenho de ver se melhoro este feitio de merda.

domingo, 9 de março de 2014

Hoje Tenho Esta No Repeat.


Se eu gosto de ouvir isto no máximo e fazer um gingadinho? Oh, se gosto, porra,

Vou balhar.

quinta-feira, 6 de março de 2014

quarta-feira, 5 de março de 2014

Aquele Sentimento Que Nos Enche...

Meus Imbecis mai lindos!Hoje está Sol e as hormonas ficam em altas na maior parte deste gentio todo. Começa tudo a pensar assolapadamente em emagrecer em 20 minutos e começa aquela grande vontade de engatar arranjar o amor das suas vidas. Os dias ficam maiores, as pessoas mais bonitas com os bronzes (sim, eu sei que ainda é Inverno- mas bronzeia na mesma) e aquele sentimento... Aquele.
Aquele quando entram num hipermercado e as coisas que vocês precisavam mesmo comprar estão em promoção nesse dia. Sabem? Era esse. Enche-me o coração. Adoro, aconteceu-me ontem.

Obs: pensavam que vinha aí um post lamechas, não era? Não vai acontecer.


segunda-feira, 3 de março de 2014

Critica, Critica Minha...

...haverá paciência fofinha como a minha?
Já me descrevi como pessoa com zero paciência, mas na realidade tenho alguma. Tenho verificado isso, tanto com punhadas nas ventas que não dei, como respostas que não foram dadas. Não, não tem a ver com maturidade, tem a ver com o facto de eu não ter andado no ginásio. Só e apenas isso.

É engraçada a quantidade de vezes que oiço: "ai, não se pode dizer nada, não aceitas criticas nenhumas"; "Não ouves ninguém; só o que tu achas é que interessa". Minhas coisas mai fôfas do Nunes: até eu vos responder, já houve 265353727 criticas feitas antes às quais eu não respondi, ouvi e calei. Ora como eu de santo não tenho nada, um dia respondo, não é? "Que mau feitio", oiço eu também. É que não é assim tão mau (bom também não), mas só um pequeno lembrete antes de proferirem tal palermice: pensem quantas criticas não fizeram já e que poderiam ter tido feedback nas vossas ventas? Pois, é a parte difícil...perceber que se está a criticar. E não estou obviamente a falar de criticas construtivas, porque essas aprecio. As destrutivas também aguento, mas não em todas as frases. E há fases e fases. Há fases em que se aguenta ouvir e analisar. E há fases em que se ouve, analisa e manda alguém para a 5ª pata de um cavalo.

domingo, 2 de março de 2014

Abrigos, Lutas e Prioridades.

No outro dia li esta notícia no Público (parooooooouuuu: eu li no Público mas porque tenho um like no facebook, comprar é só Correio da Manhã, já sabem) que existem cada vez mais sem-abrigo. E que existe um milhão de casas devolutas. Há aqui relação? Deveria haver? E então? É fazer o quê? Construir uma casinha para cada um é? Vamos lá então, agora cá casas vazia a fazer o quê?

Eu sou apologista disso, ajudar todos os pobrezinhos, oferecer uma casinha a todos, coitadinhos. Merecem. Fazer mais instituições para os receber, nem pensar. Um lote para cada um é que deve ser. Vá, cheguem-se à frente a fazer isso e deixem para trás as pessoas que estão uma vida inteira a trabalhar e não conseguem pagar a casa porque descontam mais do que ganham. Trabalham 8/10/12 horas por dia, têm famílias inteiras para sustentar, passam horas em transportes públicos, passam outras tantas horas em filas para a segurança social, para o IEFP e para ser atendidos num qualquer consulta e não conseguem ter uma casa própria.

Estou a escrever isto e está-me a parecer parvo, parece que está a passar uma ideia de que quem vive na rua não tem direito a casa. tem, mas há outros que estão primeiro. sei que não se pode generalizar, mas uma boa percentagem ficaria atrás de muita gente que trabalha. É só isso que estou a dizer e acho parvo o título relacionar uma coisa com a outra. relacionem que desses prédios devolutos se podem criar muitas instituições para dar melhores condições aos sem-abrigo e podem fazer também abrigos para caninos. Não necessariamente por esta ordem- shame on me, mas prefiro cães.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Arrependimentos e Verdades Absolutas.




Eu também já vi fazerem marcha atrás numa rotunda, mas vamos pensar que não acontece, logo, é uma verdade absoluta esta citação.
Eu não faço marcha à rés.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Perspectivas de Traição e Atum.

Quem conta um conto acrescenta um ponto, é sabido. Toda a gente adora personalizar. É tudo uma questão de perspectiva. Por exemplo, há pessoas que mesmo cometendo o adultério ficam super ofendidas quando lhes chamam infiéis, porque na realidade estão apenas a prevenir-se. Por outras palavras, são infiéis mas acham que são apenas pessoas prevenidas. Não deixa de ser verdade que há prevenção, mas o mesmo se aplica à infidelidade.

Perspectiva, lá está. Por isso é que há duas pessoas que querem ter razão, porque na verdade têm. É como comprar latas de atum em promoção quando já se tem a despensa com 17 embalagens! É aproveitar a promoção, que nunca se sabe quando vamos ficar com fome.

No meu caso- e não sou melhor ou pior que ninguém (até sou, mas pronto)-  só faço isso mesmo com as latas de atum. Não aplico isso a pessoas (desculpa atum, eu sei que também tens sentimentos). Mas há muita gente que aplica e também na versão prevenção-supersónica, que consiste em? Em ter "latas de atum" em simultâneo para nunca, mas NUNCA ficar com fome. Salta-se de uma lata para a outra, mesmo quando ainda não se raspou com o garfo tudo o que está na lata: pessoa-prevenida-supersonicamente-e-ainda-com-razão.

E vou-me calar com estas metáforas, que já estou com fome. Vou comer atum. Uma lata apenas. Como sempre.

Malta: Gorda, Magra e Assim-Assim.

Bom dia, pessoas magras que são realmente magras; pessoas magras que pensam que são gordas; pessoas gordas que são realmente gordas; pessoas gordas que pensam que são magras e bom dia às pessoas assim-assim que pensam que são gordas ou magras. O que é que vocês têm em comum? ninguém está satisfeito consigo próprio, nunca está tudo como devia estar.

Mas vamos lá focar no corpo (literalmente), que é isso que interessa nesta altura do ano. Quem é que já está a pensar (se ainda não foi) inscrever-se no ginásio? Quantos, quantos? Ou que caso não tenha dinheiro, esteja a pensar ir dar umas corridinhas ao fim do dia no jardim lá ao pé de casa? Quem é? Vocês, eu sei. Andei nas mesmas mentalizações, mas já estão em prática.

"Ah, mas não tenho motivação, tenho de arranjar", pois tens. E uma pessoa começa por ter de comprar equipamento, porque "não tenho nada que se apresente". Uns ténis que ajudam a correr como o Obikwelu, umas calças com um tecido tão fantástico para as senhoras que nem se vê a celulite. Tudo para exercício Indor, Outdor, tudo bonitinho e...com saldos. Ao pé das Amoreiras em Lisboa. Chama-se In'Out Sports e até um Personal trainer lá há. Eu se fosse a vocês fazia like na página do facebook e mexia o cú. Já.
Vejam lá AQUI (carregar no aqui, seus distraídos)



Obs: se isto é publicidade? embora já tenham saído na Imprensa? É. Mas só porque vale MESMO a pena para vocês profissionais do desporto e para vocês que hão de ser profissionais ;)