quinta-feira, 26 de abril de 2012

Meti-me na Boca do Lobo.



Quando uma pessoa está aborrecida o que faz para quebrar a coisa? Vai a um centro comercial a um feriado ver os desfiles de fato de treino, claro está. Foi o que fiz ontem (muito bem acompanhado por sinal), mas confesso: a ideia primária era mesmo comprar roupa, não fomos de propósito ver os equipamentos de Domingo.

Mas não, não vou mais uma vez falar sobre isso! Independentemente das vestimentas e do dia da semana, a má educação está sempre presente, desta vez na zona da Restauração de um centro comercial. É impressionante a quantidade de gente que está sentada em mesas em plena hora de ponta refeitória. a confraternizar..sem comida. É igualmente preocupante o número de pessoas que esperam pela comida, sentadas, mais uma vez sem comida.

Enquanto isto, dezenas de pessoas andam em percurso gincana, de tabuleiros na mão, fazendo um ar entre o desesperado e o assassino à espera que suas Excelências decidam tirar a padaria da cadeira e seguir viagem, deixando livres as mesas para quem realmente precisa.

Imbecis: existem partes para socializar, para fumar, para estarem na regateirice e essa parte NÃO É NA ZONA DE RESTAURAÇÃO. Ali é para comer, levantar o tabuleiro -sim, eu sei que é difícil- e seguir viagem. Enquanto guardam lugares, dava para 263437 pessoas terem comido, arrotado, cafezado, fumado e cagado.

Mas não, é preferível assim não é, abéculas?

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Esclarecimento.


Pessoas que não se identificam com o meu tipo de humor, quando forem ao google escrevam: blogues para entreter lerdos de merda. Haverá com certeza temas com que se identifiquem. Caso não funcione, é arranjarem uma vida :)

terça-feira, 24 de abril de 2012

Amores Pegados.




Diz que o amor é lindo. Cego...surdo e mudo, muitas vezes.
E pessonhento em alguns casos que conheço. Uma coisa é a paixão: que nos faz querer agarrar, abraçar, morder, lamber e por aí ..a todo o momento. Esborrachar bochechas, dar beijos, mexer no cabelo, estar encostado. São coisas que realmente apetece.

Todos estes actos, nesta fase da paixão, não são demonstrados apenas em casa. Ele é supermercado, esplanadas (onde já vi espremerem borbulhas uns aos outros, mostrando o seu  amor- e o pús- a todos os outros), no IEFP e toda uma variedade de locais públicos.Ah, é uma coisa bonita. Linda, linda, linda!

Ora bem, outra coisa é: e quando estes casais não se largam de forma nenhuma? Vão de mão dada e passam por um local onde só passa uma pessoa de cada vez...Mas eles passam os dois, coladinhos e lado a lado, roçando mais uma vez as peles oleosas um no outro. E aqueles que vão encaixados a andar na rua: um género de uma conchinha, mas em pé, dando passos em simultâneo, enquanto ele- que normalmente fica por trás, a aperta na barriga para a segurar.

Coisas mai lindas. E peganhentas.


segunda-feira, 23 de abril de 2012

O Faz-A-Festa-Sozinho.




Nos grupos de amigos há sempre uma variedade de feitios que distingue cada pessoa. Alguns desses feitios, com características muito acentuadas, fazem com que a pessoa portadora se torne em personagem. Dos grupos que fiz e faço parte fui sempre acusado: "Epá, fazes sempre a festa sozinho! Atiras os foguetes, apanhas os paus, é uma alegria!". E é verdade: quando conto piadas -sim, amigos...são piadas- rio-me sempre do que digo. E na maior parte das vezes, sou o único. Por esta razão é que comecei a rir das minhas coisas, PORQUE ALGUÉM TEM DE RIR!!!! E sim, têm graça!!

Entretanto aparecerem estas modernices interneteiras...e com elas: O Faz-A-Festa-Sozinho-Digital-Logo-Muito-Mais-Deprimente. O que é que esta versão moderna faz? Tem um perfil no facebook, milhentos amigos, escreve um post, carrega no like da sua própria publicação. Até aqui, tudo mais ou menos bem, até porque é considerado um nível baixo/intermédio de Faz-A-Festa-Sozinho- ainda não passaram o boss.

O mais preocupante é o nível avançado: a pessoa continua a ter um perfil no facebook, milhentos amigos, escreve um post, carrega no like, mais ninguém carrega no like nos dias seguintes, comenta a sua própria publicação e em casos extremos e ainda dá respostas a si mais do que uma vez.

Vejo aqui uma esquizofrenia digital (espero eu que seja apenas digital) aliada a um narcisismo que a torna uma patologia que é muitas vezes popularmente conhecida por: estupidez crónica e eterna, já-arranjavas-uma-vida ou foda-se-que-não-se-aguenta. E agora vocês pensam:"ah, deixa as pessoas, estás a ser parvo! Podes sempre ocultar os feeds". 
Pois posso, mas depois rio-me do quê e onde arranjo temas para o blogue?

domingo, 22 de abril de 2012

Triângulo dos Imbecis.









É do conhecimento geral que a maior parte dos filhos da puta que "conhecemos" estão no governo. A outra parte está a conduzir. É ver proezas atrás de proezas, números dignos do Guiness, acrobacias tanto em estacionamentos -aparentemente inviáveis- como em sobreposições de traços contínuos..duplos. E tantas outras habilidades (que por acaso nunca são apanhadas pela policia. Mas mandarem parar um gajo e relembrarem que o seguro não está em dia e que vamos levar uma rebocada, aí já sabem aparecer).


Adiante.
Uma pessoa fica sempre surpreendida com novas manobras que acabam de ser executadas - e inventadas- por profissionais de ralis, também denominados como: estúpidos do cara***. Mas uma variante destes estúpidos, são uns que, quando têm uma avaria no automóvel têm simultâneamente uma avaria cerebral na parte de calcular distâncias.


O sinal deve ser colocado a uma distância não inferior a 30 metros, mas de modo a ficar visível a uma distância de pelo menos 100 metros.


OU SEJA,  não é para colocar a meio metro do carro e ficar visível quando já o derrubámos. Boa? Era dar-lhes com um gato morto até ele miar.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

A Roupa no IEFP

Não é preciso uma pessoa se armar em débil mental e se licenciar em Comunicação para saber que a imagem é tudo. A primeira impressão que formamos de alguém, nos primeiros segundos que as conhecemos, é que conta e se não vamos à bola logo, é muito difícil mudar.

A roupa é uma condicionante da primeira impressão. Fomos ensinados que temos de estar apresentáveis, por exemplo, em entrevistas de emprego. Não podemos ir com o fato de treino cintilante de Domingo, para uma entrevista num escritório de advogados. A roupa diz muito sobre nós. E em muitos casos, mal.

Ora bem, e então porque é que eu tenho de gramar com pessoas que atendem ao público- leia-se IEFP e quase toda a função pública- que me parecem todas do partido "Os verdes"? Todas desgadelhadas, com o óculo intelectual, casacos que parecem saídos do cú de um burro e ar de quem tem um tufo de pêlos nos sovacos e na farfalota? Foda-se, eu tenho de andar minimamente janota para ir tratar de banalidades- porque as pessoas não têm de me ver com o ar acabado de acordar que me dá um ar super culto- e estas burgessas atendem as pessoas naquelas figurinhas. É todo um ar de ronha de Domingo, só que todos os dias

A estas pessoas não é ensinada  a parte da imagem?Faltaram a esse módulo? De atendimento ao público? Não. são funcionárias públicas, efectivas, emprego no papo até ao resto da vida. Esmerar para quê? Estão em casa, a gente é que as vai moer.

No caso de hoje, a senhora orientadora de uma sessão de esclarecimento, além de entrouxada até aos ossos, tinha um adereço que não me deixou tomar atenção a nada do que dizia: pastilha elástica. Qual vaca ruminante, esta senhora só não mugia porque estava rouca.

Assim nem parece mau de todo. Mas era.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Mais Uma Empresa da Tanga. E não é a Evax.



Quando se anda à procura de emprego e o desespero já começa a dar de si, as pessoas vão sem questionar muito, a entrevistas a empresas que parecem normais. Aliás, uma das razões de ter criado este blogue, foi isso mesmo: as palhaçadas de ofertas que se fazem, através de um nome "pomposo" num anuncio.

Respondi a um anuncio, que entre de três funções, havia uma que era Assistente Operacional. E o que é um Assistente Operacional? Se querem que vos diga, só associei a funções em Câmaras Municipais- que é para onde vejo pedir essa função- e respondi a essa, para saber o que era realmente. E como falavam em formação para iniciar tarefas, "'bora lá ver o que isto dá, até pode ser engraçado".

Comecei por preencher umas folhas e fiquei parado a olhar para uma secção, que pedia que assinalasse de 0 a 5, com que áreas me identificava mais. E que áreas são essas? Auxiliar de acção médica, veterinária, tosquia, dentária, educação, etc. revirei os olhos até à nuca e confirmei em pensamento o que também já tinha pensado: "é melhor não ir com muitas expectativas, que pode ser banhada". E era.

Quando chega a senhora, a dona da empresa, daquelas com um ar muito despachadão, diz-me:
- Entãaaaaaoooooo, destas áreas, quais são as que tem experiência?
(eu, com os olhos arregalados)
- Em nenhuma.
(ela com um ar quase ofendido)
-Então?
(pronto, levantei a voz...)
-MAS ENTAO O QUÊ? E QUE TAL LEREM O CV ANTES DE CHAMAREM AS PESSOAS? EU VIM DE xxxx PARA A ENTREVISTA!
- Ah, mas os CV's de 6feira, houve um problema...
- O meu é de 2ªfeira.
-Ah...Pois, mas olhe...nós aqui só trabalhamos com pessoas que têm formação, e aqui a empresa dá essa formação e custa 250€ por mês.
-Adeus.
E com esta frase, ela explicou bem a estratégia.
E eu ainda ponderei uma delas. És boa me Marketing, miúda! Mas também me pareceste burlona! Feelings...
E aqui se confirma que eu me adoro! Sim, porque eu adoro gente imbecil.

terça-feira, 17 de abril de 2012

deus e Sabedoria Popular.




Assim como muitas pessoas acreditam em deus (propositadamente escrito com letra minúscula), porque precisam de acreditar em alguma coisa para justificar as próprias acções, eu acredito piamente na sabedoria popular. Além de não me limitar em "fazedura de asneiras" e não me obrigar a rezar pais-nossos, também me permite escolher o que mais me convém. Senão vejamos, quando as coisas não estão a correr de feição, como muitos queríamos, uma grande parte dos portugueses, reza, pede a deus "que as coisas melhorem", que já vão "pecar só às terças e quintas", para ver se a sua vida de orienta.

Eu guio-me por ditados populares (até já escrevi antes sobre isso), e quando é a mim que a vida não corre de feição (um dia falamos sobre isso, mas agora não, que tenho coisas combinadas), penso sempre nesses ditados e expressões populares. Agarro-me a expressões como "quem espera sempre alcança", que acaba por dar lugar a "quem espera, desespera" ou "para melhor muda-se sempre" que também é muitas substituída por "fia-te na virgem e não corras- acaba sempre por misturar o algum catolicismo com popularuchos, não fosse o povo ser (ou foi) maioritariamente católico.

Esta bodega de texto toda, para dizer apenas que nesta fase já me lembrei bastante: "às vezes temos de dar dois passos para trás, para darmos um frente". Mas eu estou a descer uma escadaria de um arranha céus em marcha à ré.

Em que ditado devo pensar?



quinta-feira, 12 de abril de 2012

Não Esquecer!!!

Já me tinha lembrado disto no outro dia. E depois fico muito feliz quando sei que não sou o único a pensar estas parvoíces.


Já me aconteceu pensar que sim.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

O Nunes foi Para Fora!!

O Nunes foi passar a Páscoa fora. Mas raramente senti que estava fora...Até porque havia tugas por todo o lado, quase tantos como Starbucks e Prêt-a-Manger. Apareciam que nem cogumelos. E faziam tristes figuras em cabines (para alguns-Gabines) telefónicas- diz que por lá são tipo monumento- e sempre a fazerem a típica foto de turista em tudo o que era lado...


Fui para lá a pensar que era tudo mega caro, mas como vivo numa aldeia que tem a mania que é Nova Iorque, não achei diferença nenhuma nos preços. Aliás, comi refeições muito mais baratas do que na minha terra natal e onde me encontro de momento. Só o metro é que achei caro (mas parece que podia ter comprado um cartão para vários transportes que saía mais barato), e só com o metro é que fiquei estupefacto com o preço..e porquê? Porque aqui onde estou não há metro, se houvesse o preço seria o mesmo.
(último parágrafo baseado na conversa que tive com a V.Z. aka J.A)

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Fui.

Já dizia a Salomé da Bahia: fuuuuuuuuuuuuuuuugiiiiirrr...p'ra bem longiii,outro lugaaaaar!!


Ora adeus. Pode ser que seja um bilhete só de ida.
Casaco: VersaSSSE, blusa: DA MAE, calça: DO AVÔ e ténis: DO sobrinho!
Muhahahahah! Qualquer parecença com outros blogues, é puríssima coincidência!
(Riso muito muito maquievélico e atenção, eu não critico esses blogues -mesmo.)
E não encham o cú de amêndoas, pessoas! Depois não páram de se queixar,é tipo Natal.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Cultura Com Vodka, sff!





Fui há cerca de uma semana a um concerto, quase familiar (umas 200 pessoas). Mas não foi num sítio qualquer, nem ao ar livre, nem nada que se pareça. Foi num centro cultural, um centro de artes.

Como é sabido, eu sou um básico de primeira apanha e não estou habituado a coisas culturais. Não vou ver uma exposição para parecer inteligente ou culto, só porque sim. Franzir um sobrolho enquanto se aprecia uma obra de arte, para dar um ar de quem está a chegar a uma conclusão, inclinar a cabeça para ver as coisas de outra perspectiva...não se aguenta, até porque na verdade, muitos visitantes não percebem.

Só me fazem arredar a peida do sofá se o tema da exposição for realmente interessante (como por exemplo uma sobre propaganda pré-guerra nos vários Países que fui ver..e mesmo assim...), agora porque um fulano que não sabe pintar e lhe chamam naif, epá não. Ou porque um juntou molas da roupa a um candeeiro e lhe chamam instalação, epá..também não.

Agora o que me chocou realmente foi não haver álcool. TODA a gente sabe que não há concerto ou manifestação sem álcool. Aliás, os participantes em muitos casos só querem saber se há minEs frescas e não quem vai actuar.

E como é que se compreende um Artista sem estar alterado psicologicamente? Quer seja em relação à música, quer seja em relação a qualquer tipo de arte. Não me digam que acham que eles estavam sóbrios quando fizeram as "obras de arte" e que qualquer sóbrio as compreende? Hmmm, não.

Quero com isto apelar a Câmaras Municipais, que possam gerir estes centros culturais sim, porque há Câmaras que não fazem nenhum- , que nuuuuuuuuunca, mas nunca deixem cair os barris no esquecimento. Uma vodka que desliza que nem ginjas, uma mine fresquinha, um martinizinho com a azeitona..são coisas tão indispensáveis como o bilhete de entrada.

Artistas, não venham para aqui discutir opiniões. Há um sítio próprio para isso, liguem à Fátima Campos Ferreira e vão ao prós e Contras.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Produto Tuga.

Para o caso deste video ter passado despercebido a alguém, uma vez que se está a tornar viral, aqui fica esta chamada de atenção:


Não fazia ideia, confesso.
E falando em bons produtos realmente nacionais, que tal comprarem este? Isso é que era.
Já dizia o outro*: o que é nacional, é bom.


*anuncio da massa.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Preconceito de Mau Feitio.




A: Vais precisar do carro até às 13?
Eu: Não.
A: NÃO?!?!??! NÃO O QUÊ? NÃO PRECISAS OU NÃO EMPRESTAS?
Eu: Não preciso. Foi essa a pergunta...

É assim que funcionam os diálogos quando já estamosà espera de uma resposta negativa.

domingo, 1 de abril de 2012

Eu, Mongo, Me Confesso.

Pus há pouco tempo esta imagem no facebook, que foi roubada de uma página que se chama Salão Neurótico:

Ora, claro que há quem se ria com a chalaça, como eu...e outras nem tanto. Que como me disse o "amigo blogueiro, Rafeiro, o humor negro (que nem é o caso, mas pode-se aplicar) "não é para todos, pois muitos confundem com insensibilidade". E isto diz tudo, mas gostos não se discutem, e na perspectiva de muita gente, o meu humor é intragável e imperceptível (para a minha mãe por exemplo). Mas, obviamente que me estou a cagar para isso.

Gostava de esclarecer que, ao "postar" uma imagem destas, não estou a gozar com a pessoa da foto e sim comigo.
Prova disso, foi esta foto que encontrei ontem, que prova que foi por pouco que não fui o protagonista desta brincadeira:


Ahahahahaha! Só me faltavam os óculos.
Vesgo? Naaaaa! Qual Rita Pereira! Como ouvi hoje, "tu nem para ti és bom". E secalhar é verdade. Se bem que isto não tem nada de mau. Agora que esta foto é digna da Cersi, é. Achavam que o cabeçalho do blog, tem aquela faixa nos olhos para dar um ar misterioso? Para  não expôr totalmente a minha identidade? Esta foto é capaz de responder a algumas coisas.

Actualmente a minha deficiência é apenas ao nível da escrita que costumo mostrar publicamente através deste blogue.