sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Me Gusta.



Desculpem a ausência de sarcasmo, mas realmente não tenho andado inspirado para escrever a merda habitual. Voltarei rapidjinho.
Bêjaria

Me Gusta.



Desculpem a ausência de sarcasmo, mas realmente não tenho andado inspirado para escrever a merda habitual. Voltarei rapidjinho.
Bêjaria

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Subtilezas. No Feminino.

Ela: - Tens queda de cabelo?
Ele: - Não.
Ela: - Então deves ter pintelhos lisos.

Isto é uma maneira- na cabeça delas, subtil- de dizer: vê lá se passas o chuveiro na banheiro depois de tomares banho. SEMPRE!!

Subtilezas. No Feminino.

Ela: - Tens queda de cabelo?
Ele: - Não.
Ela: - Então deves ter pintelhos lisos.

Isto é uma maneira- na cabeça delas, subtil- de dizer: vê lá se passas o chuveiro na banheiro depois de tomares banho. SEMPRE!!

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Se o Amor Fosse uma Pessoa.


Neste caso duas, seria qualquer coisa deste género. É demasiado evidente. A química é brutal - a falar e a cantar. É impossível não estar com um sorriso a ver estes dois. tenho um desejo super-recalcado de ter assim uma química- não desfazendo situações anteriores, mas como não vi filmado acho que estava a milhas disto:





Obs: Este texto também está escrito ao Abrigo do Acordo-Sem-Sarcasmo.
Quer isto dizer que estou com o período, que é como quem diz, quase que tenho sentimentos daqueles bonitos.
Eu acho que o Amor é isto.

Se o Amor Fosse uma Pessoa.


Neste caso duas, seria qualquer coisa deste género. É demasiado evidente. A química é brutal - a falar e a cantar. É impossível não estar com um sorriso a ver estes dois. tenho um desejo super-recalcado de ter assim uma química- não desfazendo situações anteriores, mas como não vi filmado acho que estava a milhas disto:





Obs: Este texto também está escrito ao Abrigo do Acordo-Sem-Sarcasmo.
Quer isto dizer que estou com o período, que é como quem diz, quase que tenho sentimentos daqueles bonitos.
Eu acho que o Amor é isto.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Aniversário: Diga Trinta e Três, Porra.

Segunda-feira passada, 13, fiz 33 anos. 33, porra.
Para mim é irreal ter esta idade. Sempre pensei que seria adulto quando aqui chegasse, que já estaria pelo menos estável a nível profissional, já para não falar do emocional e tudo e tudo. Pensei eu.
Quando era pequeno as miúdas faziam-nos uns jogos que incluíam a pergunta "queres casar com que idade?" e eu dizia sempre 22 porque achava que iria ser um adulto com casa, carro e pronto a criar uma familia. Ora, nem com 22, nem com 32, nem com 33 e pelo andar da carruagem, tão cedo não me caso. talvez por também não fazer parte dos meus planos, mas estava só a fingir que era uma pessoa romântica.

É giro ser trintão, eu gosto. tens mais certezas em relação a alguns assuntos, mais experiência em relação a tantos outros e imensas dúvidas a mais quinhentos, que nunca serão tiradas até morrer- muito possivelmente. O que dá alguma piada a isto que se chama viver. Ou sobreviver, tem fases.

Se há anos em que o nosso aniversário passa despercebido, desde que existe facebook isso já é pouco provável que aconteça, não fosse ele o nosso melhor amigo no que respeita a lembrar as datas de nascimento dos amigos. mas este ano fiquei babadão com a quantidade de mensagens que recebi, mas muito mesmo, um obrigadão gigante a quem me felicitou, desde sms, facebook, telemóvel, código morse e sinais de fumo (que estavam um pouco imperceptíveis mas consegui, finalmente). Foram tantos que só há pouco acabei de fazer os últimos likes de agradecimento.

Sim, fiquei mais maricas que o costume quando lia as mensagens e para vocês terem noção do que os meus amigos gostam de mim, vou transcrever algumas


  • "parabéns pateta
  • Parabéns sua semente do demónio
  • Parabéns ;) maluquinho 
  • Parabéns puto!!!
  • parabens ♥ tudo de bom e continue esse nojento que vc é pk gostamos de vc assim .. beijao
  • Mê cagalhôtozinho lindo, com os anos a passar começas a ficar cada vez mais seco, mas lindo na mesma seu favolas! Beijinhos de Parabéns! Lâviú!
  • Parabéns cócó... :)
  • Parabéns doidivanas!!!!
  • Dizem que alguns homens envelhecem como o vinho, tu envelheceste como o leite





Querem melhor que isto, hein? Acho que está bastante descritivo da minha pessoa. mas depois também houve os que obviamente eram a gozar que incluíam palavras como:


  • bonitinho, xuxu, giraço, estiloso, magano.

Passei metade do dia com os pais na terra (a Mãe até fez mousse de manga que eu pedi) e o restante dia com amigos já em Lisboa. Fizeram-me o jantar e ofereceram-me um Workshop de Fotografia (uma grande pancada que tenho). se eu queria mais neste dia? Até queria, mas as circunstancias não permitem tal coisa. Mas ainda assim o dia terminou com o saldo suuuuuper positivo. 
OBRIGADO <3 <3 <3

Aniversário: Diga Trinta e Três, Porra.

Segunda-feira passada, 13, fiz 33 anos. 33, porra.
Para mim é irreal ter esta idade. Sempre pensei que seria adulto quando aqui chegasse, que já estaria pelo menos estável a nível profissional, já para não falar do emocional e tudo e tudo. Pensei eu.
Quando era pequeno as miúdas faziam-nos uns jogos que incluíam a pergunta "queres casar com que idade?" e eu dizia sempre 22 porque achava que iria ser um adulto com casa, carro e pronto a criar uma familia. Ora, nem com 22, nem com 32, nem com 33 e pelo andar da carruagem, tão cedo não me caso. talvez por também não fazer parte dos meus planos, mas estava só a fingir que era uma pessoa romântica.

É giro ser trintão, eu gosto. tens mais certezas em relação a alguns assuntos, mais experiência em relação a tantos outros e imensas dúvidas a mais quinhentos, que nunca serão tiradas até morrer- muito possivelmente. O que dá alguma piada a isto que se chama viver. Ou sobreviver, tem fases.

Se há anos em que o nosso aniversário passa despercebido, desde que existe facebook isso já é pouco provável que aconteça, não fosse ele o nosso melhor amigo no que respeita a lembrar as datas de nascimento dos amigos. mas este ano fiquei babadão com a quantidade de mensagens que recebi, mas muito mesmo, um obrigadão gigante a quem me felicitou, desde sms, facebook, telemóvel, código morse e sinais de fumo (que estavam um pouco imperceptíveis mas consegui, finalmente). Foram tantos que só há pouco acabei de fazer os últimos likes de agradecimento.

Sim, fiquei mais maricas que o costume quando lia as mensagens e para vocês terem noção do que os meus amigos gostam de mim, vou transcrever algumas


  • "parabéns pateta
  • Parabéns sua semente do demónio
  • Parabéns ;) maluquinho 
  • Parabéns puto!!!
  • parabens ♥ tudo de bom e continue esse nojento que vc é pk gostamos de vc assim .. beijao
  • Mê cagalhôtozinho lindo, com os anos a passar começas a ficar cada vez mais seco, mas lindo na mesma seu favolas! Beijinhos de Parabéns! Lâviú!
  • Parabéns cócó... :)
  • Parabéns doidivanas!!!!
  • Dizem que alguns homens envelhecem como o vinho, tu envelheceste como o leite





Querem melhor que isto, hein? Acho que está bastante descritivo da minha pessoa. mas depois também houve os que obviamente eram a gozar que incluíam palavras como:


  • bonitinho, xuxu, giraço, estiloso, magano.

Passei metade do dia com os pais na terra (a Mãe até fez mousse de manga que eu pedi) e o restante dia com amigos já em Lisboa. Fizeram-me o jantar e ofereceram-me um Workshop de Fotografia (uma grande pancada que tenho). se eu queria mais neste dia? Até queria, mas as circunstancias não permitem tal coisa. Mas ainda assim o dia terminou com o saldo suuuuuper positivo. 
OBRIGADO <3 <3 <3

domingo, 12 de janeiro de 2014

Mercados, Pessoas e Modas.

O Mercado de Campo de Ourique levou uma reviravolta e tornou-se um place-to-be do dia-a-dia lisboeta. Para quem conhece o Mercado de San Miguel em Madrid, sabe que este...não tem nada a ver. Vá, mas não custa tentar, até acho que o de Campo de Ourique está engraçadote, mas como todo o sítio da moda, está sempre ao barrote. Só lá fui durante a semana e felizmente consegui-me sentar, coisa que é impossível de realizar ao fim de semana, segundo fontes de fins de semana- lá está.

E para quem não conhece o conceito, o que se pode dizer? Que tem a parte do mercado tradicional, ou seja, frutas, legumes e essas coisas numa versão mais apresentável que o tradicional (um maio cuidado nas caixas em que estão expostos, embalagens para levar) aliado a uma zona de restauração, se assim se poderá chamar. existem quatro balcões que se subdividem em diversas especialidades: balcão de bebidas, outro de marisco, de gelados, de carnes... Ou seja, se quiserem comer uma refeição vão buscar carne a um lado e bebidas a outro e depois, é rezar par arranjar mesa.
É um conceito giro, eu gosto, mas só mesmo durante a semana.

Quanto ao tipo de pessoas que frequenta este espaço pode-se comparar a uma Feira a Golegã, mas com menos cavalos. porque a nível dos capotes, chapéus e sobrenomes super-extensos é totalmente equiparável.

Visitem, que eu deixo aqui umas fotos para terem noção do espaço:





Mercados, Pessoas e Modas.

O Mercado de Campo de Ourique levou uma reviravolta e tornou-se um place-to-be do dia-a-dia lisboeta. Para quem conhece o Mercado de San Miguel em Madrid, sabe que este...não tem nada a ver. Vá, mas não custa tentar, até acho que o de Campo de Ourique está engraçadote, mas como todo o sítio da moda, está sempre ao barrote. Só lá fui durante a semana e felizmente consegui-me sentar, coisa que é impossível de realizar ao fim de semana, segundo fontes de fins de semana- lá está.

E para quem não conhece o conceito, o que se pode dizer? Que tem a parte do mercado tradicional, ou seja, frutas, legumes e essas coisas numa versão mais apresentável que o tradicional (um maio cuidado nas caixas em que estão expostos, embalagens para levar) aliado a uma zona de restauração, se assim se poderá chamar. existem quatro balcões que se subdividem em diversas especialidades: balcão de bebidas, outro de marisco, de gelados, de carnes... Ou seja, se quiserem comer uma refeição vão buscar carne a um lado e bebidas a outro e depois, é rezar par arranjar mesa.
É um conceito giro, eu gosto, mas só mesmo durante a semana.

Quanto ao tipo de pessoas que frequenta este espaço pode-se comparar a uma Feira a Golegã, mas com menos cavalos. porque a nível dos capotes, chapéus e sobrenomes super-extensos é totalmente equiparável.

Visitem, que eu deixo aqui umas fotos para terem noção do espaço:





terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Laureação da Pevide: Versão Maternal

Esta semana já tive uma folga e curiosamente a minha Mãe tinha uma consulta cá em Lisboa no mesmo dia. Lá veio ela lá do nosso Alentejo e andei a arrastá-la pela capital e tirar selfies com ela. Não é fácil arrastar a minha Mãe para a cidade embora ela já cá tenha vivido, aliás, não é fácil arrastá-la seja para o que for que ela diz que está velha. O verbo usado é mesmo esse, arrastar, porque de livre vontade, ui ui, 'péra aí que o pai já vai".

Mas acho que embora tenham sido só quatro horas, acho que foram as únicas quatro horas que não discutimos e falámos de muitos assuntos sensíveis. E repito (para quem me conhece): não discutimos, nem levantamos a voz. e tomámos pequeno almoço e almoçámos e passeámos e levei-a à Primark! e sobrevivemos a tudo e sem gritos! Aliás, ela na Primark só se ria, do género: o quê? Isto custa isto? Mas não pode ser, é tão barato! e eu: "Mãe, eu já te tinha dito que valia a pena"!

Foi óptimo vê-la fora do habitat natural de mãe-em-casa, porque, sendo eu muito gozão, cada vez que gozava com alguma coisa ela ria-se e não me repreendia como habitual. Vi-a num registo descontraído e gostei. Correu bem.
Mãe, quando eu tiver cá casa só minha, tens de vir para cá para a gente ir vadiar. E vá, eu passo mais folgas na Primark se te fizer feliz. Mas só se fizeres O bolo de bolacha.

<3

A nossa selfie no Cais das Colunas, Terreiro do Paço

Laureação da Pevide: Versão Maternal

Esta semana já tive uma folga e curiosamente a minha Mãe tinha uma consulta cá em Lisboa no mesmo dia. Lá veio ela lá do nosso Alentejo e andei a arrastá-la pela capital e tirar selfies com ela. Não é fácil arrastar a minha Mãe para a cidade embora ela já cá tenha vivido, aliás, não é fácil arrastá-la seja para o que for que ela diz que está velha. O verbo usado é mesmo esse, arrastar, porque de livre vontade, ui ui, 'péra aí que o pai já vai".

Mas acho que embora tenham sido só quatro horas, acho que foram as únicas quatro horas que não discutimos e falámos de muitos assuntos sensíveis. E repito (para quem me conhece): não discutimos, nem levantamos a voz. e tomámos pequeno almoço e almoçámos e passeámos e levei-a à Primark! e sobrevivemos a tudo e sem gritos! Aliás, ela na Primark só se ria, do género: o quê? Isto custa isto? Mas não pode ser, é tão barato! e eu: "Mãe, eu já te tinha dito que valia a pena"!

Foi óptimo vê-la fora do habitat natural de mãe-em-casa, porque, sendo eu muito gozão, cada vez que gozava com alguma coisa ela ria-se e não me repreendia como habitual. Vi-a num registo descontraído e gostei. Correu bem.
Mãe, quando eu tiver cá casa só minha, tens de vir para cá para a gente ir vadiar. E vá, eu passo mais folgas na Primark se te fizer feliz. Mas só se fizeres O bolo de bolacha.

<3

A nossa selfie no Cais das Colunas, Terreiro do Paço

domingo, 5 de janeiro de 2014

Cérebros Baralhados.

É um fenómeno mundial- peço desculpa mas não estou a falar do Eusébio- mas já trabalhei em alguns sítios (ninguém diria, não é? ) e em 80% há um denominador comum: pessoas hierarquicamente superiores que acham que são pessoalmente superiores.

Meus amigos, que confusão que vai nesse cérebrozinho de cócó. Mas que miséria de intelecto. Que belos cagalhões que vocês são. Uma arrogância que-sabe-se-lá-de-onde-vem, uns tons de conversa que parecem que estão no gueto, esquecendo constantemente que têm de ser profissionais, atitudes que em nada tem que ver com um bom desempenho laboral e depois acham-se superiores.

Mas porquê, minhas grandes merdas? Ao fazerem isso são realmente superiores: uma merda superior. De uma anormalidade superior. Eu não sou de intrigas mas quanto mais se sobe, de mais alto se cai...a bem ou a mal.

Cérebros Baralhados.

É um fenómeno mundial- peço desculpa mas não estou a falar do Eusébio- mas já trabalhei em alguns sítios (ninguém diria, não é? ) e em 80% há um denominador comum: pessoas hierarquicamente superiores que acham que são pessoalmente superiores.

Meus amigos, que confusão que vai nesse cérebrozinho de cócó. Mas que miséria de intelecto. Que belos cagalhões que vocês são. Uma arrogância que-sabe-se-lá-de-onde-vem, uns tons de conversa que parecem que estão no gueto, esquecendo constantemente que têm de ser profissionais, atitudes que em nada tem que ver com um bom desempenho laboral e depois acham-se superiores.

Mas porquê, minhas grandes merdas? Ao fazerem isso são realmente superiores: uma merda superior. De uma anormalidade superior. Eu não sou de intrigas mas quanto mais se sobe, de mais alto se cai...a bem ou a mal.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Se Há Coisa Que Não Acho Gracinha Nenhuma

Tem a ver com cães, pois claro, ora ainda assim! Eu que me rio tão facilmente, quanto mais estúpidas as coisas são, mais rápido eu me rio, no entanto, há uma coisa (entre muitas) muito parva e estúpida que me faz uma azia assim em três milésimos de segundo; o meu refluxo gastro-esofágico começa logo a pedir um compensan.

Que bonito é ter um cão porque é de raça. Que liiiiindo que é gastar dinheiro -eu sei que cada um faz o que quer com o seu- a comprar animais. expliquem-me pessoas que fazem isso - que eu conheço umas quantas- é porquê? Dá estilo? Dá status? É tipo carro? Uma pessoa mora automaticamente na Lapa se tiver um Golden Retriever? Ou mora não sei onde porque tem um Weimaraner? Ou é super cool porque tem daqueles do Tintin? Ou porque tem um Pug?

Orientem-se, seus cagalhões. Deixem de ser anormais. Com tanto cão que há abandonado e vocês a fazer isso: não se aguenta. "Ah, mas eu quero um pequenininho!", há lá pequenininhos. "Ah, mas eu quero um de raça!", o que não faltam lá são cães de raça. mas realmente estou a pensar, se é preciso eu dar estas justificações para vocês perceberem, então os cães também não precisam da vossa "compaixão". 

Há casos que sim, mais vale sozinho que mal acÃOpanhado.

Se Há Coisa Que Não Acho Gracinha Nenhuma

Tem a ver com cães, pois claro, ora ainda assim! Eu que me rio tão facilmente, quanto mais estúpidas as coisas são, mais rápido eu me rio, no entanto, há uma coisa (entre muitas) muito parva e estúpida que me faz uma azia assim em três milésimos de segundo; o meu refluxo gastro-esofágico começa logo a pedir um compensan.

Que bonito é ter um cão porque é de raça. Que liiiiindo que é gastar dinheiro -eu sei que cada um faz o que quer com o seu- a comprar animais. expliquem-me pessoas que fazem isso - que eu conheço umas quantas- é porquê? Dá estilo? Dá status? É tipo carro? Uma pessoa mora automaticamente na Lapa se tiver um Golden Retriever? Ou mora não sei onde porque tem um Weimaraner? Ou é super cool porque tem daqueles do Tintin? Ou porque tem um Pug?

Orientem-se, seus cagalhões. Deixem de ser anormais. Com tanto cão que há abandonado e vocês a fazer isso: não se aguenta. "Ah, mas eu quero um pequenininho!", há lá pequenininhos. "Ah, mas eu quero um de raça!", o que não faltam lá são cães de raça. mas realmente estou a pensar, se é preciso eu dar estas justificações para vocês perceberem, então os cães também não precisam da vossa "compaixão". 

Há casos que sim, mais vale sozinho que mal acÃOpanhado.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Primeiro Post do Ano, Desejos e Cenas.

Uma pessoa fica sempre com alguma esperança de resolver seja o que for quando começa o ano. É um dia exactamente igual aos outros, não muda nada excepto ser o inicio do ano. É o inicio e dá a sensação que também podemos começar muitas coisas." É desta que deixo de fumar", "é agora que vou para o ginásio", "é hoje que deixo de ser parvo"- tudo coisas impossíveis de fazer durante o ano, excepto no início.

Eu confesso que também quero fazer algo que há muito venho a arrastar, também ponho uma data para o fazer, dá a sensação que só assim é que irá funcionar. Portanto vá, tem lógica este começo de ano e as suas resoluções.

E como são normalmente as manhãs do primeiro de Janeiro? Abrir os olhos e pensar: que casa é esta? onde é que eu fui ontem? Não me lembro! Não reconheço esta casa! O que é que eu andei a fazer? Nunca mais bebo! E depois? e depois? Depois é ver as mensagens enviadas. E depois? e depois? respirar de alívio porque não há mensagens enviadas e porque a casa "estranha" era simplesmente a mesma onde tinha jantado e da qual não se saiu para festejar a passagem do ano. Se isto foi o que aconteceu comigo? Claro que não, foi uma história que ouvi.

Aparte disso, como são as manhãs do primeiro de Janeiro mesmo? São as em que apetece pôr por escrito tudo o que não foi feito até hoje, mas que já devia estar feito há muito. Há uma motivação extra misturada com uma esperança-que-agora-é-que-é-e-já-não-passa-desta. E eu já fiz a minha lista: entre desejos que incluem que mais pessoas a quem não é necessário explicar piadas fazerem parte da minha vida, junta-se o igual desejo de me realizar profissionalmente. Ora bem, assim como o ano passado escrevi que me ia inscrever no ginásio e fui; este ano vou me focar em alterar a minha situação profissional inclua ou não emigrar, seja para abrir um negócio ou não, seja para o que for, mas vai mudar, mas vai mudar mesmo.

E o que é que não é de todo prioritário em 2014?

  • apaixonar-me por alguém- só por cães ou por um emprego


Entretanto, vou fazer uma coisa que há muito já devia ter feito: arrumar o ambiente de trabalho deste pc.

Eu. Ontem.Sóbrio

Primeiro Post do Ano, Desejos e Cenas.

Uma pessoa fica sempre com alguma esperança de resolver seja o que for quando começa o ano. É um dia exactamente igual aos outros, não muda nada excepto ser o inicio do ano. É o inicio e dá a sensação que também podemos começar muitas coisas." É desta que deixo de fumar", "é agora que vou para o ginásio", "é hoje que deixo de ser parvo"- tudo coisas impossíveis de fazer durante o ano, excepto no início.

Eu confesso que também quero fazer algo que há muito venho a arrastar, também ponho uma data para o fazer, dá a sensação que só assim é que irá funcionar. Portanto vá, tem lógica este começo de ano e as suas resoluções.

E como são normalmente as manhãs do primeiro de Janeiro? Abrir os olhos e pensar: que casa é esta? onde é que eu fui ontem? Não me lembro! Não reconheço esta casa! O que é que eu andei a fazer? Nunca mais bebo! E depois? e depois? Depois é ver as mensagens enviadas. E depois? e depois? respirar de alívio porque não há mensagens enviadas e porque a casa "estranha" era simplesmente a mesma onde tinha jantado e da qual não se saiu para festejar a passagem do ano. Se isto foi o que aconteceu comigo? Claro que não, foi uma história que ouvi.

Aparte disso, como são as manhãs do primeiro de Janeiro mesmo? São as em que apetece pôr por escrito tudo o que não foi feito até hoje, mas que já devia estar feito há muito. Há uma motivação extra misturada com uma esperança-que-agora-é-que-é-e-já-não-passa-desta. E eu já fiz a minha lista: entre desejos que incluem que mais pessoas a quem não é necessário explicar piadas fazerem parte da minha vida, junta-se o igual desejo de me realizar profissionalmente. Ora bem, assim como o ano passado escrevi que me ia inscrever no ginásio e fui; este ano vou me focar em alterar a minha situação profissional inclua ou não emigrar, seja para abrir um negócio ou não, seja para o que for, mas vai mudar, mas vai mudar mesmo.

E o que é que não é de todo prioritário em 2014?

  • apaixonar-me por alguém- só por cães ou por um emprego


Entretanto, vou fazer uma coisa que há muito já devia ter feito: arrumar o ambiente de trabalho deste pc.

Eu. Ontem.Sóbrio