domingo, 25 de junho de 2017

Litoral Alentejano: o que visitar #1


 

Como na internet podemos ser tudo, eu agora vou dar dicas de viagens aqui para a minha a zona. É lá há melhor do que dicas dos locais?
E pessoas com feitio especial que se dizem que gostam de alguma coisa é porque gostam mesmo? 

Pois, vou vos mostrar o que eu gosto e que vocês quando cá vierem apreciem também.

Começo com Porto Côvo e obviamente as praias. Hei de vos apresentar mais coisas, principalmente sobre comida.. mas será numa próxima publicação.
Acham bem? Ok, eu também.

Quando entram na aldeia pela entrada norte (quem vem de Lisboa, por exemplo... para os mais desnorteados) têm a principal, a mais conhecida: a Praia Grande. Não é do tamanho da Grande de Sintra- evitem as piadas.
Se é assim ao pôr do sol, imaginem de dia.
A saber:

• Esta praia tem bandeira azul, logo tem vigilância, casas de banho e tem um café e restaurante na praia.

• Quando a maré está baixa podem ir pela areia para as praias ao lado (Cerca Nova e Salto). 
• São praias recortadas por rochedos e não de areal extenso, portanto há cerca de 20 (ou mais praias em Porto Côvo.
• As crianças são permitidas nesta praia, já os cães não. 
Pessoalmente acho que devia ser ao contrário.

Evitar:
Perguntar onde é a Praia de Porto Côvo porque há mais de 20.


Praia da Samoqueira

"Ah, essa já ouvi falar" dizem vocês. E aqui fica uma dica essencial. É assim que se escreve e não SamoUqueira como a polis -que se enganou nas placas - acha que se escreve.

 

Esta é das praias mais bonitas da terra. Não é tão central como a Grande, ainda assim dá para ir a pé (do centro da aldeia é capaz de ser 20 minutos). 

A saber

• Não é vigiada por nadadores-salvadores, só por voyeurs que vão ver as babes.
• Não tem casas de banho em lado nenhum - a não ser que peçam a um caravanista caridoso, dos milhentos que estão  estacionados no Parque Natural- a fazer uma parede de caravanas que não nos deixa ver o mar.
• Convém  levar logo o farnel porque só há comida na aldeia ou na praia grande.

A evitar:

Se fores desta zona e não queres encontrar toda a escola  secundária enquanto apanhas um câncer da pele, então vai para outra praia.


 Praia Pequena 
(ou do Banho para quem não é de Porto Côvo)

 




Das descritas anteriormente, está é a mais central. É igualmente bonitona. Nem experimentem a ir de carro para aqui, além de ter qualquer coisa como 8 lugares de estacionamento (também devem estar ocupados por caravanas), é parvo porque se vai bem a pé.

A saber: 

• Não é vigiada, portanto tenham sempre muito cuidado. É das praia onde há mais situações de salvamentos.
• Não se deixem enganar pela "calma" aparente porque tem partes complicadas. 
• Com a maré vazia dá para passar (tanto para esquerda como para a direita) através de grutas para outras praias.
Para a direita conseguem ir para a do Espingardeiro, para a esquerda para a a da Vaca.

A evitar
Em dias com o mar mais mexido, optar por praias com vigilância.


Quem é amigo, quem é?
O que quiserem saber sobre esta zona - e se eu souber responder - perguntem!

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Crianças e a mudança de prioridades

O melhor do mundo são as crianças. Estou a brincar, os cães é que são- e agora não estou a brincar.

As pessoas tornam-se país, ficam supostamente mais responsáveis, tudo muda inclusive as prioridades- faz parte da vida.Quem não se torna progenitor de ser nenhum destes tem também as prioridades trocadas. E como, perguntam vocês?

Imaginem lá que têm o vosso dia orientado para ir trabalhar, tratar de tudo bem e rápido e quando conseguem finalmente  fazer exercício num pequeno intervalo de tempo pegam no vosso carro, fazem uns quilómetros e quando lá chegam, uma criança (fofa, linda que só deus sabe) cagou na piscina onde iam nadar. Exacto, literalmente. E não estava muito sólido.
é assim que as prioridades mudam. Iam nadar, mas já não vão.

Como não amar um ser que tratou de lixar ( com "F") o dia de dezenas de pessoas que iam ter aulas, que iam desanuviar, que iam exercitar-se, que iam relaxar?

Oh, se as amo. Não como o Carlos Cruz, claramente.