terça-feira, 29 de maio de 2012

Fui ao IEFP_Parte II


Uma pessoa está desempregada há colhões de tempo, mesmo não querendo vai desmotivando alguma coisa, pensa e repensa numa solução para fugir a esta situação e pesquisa mil uma coisas na Internet. A opção de trabalhar por conta própria começa a ser ponderada e entre as muitas pesquisas com as palavras "criação emprego próprio" a página dessa malfadada (e mal fodida) instituição aparece nas primeiras sugestões.

Entre programas de Incentivos e Apoios descritos na página, pensei:" deixa-me lá ir pessoalmente ao IEFP, para ver se uma Técnica me elucida e explica o que existe e o que se enquadra no meu perfil (já que não recebo subsídio), aproveito e mostro que até sou uma pessoa asseada e motivada e quero realmente mexer-me para sair desta merda de desemprego". pensei mal, pois claro! Então não é que estupidamente pensei que poderia encontrar alguém competente? Uma vez que não sou dos pedinchas para todos os subsídios... "Ca" estúpido, eu sei.

Depois da Super-Profissional-ter-Ido-Ao-SuperMercado-Enquanto-Nós-Estávamos-à-Espera-Para-Atendimento, lá fui mete-nojamente atendido. Começo por dizer que "gostava de saber, dos programas de incentivo e apoio à criação do próprio emprego, quais os que me posso candidatar, uma vez que não estou a receber subsídio?"
- Você tem disponibilidade para trabalhar?
- Tenho. E nunca fui chamado para nada, porque quem não recebe subsídio nunca é prioritário para emprego nem para formações porque não faz parte das vossas estatísticas.
- Aiiii, nem pensar! É igual para toda a gente!
- Não, não é.
- Você só é chamado para o que está inscrito. Ora deixa cá ver o que está na sua ficha..Hmmm..Pois, você está como Técnico de Relações Públicas e também para a área Administrativa.
- Sim...nem para a área administrativa fui chamado! A outra opção só está lá porque não existe a minha área no vosso programa! Nem Comunicação, nem Marketing, nem Publicidade! Logo, isso é o mais próximo da minha área.

Toca o telefone da monga e como manda a boa educação, ela atendeu e ficou a falar. Lá voltou à nossa conversa:

- Pois, então tem de ficar assim!
-Pois, então nunca vou ser chamado para nada! nem eu, nem ninguém que tire Comunicação ou derivados.
- Ah, é que este programa é de 1994.
- Então secalhar já actualizavam.
- Bem, o que você tem de fazer é ir ver ao site. vai aqui, faz assim, carrega aqui...
- Já fiz isso. estava à espera que houvesse alguma disposição do vosso lado para orientar, uma vez que nem tudo é claro e torna-se mais fácil quando se fala com uma pessoa (excepto nesta instituição podre)...Se nos podemos candidatar a ofertas de emprego e para saber destes assuntos vamos ao site, vocês servem para quê?

(silêncio constrangedor de 4 segundos)

- Ah, mas nós não temos nada a ver com isso. Você tem de entregar a sua proposta nos Bancos, directamente.
- Mas vocês não são o elo entre mim e o Banco?
- Não, só quando as pessoas pedem o valor total do subsídio.
- Obrigadinho.

Na minha cabeça eu agarrei nos cabelos desta cagalhona e dava voltas com ela no ar, como se do lançamento do peso se tratasse. E com um bocadinho de sorte ainda lhe mandava um peidovski nas ventas. só para não ser parva e outros tantos nomes...ligeiramente mais ofensivos.


14 comentários:

  1. Se conheceres uma funcionária pública que seja boa no que faz e simpática, tens de lhe dar um louvor pois é mais difícil encontrar uma pessoa assim do que um gambozino... :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se isso acontecer, eu faço-lhe um altar :P

      Eliminar
  2. tás fodido, e antes estivesses mal pago também... que sempre estavas melhor que assim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredita, Chicolaiev! E da cabeça então, tou completamente fodido c esta gente!

      Eliminar
  3. Really???? OMG!!!!
    Nada a acrescentar....

    ResponderEliminar
  4. Meu Deus! Ainda gostava de saber onde podemos ir buscar esperança, com um país espetado em merda até às goelas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, vamos direitinhos para a merda ...:S
      ( e eu agora tb vou, vou lá escrever no livro de reclamações, dps ponho foto)

      Eliminar
  5. Não pensas em ir para fora de Portugal? É o que mais quero.. e a minha área nem está mal em Portugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pensar, penso! mas tenho 0€ e sozinho confesso que acho que não tenho coragem suficiente...:S

      Eliminar
  6. Pesquisa na mesma, não precisas de muito dinheiro, quer dizer, algum.
    Mas se fores a alguma entrevista lá fora, muito provavelmente pagam-te a viagem e a estadia. Digo eu, pelo menos algumas fazem isso. Um ano lá fora, nem digo mais, ia fazer uma diferença enorme no teu CV para quando voltares a procurar emprego em PT.

    ResponderEliminar
  7. As gajas do IEFP devem fazer um teste quando são admitidas, mas não é à inteligência , nem à simpatia. Pré-requisitos: burra quem nem uma porta, estúpida que nem um calhau = penedo com olhos incapaz de simpatia ou empatia.

    Não te iludas. Eu inscrevi-me na área comercial/vendas (supostamente o que tem mais saída - além de ser a minha área), recebo subsidio e nunca, repito nunca me indicaram nada. Nem a merda do site me envia seja o que fôr e já mudei as definições ene de vezes.
    Todas as entrevistas a que fui, aconteceram por contacto directo. Com as agências de emprego é exactamente a mesma merda. Parecem a Muralha da China do desemprego.

    Mas não desisto! Nem que a vaca tussa!!

    ResponderEliminar
  8. Nunes, estou parva com isto pá.. temos de ir para fora aqui não nos safamos. Olha eu fiz umas cenas que se chamam SVE (serviço de voluntariado Europeu, é uma forma de viajar e sair daqui, apanhar ares e conheceres pessoas, há muitos projectos e inclusive na tua área (pode ser de 1 a 12 meses) tens tudo pago e recebes uns euros que dá perfeitamente para te orientares. Concorri mais tarde ao Leonardo da Vinci (desta vez há mais concorrência). Pesquisa em SVE.pt, ou então deixa-me um e-mail para te puder dar informação caso pretendas. Eu já fiz , e já não posso fazer mais nenhuma vez, e estou a tentar ir para fora, mas como aterrei neste país à pouco tempo estou a tentar safar-me também.

    Se te conseguir ajudar, era fixe.

    Bem, desculpa a invasão do teu blogue.. estas coisas deixam-me maluca. Abraço

    ResponderEliminar